Concertos na Avenida

Música
Dmitry Sinkovsky
©DR Dmitry Sinkovsky

A Time Out diz

A maioria da música instrumental barroca foi concebida para ambientes intimistas, mas também há peças exuberantes destinadas a ocasiões festivas – é o caso de algumas das peças do programa da Orquestra Barroca Casa da Música, com direcção, a partir do violino, de Dmitry Sinkovsky. A Música Aquática, de Handel, de que se ouvirá 
a Suíte em fá maior, foi composta para servir de banda sonora a um passeio no Tamisa do rei Jorge I, a 17 de Julho de 1717. A viagem de ida e volta entre o Palácio de Whitehall e Chelsea foi realizada em grande estilo, sendo a barca real acompanhada de perto por um batelão com 50 músicos.

As peças que Vivaldi designou como Concerti
a molti stromenti distinguem-se do concerto “tradicional” por preverem numerosos instrumentos solistas – no caso do RV.562a temos violino, dois oboés e duas trompas e timbales. Les Éléments, de Jean-Féry Rebel (1666-1747), faz parte de um género a que o compositor deu
a designação de “sinfonias coreográficas” e abre num surpreendente registo dissonante, que evoca o caos primordial, seguido pela caracterização da Terra, Água, Ar e Fogo. A completar o programa, Sinkovsky assumirá a sua faceta de contratenor e cantará duas arie di tempesta – “Qual Nave”, da ópera Radamisto, e “Furibondo Spira el Vento”, da ópera Partenope, de Handel –, peças cuja energia deixará muita gente com o cabelo em desalinho.

Detalhes

Também poderá gostar