Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right O melhor do primeiro dia do Portugal Fashion
Notícias / Eventos e festivais

O melhor do primeiro dia do Portugal Fashion

Júlio Torcato
Foto Ugo Camera Colecção de Outono/Inverno 2018 de Júlio Torcato

A 42ª edição do Portugal Fashion começou, como já é habitual, com o concurso Bloom, a plataforma que tem como objectivo impulsionar jovens talentos da moda nacional, e a grande novidade deste ano foi a transferência do evento para uma nova morada. Deixou o edifício da Alfândega do Porto e mudou-se para o Parque da Cidade.

Mas vamos ao que interessa. Mara Flora e Maria Meira foram as vencedoras do Bloom que contou com os desfiles de oito jovens designers. A primeira inspirou-se na Hong Kong dos anos 90 para fazer a sua colecção, e a segunda apresentou uma linha mais minimalista, com base no trabalho do artista plástico Shai Langen.

Os desfiles continuaram com a apresentação da colecção ABBA, do 0.9 Virus, que se focou na roupa interior feminina, feita com tecidos leves e delicados, e com algumas transparências. Várias peças tinham também apliques em silicone. A The Ten Point, de Daniela Pereira, teve como inspiração o The Black Panther Party, o movimento criado nos anos 60 na sequência do assassinato de Malcom X. Amarelo torrado e preto foram as cores utilizadas pela estilista em silhuetas descontraídas e clássicas.

Com Running on Louvre, Joana Braga mostrou uma colecção com brancos, pretos e nudes que, durante o desfile, apareceram nos casacos e nas camisas oversized, feitas com materiais leves e esvoaçantes. Já Sara Maia mostrou uma colecção com inspirações que foram desde o hip-hop até à arquitectura e à tecnologia.

Beatriz Bettencourt fez uma ode à série Stranger Things e à personagem de Eleven. Upside Down, uma das mais ousadas colecções do primeiro dia do evento, passa por várias fases, tal como a personagem. Vai de silhuetas mais masculinas feitas em denim e fazenda, passando pelo Grunge/Punk com flanela e vinil, até às silhuetas mais femininas com tecidos acetinados. Na maquilhagem, as modelos levaram até o característico nariz sangrento de Eleven. 

 

Uma das criações de Beatriz Bettencourt
Ugo Camera

 

King Krule, cantor e compositor inglês, foi a inspiração de Nycole. As influências do hip-hop deram vida a silhuetas largas e a algumas peças icónicas dos anos 90, como camisas de basebol e casacos acolchoados. Olimpia Davide encerrou os desfiles com uma colecção dedicada ao seu irmão e à paixão que ela tem pelo desporto. Resultado? Silhuetas práticas e elegantes.

Depois, nomes mais consagrados. Anabela Baldaque estreou a passerelle do White Room com a colecção Aurora, inspirada na mãe. Rosa, salmão, azul e alguns tons de preto foram as cores que mais apareceram em casacos longos e vestidos de organza, bem como padrões axadrezados. Destaque ainda para as mangas elaboradas, franzidas, drapeadas e plissadas, as protagonistas do próximo Outono/Inverno de Anabela.

 

Vestido de organza preto de Anabela Baldaque
Ugo Camera

 

Estelita Mendonça esteve a pensar no futuro. O designer açoriano radicado no Porto, que já pisou várias passerelles internacionais, criou uma colecção futurista, numa perspectiva cinematográfica. Inspirado pelo filme “O Quinto Elemento”, as cores azul, castanho, vermelho e laranja são dominantes e aparecem em materiais como vinil e pele de pêssego plissada, um dos grandes destaques deste desfile.

Os modelos usaram apliques laranja e amarelos no cabelo para dar cor e para criar alguma indignação. "Será que no futuro eu usaria isto?", questionou-se o criador à Time Out. Estelita, que usa muito material reciclado nas suas composições, onde há sempre uma grande consciência ecológica, para esta colecção usou isoladores de janelas reflectores, matéria-prima de um colete que deu nas vistas. 

 

O colete feito de isoladores de janelas reflectores de Estelita Mendonça
Ugo Camera

 

Este primeiro dia de Portugal Fashion também foi dia de celebrar os 30 anos de carreira de Júlio Torcato. O estilista veterano encerrou com uma colecção que misturou a alfaiataria com elementos desportivos. Um desfile dominado pelo laranja, bege, verde e preto, cores que combinaram com alguns tecidos metalizados, pêlos e malhas.

O Portugal Fashion continua hoje no Parque da Cidade, com desfiles que começam às 16.00. Luís Buchinho (21.30), Micaela Oliveira (22.00) e Miguel Vieira (23.00) serão alguns dos designers que vão apresentar hoje as suas colecções de Outono/Inverno.

+ O melhor do street style do primeiro dia do Portugal Fashion FW18

 

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments