Alexander Romanovsky

Música, Clássica e ópera
Alexander Romanovsky
©DR Alexander Romanovsky

A Time Out diz

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme se os eventos continuam agendados.

O pianista ucraniano Alexander Romanovsky vem à Casa da Música pelo terceiro ano consecutivo e, após nos ter brindado com Beethoven e Schumann (em 2016) e Mussorgsky (em 2017), propõe agora um programa integralmente preenchido com os Études de Chopin. O compositor franco-polaco compôs duas colecções completas de 12 Études. A primeira, o op.10, surgida
em 1833, a segunda, o op.25, em 1837, e em 1839 foram publicados mais três, sem número de opus, que ficam
 de fora deste recital (mas talvez espreitem nos encores). Chopin não foi o inventor do Étude, mas o op.10 e o op.25 foram pioneiros ao combinar os desafios técnicos típicos do género (que, em compositores menores, produzem música mecânica e fria) com o lirismo ardente e requintado, pelo que deixaram forte marca no meio musical de então, levando o musicólogo Tadeusz Zielinski a proclamar que “não apenas são uma escorreita demonstração de um novo estilo de piano, como representam para este um enobrecimento artístico”. Romanovsky, que grava em exclusivo para a Decca, registou dois dos Études op.10 no álbum Childhood Memories, de 2017, e é seguramente capaz de injectar nestes exercícios a poesia chopiniana.

Por José Carlos Fernandes

Publicado:

Detalhes

Também poderá gostar