A Time Out na sua caixa de entrada

Senhor Manuel, seafood bar
D.R.Camarão salteado com alho, coentros e chili, no Senhor Manuel

O que há de novo em Cascais

Entre restaurantes, dónutes e gelados vegan, e até uma galeria de arte, as novidades na vila não param de surgir. Venha daí conhecer o que há de novo em Cascais.

Escrito por
Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

Mais descontraída do que a capital e com um espírito de Verão que dura quase o ano inteiro, Cascais é sempre uma boa ideia quando o tema são mergulhos na praia, bons restaurantes, passeios no meio da natureza e corridas com vista para o mar. E não importa quando nem por quanto tempo vem – aqui o que é bom dificilmente muda. Quer isto dizer: as mesas têm sempre peixe e marisco fresco, existe um bairro cheio de museus e exposições por explorar, há dezenas de modalidades desportivas para experimentar e uma agenda cada vez mais animada. Como sabemos que virá cá dar mais tarde ou mais cedo, pusemo-nos em linha e corremos as capelinhas todas para reunir as novidades dos últimos meses. Siga as nossas coordenadas e rume à Linha para ver o que há de novo em Cascais.

Recomendado: Comer, comprar e passear – as melhores coisas para fazer em Cascais

O que há de novo em Cascais

  • Restaurantes

A Rua Amarela, em pleno centro de Cascais, tem um novo inquilino chamado Senhor Manuel, um seafood bar que nasceu no lugar de uma mercearia tradicional que ali havia. “Quisemos trazer para aqui marisco, ostras, gambas, camarão, e por aí fora, e ao mesmo tempo aqueles produtos mais característicos de uma cervejaria – um bom prego, um bom croquete, um bom bife do lombo – e parece-me que estamos a conseguir”, afirma um dos proprietários, José Maria Vilar Gomes, confessando que um dos objectivos que desde cedo se tornou unânime entre os sócios, foi quererem ser conhecidos “como o espaço que tem o melhor bife de Cascais”. Depois, além de tudo isto, decidiram incluir ainda “um pouco de sofisticação”, ou seja, alguns pratos que não são típicos de uma cervejaria. Exemplos? O croque-monsieur trufado (14€), a lagosta em brioche tostado com abacate, espinafres e ovos de codorniz (16€), ou os risotos, como o de carabineiro (30€) ou o de espargos verdes (16€).

  • Compras

Os apreciadores do design brasileiro, em particular do trabalho do arquitecto e designer Sérgio Rodrigues, têm uma nova paragem obrigatória em Cascais, mais precisamente na concept store Be We, que reúne mais de 70 peças do autor numa loja temporária. Uma selecção que espelha seis décadas de carreira a preços que podem chegar aos 70% de desconto. Entre as peças que poderá encontrar, estão a mundialmente famosa poltrona Mole, originalmente datada de 1957, ou o emblemático banco Mocho, de 1954, cuja ideia surgiu de “um banquinho de ordenhar a vaca”. 

Publicidade
  • Restaurantes

A Hangus Carnes Premium surgiu da crença de que um churrasco não é uma mera refeição, é um evento. Hoje, pela afluência da loja, em plena Avenida 25 de Abril, em Cascais, a crença foi uma aposta ganha e dela surge agora um pequeno bistrô que serve sanduíches de carne, preparada lentamente a baixas temperaturas. Bem aconchegadas entre duas fatias de pão da Gleba, do balcão saem três opções, pensadas pela chef Fabiana Rodrigues. Elas são a brisket sandwich (16€), a hump sandwich (ou de cupim, original do Brasil, a 15€) e a mundialmente famosa pulled pork sandwich (12€), todas servidas com sour cream e picles variados. Pode consumi-las sentado, no local, no formato pegar e levar, ou encomendá-las através das apps de entrega de comida. 

  • Restaurantes
  • Pastelarias
  • Grande Lisboa

Depois do sucesso da Scoop’n Dough nas Portas de Santo Antão, onde não faltam momentos concorridos, com fila à porta e tudo, a marca de dónutes e gelados vegan e artesanais dos irmãos Darchite e Jimite Kantelal dá-se agora a conhecer na Linha, mais concretamente em Cascais, com os clássicos de sempre. Porém, ao contrário do que acontece na loja de Lisboa, que tem apenas alguns lugares na esplanada, esta nova Scoop’n Dough, situada mesmo no centro da vila, conta com um pátio interior – um dos grandes desejos dos proprietários para esta abertura. A decoração é inspirada nos pátios marroquinos, mas também há elementos portugueses e indianos a enfeitar a sala. 

Publicidade
  • Restaurantes

Os diferentes cortes de carne, maturadas ou não, com molhos e acompanhamentos à escolha, são as estrelas da carta do KBueno, recém-chegado à Marina de Cascais. Decorado em tons de verde e madeira, com motivos tropicais, o restaurante conta com 62 lugares no interior e mais 150 esplanada com vista para o mar. Lá encontra vazia (19€/ 250gr), picanha (18€/ 250gr), entrecôte (20€/ 250gr), lombo (200gr/ 26€), chuletón (78€/ Kg) ou t-bone (76€/ Kg), servidos com tomate assado, marmelada de pimentos e molho à escolha (romesco, blue cheese, chimichurri, maionese de trufas ou mostarda). Para juntar à carne, há vários acompanhamentos à disposição, como por exemplo batatas fritas steakhouse (4,50€), arroz à caçador (5,00€, com bacon, cenoura e cogumelos) ou caesar salad (10€). Para quem prefere peixe, conte com tataki de atum (16,00€), salmão ou camarão tigre grelhados (18,00€ – 32,00€). Já os vegetarianos ficarão satisfeitos com a beringela laqueada na brasa, com manteiga de amendoim, soja, lima e mel (12,90€), ou com o hambúrguer veggie, com molho picante de tofu e rúcula, e acompanhado com batatas fritas (14,00€).

  • Compras

Não é propriamente uma novidade, é mais uma alteração de morada, mas a sua presença é mais do que merecida nesta lista. A dar estilo aos cascaenses desde 2007, a brasileira Embaú Store mudou recentemente de endereço, tendo no entanto permanecido no centro da vila. No que toca a novidades, existe agora um pequeno pátio interior, onde no futuro poderá vir a ser possível tomar um cafezinho ou um chopp a convite de Vicente, o proprietário. Outra das mudanças é que tudo quanto é roupa de colecções anteriores da carioca e muito desejada Osklen será ali vendida com generosos descontos. No mesmo lugar encontrará as havaianas, os bons algodões da Made in Guarda ou os acessórios da Satya Spindel Jewelry, uma boa dica de presentes para as mulheres da sua vida.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Tailandês

O K Thai é um pequeno e discreto restaurante que serve comida tailandesa no bairro da Torre em Cascais. Os mais pedidos são os pratos de caril, presentes na carta em oito versões, todos acompanhados de arroz, e com diferentes intensidades de picante. Assim, quem aprecia calores súbitos e ardor na língua, ficará garantidamente feliz com o caril vermelho de frango (13.50€) ou de camarão (14.50€). Já os que não gostam de tanta emoção, é ir para os caris amarelos, vegetariano (11.90€) ou de frango (13.50€), para os diversos pad-thai ou para os suculentos pad see ew. No que toca às entradas, há opções como porco frito com arroz glutinoso (5.90€), asas de galinha thai (5.90€), pluma de porco thai (6.90€) ou camarão crocante (8.50€). Do menu constam ainda os típicos arrozes fritos, grandes tigelas com sopas, saladas, e duas sobremesas – o arroz glutinoso de coco com mango (5.90€) e a New York cheesecake (5.90€).

  • Restaurantes

Em pleno centro da vila, a Lota da Esquina acabou de abrir no antigo edifício de dois pisos da Docapesca de Cascais, que se encontrava fechado há anos. Dificilmente haveria melhor forma do chef Vítor Sobral, de 55 anos, chegar à Linha, mais concretamente à Baía de Cascais, onde irá servir, maioritariamente, peixes e mariscos da nossa costa, mas também algumas carnes grelhadas no carvão. São cerca de dois mil metros quadrados, decorados em tons de azul e verde e divididos em 400 lugares – resumindo, o seu maior projecto. O espaço é um, mas a Lota da Esquina engloba, na verdade, três conceitos: um restaurante de peixe (Mar), outro de carne (Terra) e um bar com espaço para dança.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Italiano

O Mozzafiato, em plena Rua Amarela, em Cascais, aposta na gastronomia tradicional italiana e apresenta-se como um restaurante para toda a família. Assim, conte com primi piatti como bruschetta de camarão (7,50€) ou burrata e pesto de cajus caseiro (9€) e, entre os secondi piatti, clássicos como o bife alla Milanese (16€), o linguini al Nero di seppia com camarão (16€), a carbonara all’Italiana (13€) e o risotto de vieiras e lima (16€). Por seu turno, na secção das pizzas há seis opções: Margherita e manjericão (10€), burrata e prosciutto (13€), porcini e fiambre (11€), tartufo e porcini (13€), pepperoni (11€), e camarão e pasta de coentros e cebola (13€). Para rematar, peça uma das sobremesas tradicionais italianas, como a panna cotta de baunilha natural e frutos silvestres (4€) ou o tiramisú all’amaretto (4€).

  • Restaurantes
  • Japonês

O espaço é pequeno, mas cheio de pinta. Um balcão para menos de 20 pessoas, iluminado em parte por néons vermelhos. O ambiente é frenético: a música está alta, as pessoas falam alto e na cozinha à nossa frente é difícil acompanhar o ritmo acelerado (mas não menos regrado) com que tudo acontece. É assim o Izakaya, o novo restaurante de Tiago Penão, o chef do Kappo, que fica a poucos metros dali. E são assim os izakayas no Japão. De forma curta, e simplista até, podem definir-se como sítios onde se serve comida para acompanhar a bebida. Como boa tasca japonesa, não faltam opções de saké para acompanhar a refeição, a copo (8€-18€) ou à garrafa (71€-250€), mas também cocktails clássicos dos izakayas. Quanto à comida, há muito por onde escolher, doses pequenas e várias, a pedir uma partilha ao balcão. Na dúvida, entregue-se nas mãos de quem sabe e faça o menu Omokase (65€).

Publicidade
  • Restaurantes
  • Italiano

Primeiro uma mercearia, depois um libanês e agora um italiano. Assim são as várias vidas deste espaço na Rua Amarela, em Cascais, que no final de Junho deste ano abriu portas como La Cosa Nostra Pastas & Pizzas. Qualquer uma das nove pizzas disponíveis no menu é feita com massa fermentada durante 48 horas. Já nas pastas, há receitas simples como a Penne alla Amatriciana, com barriga fumada artesanal e molho de tomate, bem como edições limitadas de Verão, caso da Tagliatelle al Limoni com molho de limão e queijo grana padano DOP.

  • Arte

O casal de artistas, Alessandra Clark e Nuno Franco de Sousa, mudou-se do Rio de Janeiro para Cascais e trouxe a sua galeria de arte. Tiveram a ideia descabida de a plantar no meio de um centro hípico, na Quinta da Marinha, e não podiam estar mais felizes com a decisão. Lá, por baixo das bancadas onde antigamente as pessoas se sentavam para assistir a corridas de cavalos, poderá ver e adquirir peças como a poltrona Abrigo – o primeiro objecto da dupla a esgotar, o mais caro também (34000 €) –; o versátil Casulo, um banco que vira cadeira ou mesa; o Surubão (o que significa grande orgia), em que vários corpos de espuma, coloridos e entrelaçados, podem ter várias funções; ou a Caixa de Fósforosum móvel em madeira que pode ser transformado de acordo com o desejo do proprietário. 

Publicidade
  • Miúdos

É a primeira pista de terra batida na Europa para bicicletas eléctricas, leves e livres de gasolina. Mas só os mais novos têm acesso. Há dois percursos: um para crianças dos dois aos quatro anos; e outro para miúdos dos quatro aos oito. Os professores e a restante equipa são ciclistas apaixonados e experientes e garantem dar o seu melhor para ensinarem todos os seus truques em segurança. Uma sessão de 45 minutos custa 35€, mas um pacote de cinco aulas (150€) fica mais barato do que se comprar avulso.

Outras sugestões

  • Coisas para fazer
  • Caminhadas e passeios

Não temos nada contra ficar estendido ao sol ou a encher a barriga de peixe e marisco. Mas há mais, muito mais para fazer em Cascais, num equilíbrio perfeito entre história, natureza e diversão. Estas rotas pedestres auto-guiadas, do Guincho ao Estoril, pela costa ou no meio da natureza, prometem mostrar-lhe o outro lado da região. Para os mais aventureiros a informação que se segue é mais do que suficiente. Já os mais cautelosos podem entrar no site Visit Cascais e fazer download do guia para cada um dos trilhos, que, além de outras informações, incluem ainda um mapa e ilustrações da fauna e flora que podem encontrar ao longo do caminho. Assim, da próxima vez que estiver entediado em casa ou a reclamar porque faz pouco exercício, lembre-se que a solução pode passar por aqui. Para isso basta vestir uma roupa e calçado confortáveis, preparar uma mochila com o que precisa (leia-se snacks, água, telemóvel e máquina fotográfica) e fazer-se à estrada.

Recomendado: Os melhores museus em Cascais

  • Restaurantes

Há qualquer coisa de alegre numa rua pintada, seja cor-de-rosa ou amarela. Nesta última, em pleno centro histórico de Cascais, no eixo que compreende as ruas Nova da Alfarrobeira, Alexandre Herculano e Afonso Sanches, paira uma vibração boa, quase como se estivéssemos noutro território, de férias. Foi aqui que a Câmara instalou, desde o Verão 2020, uma zona dedicada à restauração de rua, sem trânsito, e cheia de gente animada de um lado para o outro. Cada vez mais um ponto de paragem obrigatório para cascalenses e visitantes quando os objectivos são comer bem, beber um copo e dar um pezinho de dança – tudo no mesmo raio de acção, sem ter de andar de carro ou uber de um lado para o outro –, conheça os melhores restaurantes na Rua Amarela, em Cascais.

Recomendado: Dez paragens obrigatórias na Avenida Sabóia

Publicidade
  • Coisas para fazer

Cascais pertence ao núcleo designado por Lisbon Golf Coast, com mais de 20 campos de golfe, e já por duas vezes vencedor do prémio melhor destino de golfe da Europa, pela International Association of Golf Tour Operators (IAGTO). Cascais tem um quota parte de responsabilidade pelo prémio, aos quais se juntam outros campos nas redondezas. Falamos de sete, alguns mesmo no coração da zona, com incríveis vistas para o Atlântico, outros já virados para a Serra de Sintra, outro cenário idílico para a prática da modalidade que tem vindo a ganhar cada vez mais adeptos em Portugal. Eis o mapa dos melhores campos de golfe em Cascais e arredores.

  • Coisas para fazer

A menos de uma hora de Lisboa – e à distância de um comboio – não faltam escolhas para estender a toalha na areia e dar um mergulho em Cascais. Com a devida segurança, claro está. Já sabe: está à vontade para levar régua e esquadro e educar o vizinho do lado com a etiqueta geométrica necessária. Mas vamos ao que interessa. De Carcavelos ao Guincho, partilhamos dez sugestões de praias da linha de Cascais. É isso mesmo, só tem de escolher onde ir fazer fotossíntese e molhar o corpinho. E quando a fome começar a apertar não se fique pela bola da praia: procure os restaurantes e bares abertos ao longo de todo o paredão.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade