Cinco restaurantes para fazer o detox das festas

Depois dos excessos do eixo Natal-Ano Novo, é hora de acalmar. Nestes cinco restaurantes pode fazer o detox das festas

Fotografia: Arlindo Camacho

É difícil evitar comer alimentos mais calóricos em Dezembro – ele é jantares de empresa, com amigos, com família, mais uma festa aqui, outra ali, quase sempre com refeições pesadas, doces e álcool pelo meio. Janeiro é o mês-teste para as resoluções de ano novo e pelo meio pode fazer uma desintoxicação básica, só com alimentos naturais, sem químicos e adoçantes.

Palavras-chave: água, muita água, legumes, fruta e hidratos que não sejam de absorção imediata (privilegie o arroz, batata doce, quinoa). Nestes cinco restaurantes em Lisboa vai sair bem servido e sem inchaço abdominal.

 

Cinco restaurantes para fazer o detox das festas

Ela Canela

4 /5 estrelas

Neste café de bairro servem-se muito mais do que tostas (se bem que estas são feitas com o bom pão da Gleba, de Diogo Amorim). Tem propostas de pequeno-almoço e lanche a toda a hora do dia mas também menus de almoço com propostas saudáveis. A sopa de cenoura e nabo levou elogios rasgados da nossa crítica Marta Brown. Pontos a favor do espaço, bem luminoso. Há muitas opções sem glúten. 

 

Ler mais
Campo de Ourique

Aloha Café

4 /5 estrelas

O Aloha Café prepara-se para abrir outro espaço em Sesimbra, onde tem a casa-mãe, mas entretanto, no Príncipe Real, continua com a sua cozinha com bases macrobióticas, produtos biológicos e 100% vegetariana. Todos os dias há uma sopa diferente, como a de creme de couve e salsa e pratos gulosos mas sem pecado, como as almôndegas de tofu com molho de tomate, puré de batata doce e salada de verdes escaldados. Mas também há wraps, vegan burguers e quiche. E, se não resistir mesmo a um doce para terminar a refeição, aqui não precisa de se sentir culpado. 

Ler mais
Princípe Real
Publicidade

Bowl Lisboa

As taças redondas e supercoloridas, com uma base, por norma, composta por fruta e uma bebida vegetal, e cobertas com toppings crocantes e fruta cortada meticulosamente, andaram por todas as redes sociais durante o último ano. Se ainda não lhes deu uma hipótese por achar que é só moda, experimente as do Bowl, no Cais do Sodré. Uma das últimas adições à carta é Maui, com banana, kiwi, maçã, espinafres, mel e leite de arroz. Também há bolas energéticas e sumos naturais.

Ler mais
Cais do Sodré

Ohana by Naz

Aqui está mesmo em boas mãos: Anaisa Rashul, a dona, é coach de nutrição holística, uma prática que olha para o indivíduo por inteiro, ou seja, usa os alimentos para o bem-estar do corpo e da mente. Ao almoço (12.00-15.00) há buffet com pratos quentes, sopa ou hummus, mas há também strogonoff de seitan, pataniscas de vegetais com arroz malandro ou falafels. Tudo vegan.

Ler mais
Parque das Nações
Publicidade

Pachamama

4 /5 estrelas

O Pachamama é um restaurante biológico, tudo certificado, numa rua  escondida no Cais Sodré que vale a pena procurar bem: tem menus a 10€ com sopa, prato e bebida. Há boas sugestões como o risotto de abóbora e hambúrguer de millet e beterraba, ou doces saudáveis, como a tarte crua de kiwi e limão ou o bolo de hortelã com cobertura de chocolate. Servem, também, vinhos biológicos. 

Recomendado: O que são e onde beber vinhos naturais em Lisboa

Ler mais
Santos

O melhor de 2017

O melhor que comemos em Lisboa em 2017

Um ano de refeições por novos (e não só) restaurantes lisboetas é muito e são muitas boas refeições. Revisitámos as críticas de Alfredo Lacerda e Marta Brown para a Time Out Lisboa e chegámos a um top 10 que não desilude. É este o menu de degustação deste ano que passou.

Ler mais
Por Inês Garcia

Os melhores novos restaurantes de 2017 em Lisboa

Foi um ano em que Lisboa ganhou muita comida do mundo e em que a cozinha de autor continuou a crescer na cidade. Não se perca no arquivo da Time Out nem em pesquisas na internet: lembramos-lhe so essencial dos melhores novos restaurantes de 2017 em Lisboa e ainda recuperamos o que os críticos Alfredo Lacerda e Marta Brown disseram sobre alguns deles.

Ler mais
Por Inês Garcia
Publicidade

São estes os chefs do ano Time Out

Um restaurante para dez com técnica francesa no coração de Lisboa, outro para 18, em Sintra, com técnica japonesa sob o olhar português e um último que está a apostar tudo em trazer toda a informação sobre o produto e o produtor para a mesa, sem medo de ter um menu de degustação exclusivamente vegetariano num restaurante de Estrela Michelin. André Lança Cordeiro, Pedro Almeida e João Rodrigues são os chefs do ano para a Time Out graças aos seus projectos diferenciadores e com atenção ao detalhe. 

Ler mais
Por Inês Garcia

Comentários

0 comments