Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Time Out e Huawei apresentam: as horas extraordinárias de Lisboa

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme sempre antes de sair de casa.

Miradouro da Senhora do Monte1/13
Time Out Lisboa
Miradouro da Senhora do Monte2/13
©DRMiradouro da Senhora do Monte
3/13
4/13
5/13
6/13
7/13
8/13
9/13
10/13
11/13
12/13
13/13

Time Out e Huawei apresentam: as horas extraordinárias de Lisboa

Capítulo 2: pôr-do-sol, o fim do dia testemunhado no ponto mais alto de Lisboa pelas lentes do Huawei P30 Pro

Por Time Out em associação com Huawei
Publicidade

Lisboa é um postal difícil de reproduzir. É uma paisagem acidentada de sete colinas, cada uma ocultando a seguinte e guardando os seus segredos. Neste tempo dos dias grandes, andamos em busca de imagens perfeitas das horas extraordinárias de Lisboa, reunindo uma colecção de postais que testemunhem a sua luz única. Neste segundo capítulo, quisemos captar a cidade nos últimos instantes de sol. Para uma vista panorâmica, foi preciso subir alto; para captar a glória desta hora, foi preciso olhar para Oeste; para fazera imagem perfeita, bastou um smartphone. Eis o pôr-do-sol na Senhora do Monte, captado pelas lentes do novo Huawei P30 Pro.

Estamos no ponto mais alto de Lisboa, num balcão privilegiado sobre a cidade. A vista panorâmica cobre São Jorge e o Tejo, a Baixa e a colina de São Roque, com as ruínas do Convento Carmo, as zonas antigas e intimistas da colina do Castelo e da Mouraria, a Lisboa das avenidas largas e dos edifícios de construção mais recente para Norte. Virado a Oeste, é um cenário perfeito para um fim da tarde de Verão, abrigados pela sombra do cipreste, oliveira e pinheiro manso plantados em frente à Capela da Senhora do Monte.

E o Huawei P30 Pro provou ser o instrumento ideal para a ocasião. Nas mãos dos fotógrafos da Time Out, o P30 Pro demonstrou mais uma vez todo o potencial das suas quatro câmaras Leica e revela um novo patamar na fotografia com smartphones, que apenas julgávamos possível alcançar com máquinas profissionais. Uma imagem perfeita para uma hora extraordinária.

As horas extraordinárias de Lisboa

Captada com Huawei P30 Pro teleobjectiva de 8 MP
Captada com Huawei P30 Pro teleobjectiva de 8 MP

4 câmaras LEICA assistidas por Inteligência Artificial

É difícil não ficar impressionado com o sistema de 4 câmaras da Leica do Huawei P30 Pro. A objectiva de SuperZoom, a câmara Super Sensing de 40 MP, a objectiva ultra grande angular de 20 MP e a câmara Huawei TOF combinam-se num sistema único, pensado para captar qualquer momento em quaisquer circunstâncias de luz. Para isso, a Huawei redefiniu a regra de detecção de cores de RGB (vermelho, verde e azul) para RYB (vermelho, amarelo e azul), permitindo obter mais luz em todas as imagens. O sensor SuperSpectrum, em conjunto com o ISP do Kirin 980 (o primeiro processador móvel de 7nm do mundo) e um algoritmo próprio, contribuem para um aumento de luminosidade na ordem dos 40%. Isto significa imagens mais nítidas e recordações mais vivas. Mesmo à última hora do dia.

Huawei Dual-ViewVideo (Vista Duº
Huawei Dual-ViewVideo (Vista Duº

Redefine o vídeo

Também no vídeo o HUAWEI P30 Pro redefine as possibilidades. Desde logo, permite gravar vídeo em condições de baixa luminosidade. Graças ao seu sensor SuperSpectrum, o Huawei P30 Pro consegue obter mais luz quando ela quase não existe – sim, mesmo à noite.Além disso, o HUAWEI P30 Pro está equipado com um editor de vídeo assistido por Inteligência Artificial, que permite que os vídeos sejam automaticamente editados com filtros dramáticos, velocidades distintas e música de fundo exclusiva. Mas se quer ter a arte na sua mão, aconselhamos vivamente que explore o Huawei Dual-ViewVideo (Vista Dupla), sistema que lhe permite ter duas perspectivas diferentes do mesmo momento. Para isso, as duas câmaras traseiras funcionam em simultâneo, o que lhe permite ter uma visão geral do que está a gravar e ao mesmo tempo focar-se num detalhe especial.

Publicidade

Sabia que

Estamos a perder tempo em Lisboa? Quer dizer, esta é e será sempre das melhores cidades do mundo para estar por estes dias, bem entendido – o tempo é que não perdoa. No dia em que esta revista chega às bancas, quarta-feira 3 de Julho, o Sol põe-se às 21.05 – a hora recorde anual que se repete desde dia 25 de Junho – e o crepúsculo extingue-se às 21.37. No dia seguinte, quinta-feira dia 4, o Sol já desaparece um minuto mais cedo. Não é caso para alarme: daqui até ao início de Setembro todos os dias terão mais de 13 horas completas de luz. Mas fica-nos de alerta. Há momentos irrepetíveis, horas extraordinárias e minutos que fazem a diferença. E é bom ter como registá-los na perfeição.

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade