Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Um dia em Lisboa: Belém, Restelo e Ajuda

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme sempre antes de sair de casa.

maat
©Manuel Manso

Um dia em Lisboa: Belém, Restelo e Ajuda

Levantar cedo e cedo erguer, vale um dia em cheio por estes bairros da cidade e muitas coisas para fazer

Por Renata Lima Lobo e Francisca Dias Real
Publicidade

Para lá de Alcântara e para cá de Algés está uma área da cidade maioritariamente conquistada por turistas atraídos pela magnitude do Mosteiro dos Jerónimos ou pela cremosidade dos Pastéis de Belém. É um verdadeiro epicentro cultural, uma espécie de cidade dos museus pronta a ser explorada. A questão que aqui se põe é: se só tiver 24 horas de folga o que é que pode fazer em Belém e arredores? Aqui há coches, arte contemporânea, comida da boa e muita flora para explorar. Pegue na bússola (hoje diz-se Google Maps) e conquiste Lisboa a Ocidente.

Recomendado: Outro dia perfeito: Graça, Alfama e Baixa

Um dia em Lisboa: Belém, Restelo e Ajuda

pastel de belém, dos pasteis de belém
pastel de belém, dos pasteis de belém
Fotografia: Ana Luzia

Tome o pequeno-almoço nos Pastéis de Belém

Restaurantes Pastelarias Belém

Se não houver fila à porta, é possível que esteja a cair o Carmo e o Trindade. A pastelaria é ponto de paragem mais do que obrigatório para turistas, mas as bonitas salas interiores, cobertas de azulejos azuis e brancos, tendem a estar cheias também de lisboetas. E há truques que poupam algum tempo, embora tenha sempre de esperar: estar à porta antes das portas abrirem ou sentar-se mesmo numa mesa, beber uma meia de leite e pedir logo uma caixa de seis pastéis para levar.

Loja Tintin
Loja Tintin
ManuelManso

Investigue a Tintin Shop

Compras Belém

Já existia uma ou outra loja, já se encontrava uma ou outra coisa dedicada ao universo de Tintin, mas uma loja oficial com o selo da Moulinsart (sociedade belga que gere o legado de Hergé) é uma novidade absoluta em Portugal. Esta abriu em Belém, ali mesmo ao lado do Museu dos Coches, e encontra-se de tudo o que possa imaginar.

Publicidade
Mercado Novos e Usados do CCB
Mercado Novos e Usados do CCB
©CCB

Visite o Centro Cultural de Belém e o Museu Berardo

Atracções Belém

O projecto do italiano Vittorio Gregotti e do português Manuel Salgado dá espaço a exposições temporárias e ainda às artes performativas, do teatro à ópera, não esquecendo a dança. Mas sempre à disposição está desde 2006 a colecção Museu Berardo, uma viagem pelos principais movimentos artísticos dos séculos XX e XXI. Aos sábados a entrada é gratuita, mas durante a semana custa apenas 5€.

Nikkei - Vela Latina
Nikkei - Vela Latina
Fotografia: Manuel Manso

Almoce no Nikkei

Restaurantes Peruano Belém

O Vela Latina levou um extreme makeover – culpa de Viviene e Jorge Leote, da Confraria Lx, que compraram 50% da sociedade – e o Nikkei, com uma cozinha influenciada pela comunidade de imigrantes japoneses no Peru, faz parte da nova vida. Serve ceviches, tiraditos, causitas e outros pratos quentes à carta.

Publicidade

Coma a sobremesa na Santini

Museus Belém

Adoce a refeição mais à frente, na loja da Santini dentro do Museu dos Coches. Morango e nata são os mais batidos mas a carta já não é só clássicos: pode calhar encontrar açaí com morango, biscoito amareto ou doce de ovo com pinhão. Arrisque na escolha, seja em copo ou cone. 

Coche do Museu Nacional dos Coches
Coche do Museu Nacional dos Coches
©Museu Nacional dos Coches

Visite o Museu Nacional dos Coches

Museus Belém

Já que chegou até aqui, entre no Museu. É uma colecção única no mundo e respira melhor desde que em 2015 passou para um novo edifício na Avenida da Índia, a poucos metros do antigo Picadeiro Real, a primeira morada dos coches a partir de 1905, e onde ainda existe um núcleo expositivo. O Landau do Regicídio é talvez o mais icónico da colecção composta por viaturas de gala e de passeio dos séculos XVI a XIX, provenientes da Casa Real Portuguesa, Igreja e colecções particulares. A entrada custa 8€, mas o Bilhete Coches (10€) dá acesso ao museu e ao Picadeiro Real.

Publicidade
MAAT
MAAT
Fotografia: Arlindo Camacho

Pare no MAAT para actualizar o Instagram

Museus Belém

Vale a pena passar para o lado do rio nem que seja para a foto da praxe junto ao MAAT. As suas formas arquitectónicas marcam a cidade, mas isso não chega. Claro que a visita não deve terminar no exterior, recomendamos que consulte as exposições programadas na agenda. 

Padrão dos descobrimentos
Padrão dos descobrimentos
Fotografia: Arlindo Camacho

Tire uma selfie com o Padrão dos Descobrimentos

Atracções Belém

Siga sempre à beira-rio até ao monumento. Não há quem passe por ali que não aproveite para tirar uma foto básica para as redes sociais, com o Infante D. Henrique. Erguido pela primeira vez em 1940, de forma efémera e integrado na Exposição do Mundo Português, e só em 1960, por ocasião da comemoração dos 500 anos da morte do Infante D. Henrique, o Padrão é reconstruído em betão para ficar de pedra e cal por Belém. Por fora, uma caravela faz-se ao mar, levando à proa o Infante e alguns dos protagonistas. No total são 33 figuras (pode contar).

Publicidade
Pastelaria O Careca - Croissants
Pastelaria O Careca - Croissants
Fotografia: Manuel Manso

Lanche na Pastelaria Restelo – “O Careca”

Restaurantes Cafés Belém

A apenas 1km de distância moram os melhores croissants da cidade. Ou pelo menos os mais badalados. Os croissants de massa folhada vêm quentes e polvilhados de açúcar cristalizado, uma receita mantida em segredo há mais de 30 anos.

Explore o Museu Nacional de Etnologia

Museus Belém

Depois do lanche vai precisar de queimar calorias, mas em menos de 20 minutos a pé chega a este museu, perfeito para seguidores da história da antropologia portuguesa. Fica por cima do estádio d’Os Belenenses (também um ponto de interesse), e inclui uma exposição permanente com sete núcleos temáticos. O bilhete custa apenas 3€.

Mostrar mais

Mais coisas para fazer se lhe sobrar tempo

topo belém
Manuel Manso

Os melhores restaurantes em Belém

Restaurantes

A fome arranja-se facilmente com uma corrida pelo passeio que acompanha a margem do rio, ou mesmo com umas pedaladas de bicicleta. Uma paragem talvez para a observação de turistas junto dos Pastéis de Belém ou para uma voltinha no Museu Berardo. 

vista apartir dos descobrimentos
Fotografia: Ana Luzia

Outras paragens obrigatórias em Belém

Coisas para fazer

Um passeio por Belém implica uma passagem pelos melhores museus e restaurantes. Deverá ainda tirar uma selfie com um batalhão de turistas como pano de fundo e paragem em alguns pontos de referência, como se andasse a descobrir a cidade pela primeira vez. 

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade