Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right Papelarias online onde perder a cabeça (e esvaziar a carteira)
Beija-flor
© Beija-flor

Papelarias online onde perder a cabeça (e esvaziar a carteira)

É obcecado com agendas prontas a estrear e lápis coloridos? Descubra estas papelarias online e dê um golpe na sua carteira sem dó nem piedade.

Por Raquel Dias da Silva
Publicidade

Setembro está a aproximar-se e já sabemos como é o mês de regresso às aulas, ao trabalho, à rotina. Mas o amor pelas papelarias é para durar o ano inteiro. Afinal, quem resiste ao cheiro a novo de uma agenda pronta a estrear? Ou a uma simples caixa de lápis coloridos, que nos fazem lembrar daqueles tempos inconsequentes onde arriscar era pintar fora das linhas? Deixe-se deslumbrar com as peças de estacionário mais bonitas, portuguesas e artesanais nestas papelarias online de perder a cabeça e chorar por mais.

Recomendado: Dez objectos para melhorar o seu escritório em casa

Papelarias online:

Papiê
Papiê
Fotografia: Papiê

Papiê

O nome pode soar estrangeiro, mas a Papiê não podia ser mais portuguesa (de Rio de Mouro, Sintra), apesar de vender papéis de todo o mundo. Sim, de todo o mundo. Imagine assim: papel inglês frente e verso, papel de algodão indiano, húngaro às flores e até satogami e tsumugi. Mas não só. Se lhe apetecer uma encadernação artesanal personalizada, basta fazer uso do formulário de contacto.

beija-flor
beija-flor
Fotografia: Beija-flor

Beija-flor

Fundada no Porto, pelas mãos de duas amigas designers (Susana Gomes e Raquel Graça), esta marca de estacionário artesanal demonstra um carinho especial por padrões, ilustração e tudo o que é português. Dos cadernos aos postais, o difícil é escolher. Mas, atenção, vale especial atenção a colecção de diários – que podem ser o que quisermos fazer deles. Destaca-se ainda o calendário anual, que este ano tem como mote o dizer popular português “Para a frente é que é o caminho”.

Publicidade
Fine & Candy
Fine & Candy
Fotografia: Fine & Candy

Fine & Candy

De cadernos com pêlo a caixas para lápis e pisa-papéis super originais, esta marca de luxo criada na Invicta pauta-se pela produção artesanal a partir de materiais nobres, mas sobretudo pelos detalhes elegantes que tornam os vários produtos de estacionário disponíveis em pequenas obras de arte. Melhor só mesmo o facto de poder personalizar a maior parte das peças e torná-las ainda mais suas.

Oh! Não
Oh! Não
Fotografia: Oh! Não

Oh! Não

Esta marca de papelaria, mais uma vez portuense (quase parece ser um requisito) anda de mãos dadas com provérbios ou uma expressão popular portuguesa, uma riqueza nacional tão bem representada em blocos de notas, cadernos, postais e canetas, mas também t-shirts e canecas. Uma forma tão simples, directa e divertida de promover a cultura nacional.

Publicidade
1/1
1/1
Fotografia: 1/1

1/1

Foi com a Oliva – a sua estimada máquina de costura – que o designer de comunicação Daniel Mendes criou os seus primeiros cadernos. Agora as encomendas parecem não ter fim e são vários os modelos disponíveis, inclusive uma colecção de cadernos perfumados (o que vê na imagem é aromatizado com uma combinação de frutos vermelhos e flores de árvores cítricas, equilibradas com flores campestres brancas). Os lápis que acompanham algumas das suas criações são da famosa Viarco, outra marca portuguesa que nunca fica fora de moda.

Viarco
Viarco
Fotografia: Viarco

Viarco

É mais conhecida pelos lápis, dos básicos aos mais artísticos, mas a sua oferta não se fica por aí. As ferramentas de desenho vão desde aguarelas de grafite a peças para a vida, como as sacolas em couro de curtimenta vegetal, de alta qualidade, claro. Mas, se tiver de escolher só um item, experimente os lápis aromatizados, da colecção Quintas e Jardins de Portugal. Há flor de laranjeira, lírio do campo, jasmim, peónia, figueira e alfazema. Hum, que cheirinho.

Publicidade
Inusitado
Inusitado
Fotografia: Inusitado

Inusitado

Esta marca portuense de estacionário, criada por duas designers gráficas (Ana Brandão e Joana Bernardo) dedica-se a explorar a relação entre o papel e o design através de técnicas de encadernação artesanal e sustentável. Dos 10€ aos 160€, as propostas de cadernos conceptuais variam em formato, tamanho e estilo e é ainda possível optar pela personalização total. É a escolha do freguês, portanto.

Girly Things
Girly Things
Fotografia: Girly Things

Girly Things

Há planners, cadernos, canetas e, depois, há agendas. Depois porque estão numa categoria à parte. Além de existirem vários modelos disponíveis, todos hipnotizantes, é possível ter uma visão diária ou semanal, divisões para notas pessoais e profissionais e até personalizar com nome. A última colecção é inspirada nos signos e apresenta diferentes ilustrações. Mais importante, não há stock, por isso cada agenda é impressa por encomenda, evitando o desperdício.

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade