Carter, Ives, Vivier

Música, Clássica e ópera
Brad Lubman
©Peter Serling Brad Lubman vai estar na Casa da Música

A Time Out diz

Numa temporada que tem por fio condutor o Novo Mundo, a Orquestra Sinfónica do Porto e o maestro Brad Lubman (na foto) propõem obras de compositores do século XX nascidos na América do Norte: dois vultos maiores da música dos EUA
– Charles Ives (1874-1954) e Elliott Carter (1908-2012) – e um canadiano obscuro – Claude Vivier (1948-1983).

Se fosse necessário provar que mesmo na Era Global a música contemporânea americana
se difunde lentamente, este programa fá-lo-ia: o Concerto para violino de Carter, estreado em 1990 e distinguido com um Grammy para Melhor Composição Contemporânea, 
e Siddartha, de Vivier, estreado em 1976, irão ser escutados
 em Portugal pela primeira vez. Carter é conhecido pela natureza áspera e angulosa da sua música, mas o concerto é uma das suas peças mais líricas. Quanto a Siddartha, inspira-se no livro homónimo publicado em 1922 por Hermann Hesse. Three Places in New England, de Ives, é uma das peças mais conhecidas do compositor e, como o título indica, evoca três locais na Nova Inglaterra.

O solista no concerto de Carter será Irvine Arditti, fundador do Quarteto Arditti e empenhado divulgador da música dos séculos XX-XXI.

Detalhes

Também poderá gostar