Al Di Meola

Música
Al Di Meola
©Facebook/Al Di Meola Al Di Meola

A Time Out diz

Em 2018, 44 anos após a sua estreia profissional (aos 19 anos), tomando o lugar de Bill Connors no supergrupo Return To Forever, com Chick Corea, Stanley Clarke e Lenny White, e 42 anos depois do primeiro de uma quarentena de discos como líder ou co-líder, Land of the Midnight Sun (1976), o guitarrista Al Di Meola lançou o álbum Opus, sobre o qual disse ser “a primeira vez na vida" em que compôs música estando feliz. "Tenho uma maravilhosa relação com a minha mulher, tenho uma bebé e uma bela família que me inspira todos os dias. Creio que isso é patente na música."

Numa leitura isolada, poderia dizer-se que Opus confirma que
o sentimento de felicidade dos criadores raramente conduz à produção de grande arte, mas, ouvindo Opus em contexto,
 na verdade não há diferenças assinaláveis – ainda que fique por apurar quão infeliz estaria Di Meola quando criou a música dos seus discos anteriores.

Opus é, essencialmente, um disco a solo, em que Di Meola, além de se ocupar das guitarras acústicas (dominantes) e eléctricas, toca baixo, bateria e percussão. Nesta digressão tem a participação em algumas faixas dos convidados Kemuel Roig (teclados) e Fausto Beccalossi(acordeão).

Detalhes

Também poderá gostar