Mahler/ Mozart/ Eötvös

Música, Clássica e ópera
Olari Elts
©DR Olari Elts

A Time Out diz

Mahler é também um dos assuntos centrais de outro concerto da Orquestra Sinfónica do Porto, desta feita com direcção de Olari Elts (na foto). À data da sua morte, a 18 de Maio de 1911, com 50 anos, Mahler deixou delineados
 os cinco andamentos da sua Sinfonia n.º 10, mas apenas o primeiro, o Adagio, fora parcialmente orquestrado. Muitos compositores propuseram reconstruções da sinfonia a partir dos esboços deixados por Mahler, mas há maestros que preferem 
tocar apenas o Adagio – como acontecerá neste caso. O programa inclui outra peça “desgarrada” de Mahler, Totenfeier (“Ritos Fúnebres”), que começou por ser, em 1888, um poema sinfónico e que,
 após muitas hesitações, Mahler converteu no I andamento da Sinfonia n.º2, estreada em 1895.

A outra metade do programa tem Mozart por fulcro: ouvir-se-á o seu Concerto para violino n.º
4 (em que será solista Benjamin Schmid) e Diálogo com Mozart, do húngaro Péter Eötvös (n. 1944), versão sinfónica de Da Capo, uma peça para cimbalom (uma variante centro-europeia de dulcimer) ou marimba e orquestra de câmara que recicla fragmentos e esboços de Mozart e que foi estreada pelo Remix Ensemble em 2014.

Por José Carlos Fernandes

Publicado:

Detalhes

Também poderá gostar