0 Gostar
Guardar

25 sítios para se abrigar do frio no Porto

Está com problemas em aquecer a sua temperatura corporal? Aqui tem uma lista com 25 sítios para se abrigar do frio no Porto

© João SaramagoBOP Café

Esperam-se dias frios para os próximos tempos, vai daí, o Departamento Municipal de Protecção Civil aconselhou os portuenses a usarem várias camadas de roupa e a ligarem para o 112 em caso de hipotermia. Nós, por cá, fizemos-lhe uma lista com 25 sítios para se abrigar do frio no Porto, para que possa curtir o Inverno feliz da vida.

25 sítios para se abrigar do frio no Porto

O Paparico

Foi dos poucos restaurantes galardoados com cinco estrelas numa crítica Time Out e elas não podiam ter sido melhor entregues. Aqui a cozinha tradicional portuguesa é tratada como deve ser, usando produtos da época de uma forma tão criativa que só fazia sentido agrupá-los num menu de degustação com mais de uma dezena de pratos. Exemplos? O rissol de lavagante com ovas, o salmonete à setubalense ou o veado com marmelos. Enquanto espera por uma mesa, aqueça-se na lareira, jogue uma partida de xadrez e folheie um dos muitos livros de culinária espalhados pelo espaço.

Ler mais
Constituição

Girassol

Neste restaurante tradicional come-se bem e em grande quantidade, como já é comum no Porto. A posta com batata a murro, a francesinha e os vários pratos de bacalhau são as especialidades da casa que merecem bem uma visita (ou várias). E no Inverno, já sabe, é preciso alimentar o corpinho, não vá dar-lhe uma fraqueza.

Ler mais
Baixa
Publicidade

Cafeína

Uma sopa folhada de peixe e açafrão para começar; um chateaubriand mal passado acompanhado por espargos verdes, cogumelos shiitake e um folhado de batata para continuar; e um pudim Abade de Priscos com uma bola de sorbet de tangerina ao lado a cortar “o doce dos ovos, do açúcar e da banha de porco” para terminar, são as sugestões do crítico da Time Out que deu quatro estrelas a este muito acolhedor restaurante da Foz.

Ler mais
Foz

Casa de Chá da Boa Nova

Há poucas coisas na vida tão românticas como admirar o mar num dia de Inverno...e perigosas também. Por isso, não arrisque a vida, arrisque antes em novas experiências e dê um salto a este restaurante. O nosso crítico recomenda a vitela de leite com topinambur, molejas e ostras. "Um prato arriscado pelas molejas, mas com um sabor adocicado a lembrar alcachofra, a vitela a desfazer-se na boca de tão tenra que era e a mineralidade, viscosidade e sabor a mar das ostras, a despertar os sentidos pela curiosidade e pelo inesperado. Achei este prato grandioso". Vá à confiança, mas não meta o pé na água. Ah, e tem lareira.

Ler mais
Leça da Palmeira
Publicidade

Café Santiago

O Inverno pede comida robusta e saborosa e esta não era uma lista fiável senão tivesse uma francesinha. A do Café Santiago é, talvez, a mais famosa da cidade. E é Isabel Ferreira quem comanda as tropas. Segundo ela, o "segredo é fazer um molho fresquinho todos os dias e ter carnes e pão frescos". A salsicha e a linguiça vêm do Leandro do Bolhão e a família está envolvida em todas as etapas do processo: o marido vai buscar as carnes e descasca as batatas (sempre cortadas e fritas na casa) e o filho corta as côdeas ao pão. 

Ler mais
Santa Catarina

25 sítios para se abrigar do frio no Porto

O Diplomata

É um dos cafés mais badalados da Baixa e a principal razão dá pelo nome de panquecas. Há para todos os gostos, com várias coberturas e acompanhamentos, doces ou salgadas. Mas não só: também há sumos, smoothie bowls e um brunch muito fotogénico para encher o Instagram de likes. Além de lhe aquecer o estômago, este espaço reconforta-lhe a alma também.

Ler mais
Galerias

Café Vitória

Quem passa na Rua de José Falcão nem sempre se apercebe do que se passa dentro do Café Vitória. E passa-se muito. Há um café, uma zona envidraçada que se assemelha a um jardim de inverno-tipo-estufa, um jardim nas traseiras e ainda um restaurante com opções de almoço, mais leves, e de jantar. É óptimo para descontrair.

Ler mais
Baixa
Publicidade

Mercador Café

A Rua das Flores é uma das ruas com mais pinta da cidade. Por isso, não é de estranhar que tenha um espaço como o Mercador Café, que ocupa um antigo armazém de atoalhados. Da vida passada do número 180 da Rua das Flores mantiveram-se os vitrais coloridos, um grande armário de parede e alguns dos objectos que fazem parte da decoração. Além de servir pequenos-almoços, há ainda opções de almoço e produtos gourmet para levar para casa. Não saia sem comer uma fatia de bolo de bolacha. Teve cinco estrelas dos nossos críticos.

Ler mais
Flores

The Bird

Há sítios com muita pinta no Porto e nem todos são na Baixa. Veja-se o The Bird, uma casa de chá na Foz. Há gaiolas penduradas no tecto, mesas redondas com toalhas de vários padrões e uma esplanada apetitosa o suficiente para não querer sair de lá. Há menus de almoço, um bolo de chocolate que é o ex-líbris da casa, chás para todos os gostos, e um brunch que pode ser devorado a qualquer hora.

Ler mais
Foz
Publicidade

Spirito Cupcakes & Coffee

Os mais gulosos já devem conhecer a Spirito de outras andanças. A marca nasceu em Braga e, só depois de ter deixado o Porto a babar-se por gelados artesanais, é que veio para cá. Além dos vários sabores de gelado (que incluem sempre vários tipos de chocolate e frutas), há ainda cupcakes para valentes, dos vistosos e calóricos, e sofás confortáveis para poder comer descansado da vida.

Ler mais
Baixa

25 sítios para se abrigar do frio no Porto

Bonaparte Downtown

Os clássicos não passam de moda e, apesar de ter aberto em 2016, o Bonaparte Downtown é Bonaparte na mesma (mantém as características dominantes do irmão mais velho da Foz, leia-se): a mesma luz baixa, as mesmas paredes decoradas com antiguidades e as mesmas boas bebidas para começar a noite. Entre as preferências estão as cervejas internacionais como a Erdinger (alemã) e a Guiness (irlandesa), uma boa carta de whiskeys e cocktails. Mas os comes não ficam nada atrás.

Ler mais

BOP

Mal abriu o BOP, na Baixa, mostrou que vinha para ficar. A identidade própria e muito ligada à música – a começar pelo grande armário cheio de vinis atrás do balcão, uma das imagens de marca da casa – chamou muitos curiosos e as boas cervejas agarraram-nos. Não espere o típico café americano ou de saco. Aqui há café de filtro, moído na hora. É preparado em máquinas Bunn, como nos típicos diners americanos, e é servido em canecas, com refill gratuito. A cozinha aberta até tarde também é uma boa razão para passar pelo BOP. De lá saem pratos de comfort food bem apetitosos. 

Ler mais
Baixa
Publicidade

Capela Incomum

Crente ou não crente, é difícil passar ao lado do Capela Incomum, um wine bar que fica numa antiga capela do século XIX, com altar incluído e tudo. No Inverno, o espaço interior é como uma sala de estar, boa para um fim de tarde calmo a dois ou com um pequeno grupo de amigos, sobretudo a provar e a descobrir vinhos portugueses, com destaque para as regiões do Douro e do Minho. Às quintas, de quinze em quinze dias, há fado. E para acompanhar há sempre o muito pedido queijo curado de vaca com alecrim e mel (5€) ou o trio de morcela, queijo chèvre e framboesa (6€).

Ler mais
Cedofeita

Bierhaus

Há mais um sítio onde matar a sede na Rua Cândido dos Reis e parte da culpa é desta casa de cerveja artesanal. Além de marcas já estabelecidas de cerveja artesanal, há ainda outras não artesanais, tábuas de queijos e enchidos, e frascos de marinadas caseiras para aconchegar o estômago. Em dias de bola, a SportTV está devidamente sintonizada.

Ler mais
Galerias
Publicidade

Candelabro

Em 2009 foi o precursor do copo ao fim do dia na cidade. Em 2017, passados uns bons anos, continua a ser um porto seguro para quem quiser sair do trabalho, beber um copo e conversar, à porta, lá dentro ou na praceta que o rodeia. Os vinhos portugueses e os gins são os que têm mais saída, depois há as tostas (bastante saborosas) para juntar à festa. Recentemente deram uma volta ao site, onde têm um jornal em que apresentam projectos de artistas; reforçaram a livraria do espaço, onde se pode encontrar livros em segunda mão; e estão a acolher mais eventos culturais.

Ler mais
Baixa

25 sítios para se abrigar do frio no Porto

Alambique

No número 214 da Rua Formosa, no Porto, há um muitos-em-um delicioso: livraria, cafetaria e galeria de arte. Aqui é fácil ler um livro enquanto se devora um brownie de chocolate caseiro. Só tem de esticar o braço e escolher. Ok, provavelmente escolher o livro será a parte mais difícil. Os bolos são caseiros, o chocolate quente é dos bons e há cerveja artesanal para rematar.

Ler mais
Santa Catarina

Terrárea

“O meu trisavô era podador, o meu bisavô tinha um horto, a minha avó vendia plantas e a minha mãe é florista e tem um garden center em Gondomar. Eu cresci neste meio, rodeado de plantas, flores e arte floral”, conta Márcio Pereira, dono da loja em Matosinhos que junta natureza, decoração e uma cafetaria com comida saudável num antigo armazém de conservas com 360 metros quadrados. 

Ler mais
Matosinhos
Publicidade

Livraria Papa-Livros

Neste espaço não se devoram apenas livros, aqui pode beber um chá e comer um dos melhores bolos de chocolate da cidade (a receita é da avó da proprietária). Tudo, enquanto folheia um livro e ouve a chuva a cair lá fora. Há lá coisa melhor? 

Ler mais
Cedofeita

Claus Porto

Caíram as monarquias e as repúblicas, instauraram-se ditaduras e fizeram-se revoluções. Tudo mudou, menos a Claus Porto, a marca de sabonetes portuense que se manteve firme, de pedra e cal, ao longo destes 130 anos. Além de um primeiro piso com produtos para venda, tem também uma galeria visitável onde se conta a história da marca ao longo de quatro gerações. No terceiro andar, há ainda um laboratório para workshops onde, uma vez por mês, se fazem sabonetes. É de aproveitar.

Ler mais
Flores
Publicidade

Almada 13

Águas Furtadas, Mimo, We-Rota do Chá e The Yellow Boat são as quatro lojas que compõe a Almada 13. O espaço alberga ainda uma cafetaria comandada pela Miss Pavlova que adoça a boca a quem não consegue resistir e acaba a passar horas dentro da loja da rua que lhe dá o nome.

Ler mais
Galerias

25 sítios para se abrigar do frio no Porto

Museu Nacional da Imprensa

Este museu é uma viagem pela história da imprensa, que mostra as várias etapas deste processo através de equipamentos e documentos. Há algumas raridades, como um prelo do século XVIII e uma guilhotina manual de 1900. Imperdível é a exposição do PortoCartoon que este museu promove anualmente e atrai os melhores cartoonistas do mundo. 

Ler mais
Campanhã
Publicidade

Galeria da Biodiversidade

Fica na Casa Andresen, no Jardim Botânico, e é uma mistura de museu científico com Centro Ciência Viva. A exposição está dividida por módulos e distribui-se pela casa seguindo o conceito de museologia total, criado por Jorge Wagensberg, que aceitou o convite do biólogo Nuno Ferrand para elaborar este projecto juntamente com o designer Luís Mendonça. É uma viagem pela ciência e pela arte, mas com interferências da literatura, não tivesse esta casa pertencido à família de Sophia de Mello Breyner Andresen e Ruben A.

Ler mais
Porto

Museu de Farmácia do Porto

A farmácia vista numa perspectiva histórica, com peças valiosas que percorrem quatro milhões de anos e provenientes de várias civilizações. Entre as várias surpresas, há duas farmácias antigas que foram literalmente transportadas para este espaço: a portuense Farmácia Estácio e uma farmácia islâmica de um palácio em Damasco. Aproveite e dê uma espreitadela à exposição Museu Global 20+1, patente até final de Março.

Ler mais
Pinheiro Manso
Publicidade

Museu do Vinho do Porto

Instalado nos antigos armazéns da Casa do Cais Novo, construídos no século XVIII, tem como objectivo colocar em diálogo a história do vinho do Porto e o respectivo comércio com as transformações sociais, culturais e financeiras da cidade. Há ainda muitas peças de arqueologia, etnografia, mobiliário faiança e porcelana para ver. E, este mês, recebe ainda o simplesmente...Vinho, um evento que não pode perder.

Ler mais
Porto

Mais coisas para fazer no Porto

Cinco esplanadas de Inverno para se aquecer no Porto

Para tomar um café, beber uma cerveja, almoçar com os amigos ou jantar a dois, a cidade está bem servida de espaços exteriores onde dá vontade de passar tempo. Mesmo com frio. Tome nota de cinco esplanadas de Inverno para se aquecer no Porto.

Ler mais
Por Teresa Castro Viana

Dez pratos de Inverno para comer no Porto

Os dez pratos de Inverno para comer no Porto que constam nesta lista também podem ser alvo de ataque em dias quentes, sim. Mas, verdade seja dita, sabem bem melhor quando faz frio e chuva lá fora.

Ler mais
Por Teresa Castro Viana
Publicidade

Coisas para fazer no Porto em Fevereiro

Se acha que este mês é curto, então imagine depois de ver esta lista com as melhores coisas para fazer no Porto em Fevereiro. São muitas actividades para tão poucos dias. Temos espectáculos de teatro e de dança, festivais de vinho e de literatura, cursos de cozinha e exposições. Divirta-se.

Ler mais
Por Mariana Morais Pinheiro

Comentários

0 comments