0 Gostar
Guardar

Mais de 20 razões para amar o Tejo

Se ainda não o adora, damos-lhes razões para mudar de ideias. De uma noite romântica num barco a sessões de pesca, de esplanadas com vista até aulas de yoga, mostramos-lhe como aproveitar o rio

Fotografia: Arlindo Camacho

No outro dia alguém notou, com toda a razão, que estamos sempre a mostrar fotografias do rio. E tinha razão. O Tejo é um daqueles vícios que não vamos largar tão cedo. Da margem Sul à margem Norte, do Parque das Nações a Oeiras, o rio dá-nos muitas razões para sorrir. Se nunca esteve apaixonado pelo Tejo, dê-lhe agora uma oportunidade. Se precisa de reacender a chama, aproxime-se destas águas.

Mais de 20 razões para amar o Tejo

1
Faça boa viagem – Cais da Moita

Faça boa viagem – Cais da Moita

O varino
 Boa Viagem, um dos vários barcos típicos do Tejo, regressa ao cais da Moita para mais passeios históricos até Outubro. Os bilhetes devem ser levantados com antecedência no posto de turismo da Câmara (pelo menos uma semana antes) e costumam esgotar.
 O barco leva até 45 pessoas e os bilhetes custam 3,99€ para adultos, 2€ para miúdos dos 6 aos 12 anos.

Posto de Turismo da Câmara Municipal da Moita, Rua Machado Santos, 35, Seg-Sex 09.30-12.30 e 14.00-18.00. Reservas: 21 085 2340. 

2

Beba um mojito com os pés de molho – Pitcher Cocktails

Molhar os pés no Tejo é uma tradição recuperada
 por esta avalanche de turistas que descalça
 as meias e desce a rampa da Ribeira das Naus, ignorando a poluição e os avisos de piso escorregadio. No Verão há até quem vá de biquíni, com a água 
até aos joelhos. Não aconselhamos aventuras no Tejo – já bastou Marcelo em 1989 –, mas esta nova praia fluvial é um dos melhores sítios da cidade para ver o rio de copo na mão. O Pitcher Cocktails – que tem uma bicicleta desde 2014 
na Ribeira das Naus e uma mais recente junto 
à Torre de Belém – orgulha-se de ter uma limonada (2,5€) que é “considerada por muitos a melhor de Lisboa”. Para refrescar os ânimos, também há mojitos (6,5€) e um chá frio de meloa (2,5€).

Ribeira das Naus e Torre de Belém, todos os dias, 11.00-21.00. 

3
Não suba colinas – Belém Bike

Não suba colinas – Belém Bike

Dar um passeio de bicicleta junto ao rio parece sempre boa ideia até ter de voltar para casa e subir uma qualquer colina de Lisboa como se estivesse numa prova da Volta a Portugal. Não se canse, alugue antes uma bicicleta na Belém Bike. Cada meia hora de bicicleta custa 2,5€ e as que se seguirem já têm desconto. Se tiver pedalada para um dia inteiro a brincadeira custa-lhe 10€ e algumas dores nas pernas no dia seguinte. Também há karts, bicicletas de dois lugares e kangoo jumps (aqueles sapatos com molas para saltar), uma boa maneira de queimar calorias. O posto fica ao lado do Museu da Electricidade, tem estacionamento gratuito e também uma pequena oficina onde se fazem revisões de bicicletas (a simples a 19€), se afinam travões e mudam pneus.

Junto ao Museu da Electricidade. Seg-Sex 10.30-19.00, Sáb-Dom 9.30-19.00. 96 378 0233. 

4
Pedale a 20 pernas – Bike Bar Tours

Pedale a 20 pernas – Bike Bar Tours

Parece
 uma centopeia humana. Na bicicleta da Bike Bar Tours, com passeios junto ao rio desde o fim de 2013, podem sentar-se 17 pessoas, embora só 10 precisem de pedalar para sair do mesmo sítio. E os outros? Os outros bebem. A bicicleta é ideal para despedidas de solteiro
 ou festas de aniversário e durante a hora de percurso há cerveja, sangria e vinho rosé à discrição (quando a festa é de crianças brinda-se com refrigerantes). “O nosso objectivo não é que as pessoas bebam, isso é só um complemento”, avisa Diogo Bação, um dos dois sócios, para quem já está a confundir a coisa com um pub crawl. Até porque aqui “há regras”. Por exemplo? “Não saltar da bicicleta em andamento.” Quem quiser escolher a música para ouvir durante o passeio pode trazer a sua própria pen.

Bike Bar Tours, passeios todos os dias em Belém e no Cais do Sodré. 91 787 6210. Passeios de uma hora a 20€/pessoa com bebidas. 

5
Tire uma 
selfie no elevador – Elevador Panorâmico da Boca do Vento

Tire uma 
selfie no elevador – Elevador Panorâmico da Boca do Vento

O Elevador da Boca do Vento, 
inaugurado em 2000
 (o tempo passa, não é?),
 pode ser uma alternativa
 menos movimentada ao
 Cristo Rei para selfies nas
 alturas. A viagem custa
 1 euro e liga Almada Velha
 à zona ribeirinha, onde
 existe o chamado Jardim
 do Rio. Lá em cima conte 
com um miradouro com
 vista e cocktails no bar 
Boca do Vento – aproveite 
o embalo para pedir um 
Over The River (5€),
 à base de gin e sumo de 
lima. De tempos a tempos,
 a empresa de actividades
 radicais e trabalhos
 verticais costuma ali
 organizar sessões de bungee jumping para os 
corajosos que se querem
 mesmo atirar de cabeça
 (a 50€/pessoa).

Elevador
 Panorâmico da Boca do
 Vento, Lg. da Boca doVento, Almada. Todos os dias, 08.00-00.00. Viagem a 1€. Sessões de bungee jumping a 50€/pessoa com marcações pelo 93 662 1001. 

6
Faça yoga em cima do Tejo – Wellness Brunch

Faça yoga em cima do Tejo – Wellness Brunch

Não é um truque para levitar, mas quase. Desde Março que o Hotel Myriad lhe 
dá uma boa razão para acordar cedo ao sábado – e para ter juízo e poupar-se na noite anterior. Pelo menos, no último sábado de cada mês, que é quando acontece o Wellness Brunch, um brunch especial com spa e uma aula de yoga às 9.30 da manhã com vista de 360 graus sobre o rio. No topo da Torre Vasco da Gama, a aula é dada pelo Centro Áshrama do Parque das Nações. Depois disso, pode continuar a relaxar na sauna e na piscina que ficam lá bem em cima no 23.º andar, ambas com a vista que pode imaginar. Como se não bastasse, no fim ainda tem direito a um banquete que inclui ostras, peixe fumado, sushi e rosbife.

Último sábado de cada mês até Novembro, Hotel Myriad, Cais das Naus, Parque das Nações. 65€/pessoa 21 110 7690. 

7
Faça desporto

Faça desporto

KAYAK CLUBE DO TEJO

A escola de caiaque funciona na Marina do Parque das Nações e tem vários cursos e actividades para quem 
quer remar no Tejo 
e fora dele (também organizam passeios 
fora de Lisboa). As aulas acontecem geralmente aos domingos de manhã, entre as 9.30 e as 12.00.

Marina do Parque das Nações, 93 314 8685.

TERRA INCÓGNITA

A Terra Incógnita deu a sua primeira aula de vela há 20 anos. Começou com aulas para adultos mas tornou-se muito popular entre os mais novos, com aulas para miúdos e ATLs de Verão que começam a partir de 15 de Junho. O curso de iniciação de vela para adultos tem oito aulas aos fins-de-semana e custa 250€.

Doca de Santo Amaro, Armazém 17. 21 302 1588.

ASSOCIAÇÃO NAVAL DE LISBOA

A Associação Naval
 de Lisboa festejou 
o mês passado 130 anos com um 
desfile náutico da
 escola de remo. Se quer participar no próximo, é melhor inscrever-se nas aulas, com professor ou sem professor (para quem já tem experiência), para miúdos e graúdos e em vários horários.

Doca de Belém, 21 361 9480. A partir de 20€/mês.

CORRIDA DO TEJO

Já não falta assim tanto tempo, por isso comece já a preparar-se. A corrida do Tejo, está marcada para 25 de Setembro. A prova tem 10 km e vai de Algés até à Praia da Torre, em Oeiras. As inscrições já começaram no site da prova e custam 10€.

www.corridadotejo.com 21 440 8540.

JAZZY LIFE CLUB

O Jazzy Life Club de Santos tem uma Academia Outdoor para que possa treinar mesmo em frente ao rio – e conseguir um bronze de marinheiro.

Rua da Cintura do Porto a Santos, J. 21 393 4020.

NATAÇÃO NO TEJO?

Belos tempos. As taças nas prateleiras do Grupo Desportivo Adicense, que em Janeiro festejou 100 anos, recordam tempos de glória de natação no Tejo. Uma delas, a Príncipe das Beiras, com a data 1953-56, foi entregue por D. Duarte de Bragança “que na altura devia ter uns cinco anos”. Virgílio Teixeira, o presidente do clube de Alfama que agora é mais conhecido pelos fados, certamente não se importará de lhe contar as conquistas dos tempos em que ainda se mergulhava no Tejo. As escolas de natação do clube funcionavam no rio, na doca do Jardim do Tabaco. 

8
Conheça turistas na piscina deste hostel – Lisbon Destination Hostel

Conheça turistas na piscina deste hostel – Lisbon Destination Hostel

No rio só a Praia dos Tesos, perto do Seixal, foi considerada própria para banhos (uma proeza de 2013 que não se voltou a repetir). Não se deixe enganar pelos golfinhos que aparecem de vez em quando. Se quer nadar, o melhor é ficar em terra porque no rio não se safa. Por exemplo, 
na piscina do Sunset Destination Hostel
 onde consegue ver os cruzeiros que chegam e ainda faz novos amigos estrangeiros. O hostel no piso de cima da estação do Cais do Sodré tem uma pequena piscina redonda com vista para o rio e um bar onde se fuma shisha, aberto a não-hóspedes por 5€.

Estação do Cais do Sodré, 1.º andar. Bar aberto todos os dias, 12.00-00.00. 21 099 7735. 

9

Visite o novo poiso do Sushic – Cafetaria Mensagem

Já não precisa de atravessar o rio – há quem o faça até de helicóptero –, para comer o sushi do Sushic. Desde Junho que a Cafetaria Mensagem, do hotel Altis Belém, tem uma parceria com o restaurante de sushi mais falado na Margem Sul – e nesta margem também. A carta da esplanada inclui ostras Sushic (com ovas, pimenta e lima, molho picante e coentros,
 a 4€ a unidade), sushi, sashimi, makis, temakis, gunkans, niguiris e vários ceviches, como o Ink (com lulas, sagu e tempura negra de choco, a 15€). “No passado foi daqui que partimos para oriente. Hoje trazemos para a mesa os tesouros que encontrámos”, brincam.

Altis Belém, Doca do Bom Sucesso. Seg-Sáb 12.30-15.00, 19.30- 23.00. 21 040 0209. 

10
Cozinhe abordo – Sailing Foodies

Cozinhe abordo – Sailing Foodies

Um barco pode não ser o sítio perfeito para cozinhar – há que evitar facas, e as panelas ao lume devem ser altas – mas a Sailing Foodies facilita a tarefa. A empresa de Ana Valente tem vários workshops de cozinha a bordo e ensina a preparar pratos como ameijoas à Bulhão Pato, açorda alentejana, caldeirada ou polvo à lagareiro. No fim experimenta-se tudo.

Doca do Bom Sucesso, workshops a partir de 90 euros. 96 477 3946. 

11
Coma um bagel colorido – Montana Lisboa

Coma um bagel colorido – Montana Lisboa

Na esplanada da nova Montana, ao lado da estação de barcos do Cais do Sodré e agora também a funcionar aos domingos, quem não conseguiu mesa e está sentado no banco corrido de madeira mais próximo do rio é avisado pelos empregados para ter cuidado com “as ondas”. As pequenas ondas (ainda assim grandes o suficiente para molhar os sapatos) geralmente acontecem quando os barcos partem para a outra margem – não é certo que isso também não aconteça à chegada. Este é o único sítio em Lisboa onde pode comer um bagel de salmão colorido (6€) e empurrá-lo com uma cerveja artesanal 8.ª Colina (experimente a Urraca Vendaval, a 3€).

Montana Lisboa, R. da Cintura do Porto de Lisboa, Armazém A, 20, Cais do Sodré. Ter-Dom 11.00- 20.00. 91 299 3675 

12
Uma noite romântica num barco – The Love Boat

Uma noite romântica num barco – The Love Boat

Em vez de alugar uma casa, experimente passar a noite num barco. No Airbnb há quartos em barcos para alugar a partir de 45 euros/noite, como no recente Don Giovanni, The Love Boat, assim se auto-intitula com dois pequenos quartos e uma kitchenette, atracado em Alcântara. Também pode alugar um veleiro com um skipper por mais dias e afastar-se da costa, mas aí os preços ascendem aos 300 euros/noite, além de uma caução de segurança.

Don Giovanni, The Love Boat, a partir de 65 euros/noite. Reservas: 96 674 7379.

13
Dance de frente para Lisboa – Ginjal Terrasse

Dance de frente para Lisboa – Ginjal Terrasse

Se está farto de sair à noite para os mesmos sítios, talvez seja altura de mudar de ares, que é como quem diz de margem. No Ginjal Terrasse, em Cacilhas, há concertos, Dj sets, exposições, aulas de tango e até já ali aconteceu uma edição especial da Feira das Almas. Isto de frente para o Tejo e sem virar costas a Lisboa. Se preferir, também pode desaguar ali ao fim da tarde para beber um copo com uma vista incrível sobre Lisboa. O último barco que sai de Cacilhas em direcção ao Cais do Sodré é à 1.20 e o primeiro às 5.20 da manhã, por isso convém aguentar-se por aquele lado do rio até essa hora.

Ginjal Terrasse, Cais do Ginjal, 7.Ter-Qui 19.00-01-00, Sex-Sáb 19.00-04.00. 21 095 8715. Entrada livre.

14
Veja o pôr-do-sol com um copo de vinho que não se parte – Wine With A View

Veja o pôr-do-sol com um copo de vinho que não se parte – Wine With A View

Se o que faltava ao pôr-do-sol
 era um copo de vinho, Bárbara Vidal abre-lhe 
as garrafas. Wine With a View é o nome do negócio com dois postos com vista para o rio, um no Castelo de São Jorge e outro ao lado da Torre de Belém, que serve vinhos de norte a sul do país num copo “inquebrável” (custa 3€) que depois pode levar para casa. Há espumante para ocasiões especiais, ginjinha e moscatel e até vinho do Porto. No posto que fica mesmo à beira-rio pode sentar-se numa das quatro “cadeirinhas de realizador”, qual Scorsese, e pensar no próximo Titanic. Os preços dos copos de vinho vão entre os 4 e os 10 euros.

Todos os dias, das 12.00 até ao pôr-do-sol, junto à Torre de Belém e no Castelo de São Jorge. 93 931 5778. 

15
Atire-se ao rio, sem se molhar – Atira-te ao Rio

Atire-se ao rio, sem se molhar – Atira-te ao Rio

Já não é preciso digladiar-se com desconhecidos para conseguir uma mesa na esplanada do Atira-te ao Rio. Muito menos tremer de frio só para desfrutar da vista para o Tejo num jantar romântico. O restaurante no Cais do Ginjal tem “quatro janelas na sala, para garantir que há sempre vista”, explicam-nos. Ficar “lá dentro” deixou de ser um problema.

Atira-te ao Rio, Cais do Ginjal, 69/70, Cacilhas. Ter-Sáb 12.30- 22.30, quarta e domingo 12.30-16.00. 21 275 1380.

16
Descubra golfinhos

Descubra golfinhos

“Houve um miúdo que veio para terra a chorar de alegria”, conta Bernardo Queiroz, o dono da Terra Incógnita. Em Abril, a escola de vela foi notícia quando os alunos avistaram “entre 30 a 40 golfinhos” durante uma aula, entre a ponte 25 de Abril e a Trafaria. “É comum, geralmente vemos umas três a quatro vezes por ano e sempre na Margem Sul, onde há menos barcos”, afirma. Os golfinhos comuns (diferentes dos roazes residentes no Sado) aparecem atraídos por cardumes de peixes e também se avistam com mais frequência na “zona da Barra, a caminho de Cascais e no Cabo Espichel”. 

17
Prove um gelado que sabe a mar – Uau

Prove um gelado que sabe a mar – Uau

A nova geladaria
 das Docas voltou a pôr 
na moda os gelados de pauzinho desde que abriu portas, em Fevereiro. Há sabores invulgares como o de cerveja e outro ainda mais improvável, a saber a mar, que dito assim quase parece uma música de Delfins, ideal para as tardes mais quentes. Além de sorvetes, também há Uautails, cocktails com gelado, como o St. James Tonic (15€), que leva água tónica, gin e gelado de lima e limão – dispensa-se gelo, portanto. Aos domingos há um brunch (12€) com ovos Benedict, panquecas e, claro, um gelado de pauzinho para rematar.

Doca de Santo Amaro, Armazém 13. Seg-Qui 10.30-20.00, Sex-Sáb 10.30-00.00. 21 138 4812. 

18

Museu do Oriente

Lulas com natas à goesa, caril de gambas, salmão teriaky, yakissoba de camarão... São estas as especialidades exóticas do brunch asiático no quinto andar do Museu do Oriente, onde pode controlar o trânsito na ponte, antes de dar um mergulho na Caparica. Também há mini-bolas de Berlim, panquecas 
e outras iguarias mais típicas dos muitos brunches de fim-de-semana pela cidade – poucos com uma vista tão desafogada. No fim, se o trânsito estiver complicado, pode visitar o museu por mais 3€.


Doca de Alcântara (Norte). Sáb-Dom em dois turnos, 12.00-14.30 e 14.30-17.00. Adultos 20€, miúdos dos 3 aos 10 anos 10€. Reservas: 91 219 0320. 

Ler mais
Estrela/Lapa/Santos
19
Vá à pesca – Bolhas

Vá à pesca – Bolhas

Não faz mal se não pesca nada do assunto. Na Bolhas, a empresa que costuma organizar saídas de pesca todo o ano, Pedro Gonçalves está disponível para ajudá-lo. Recorrem à ajuda de peixinhos de vinil a imitar tainhas e sardinhas e a parte mais difícil é vencer a luta (mesmo assim as canas são resistentes) e puxar os bichos para o barco.

Pesca desportiva no rio a 35 euros por maré (dura 4 horas). bolhas.pt. 91 065 8555.

20
Espere pela próxima festa de arromba – Lx Music

Espere pela próxima festa de arromba – Lx Music

Há 10 anos que a Lx Music organiza eventos house e techno em Lisboa, com queda para festas à beira-rio – e em que por muito pouco não cai mesmo ninguém ao rio. “Fazíamos muitas no Op Art, um dos sítios de que mais gostei, até surgir a nova lei do ruído para espaços ao ar livre”,
 conta Tiago Nabais, o responsável. Outro dos seus espaços preferidos para dançar até ao nascer do sol fica na outra margem, na Quinta da Arealva, em Almada, uma antiga quinta em ruínas onde em tempos se fazia vinho. Apesar do espaço ser privado, as burocracias fazem com que seja difícil conseguir licença e quem já lá esteve, nas “festas do Cristo Rei”, como são conhecidas, pode considerar-se um sortudo. Em Julho de 2015 já estava tudo marcado para uma festa de arromba, a Cristo Rei Open Air, mas a polícia cancelou o evento mesmo em cima da hora. “Foram um bocado picuinhas”, continua Tiago. Ainda assim, na Lx Music são “teimosos” e vão continuar a tentar dar festas em cima do rio, por isso é provável que haja novidades para breve.

www.lxmusic.org 

21
Tire a carta de marinheiro

Tire a carta de marinheiro

Será que está preparado? Vamos fazer o teste:

1. O que é o verdugo?

a) Uma espécie de musgo que se acumula nos navios

b) Uma prancha de madeira por onde se atiravam pessoas aos crocodilos

c) Um friso ao longo dos navios

2. O seu barco está a meter água, como seria de esperar. Que objecto o vai ajudar a escoar a água?

a) Bartedouro 

b) Bujão

c) Croque

3. Quando a Lua e o Sol estão desfasados 90º em relação à terra acontecem...

a) Marés vivas

b) Marés mortas

c) Não acontece nada, acham que me apanhavam com esta?

22
Dê uma festa num barco – Sailing Lovers

Dê uma festa num barco – Sailing Lovers

A fotografia tirada do mastro onde se vê um grupo a sorrir para a câmara já se tornou um clássico nas redes sociais, por isso é provável que seja o próximo a aparecer no veleiro numa qualquer festa de aniversário ou despedida de solteira – esta última a partir de 25 euros por pessoa, com a possibilidade de almoço ou jantar, DJ, bar de gin, um saxofonista, sushi ou um workshop de dança. No fundo, para entrar na onda basta reunir um grupo de amigos e dar uma festa. Um veleiro com capacidade para entre 6 a 16 pessoas custa desde 175€, um iate para 12 pessoas a partir de 500€ e um catamaran, onde cabem 50 pessoas, fica por 750€. É escolher.

Doca de Santo Amaro, passeios a partir de 25 euros. Reservas 91 821 0031.  

Comentários

0 comments