Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right Porto vai ter mais áreas pedonais e mais 35 km de ciclovias
Rua de Cedofeita
© Cláudio Simões Rua de Cedofeita

Porto vai ter mais áreas pedonais e mais 35 km de ciclovias

Publicidade

A Câmara do Porto apresentou hoje o primeiro passo de uma estratégia de recuperação do espaço público na cidade, que foi tomado pelo transporte individual motorizado. O Porto vai ter mais áreas pedonais ao fim-de-semana e a rede de percursos cicláveis vai ser alargada em mais 35 km.

O plano apresentado hoje pela Câmara visa resgatar o espaço público e potenciar uma nova experiência de lazer e compras na cidade, decorrente da retoma da actividade económica. A partir de 19 de Junho, 14 ruas da Baixa e do Cento Histórico vão ser transformadas em áreas pedonais. Entre as 08.00 de sábado e as 20.00 de domingo, as seguintes ruas estarão condicionadas ao trânsito automóvel:

Zona 1
- Rua de Cedofeita (que durante este período fica pedonal em toda a sua extensão), Rua de Miguel Bombarda e Rua do Breyner;
- Na extensão da Movida, a Rua das Carmelitas, a Rua de Conde de Vizela, a Rua da Fábrica, a Rua de Santa Teresa e a Rua de Avis (que se juntam às áreas pedonais temporárias já existentes nas ruas de Cândido dos Reis e Galerias de Paris);
- Rua do Almada e Rua da Conceição;
- Rua de Passos Manuel (em toda a sua extensão).
Zona 2
- Passeio das Virtudes e Rua do Dr. Barbosa de Castro
* O acesso ao parque de estacionamento continuará a ser permitido.
Zona 3
- Rua dos Caldeireiros e Avenida Rodrigues de Freitas.

 

Nestas zonas, será introduzido novo mobiliário urbano, temporário e amovível, com marcações no próprio pavimento à medida que as áreas pedonais forem consolidadas. Será salvaguardado o acesso de moradores e comerciantes ao interior das 14 ruas. A área verde também irá crescer, estando prevista a plantação de árvores em ruas que não as têm.

A rede de ciclovias ou percursos cicláveis vai ser alargada em mais 35 km até ao final do ano. Vão existir 130 lugares de aparcamento para bicicletas em parques vigiados e 72 bicicletários, com capacidade para 521 lugares de aparcamento. Neste processo, praticamente toda a cidade, da zona ocidental à zona oriental, ficará ligada por uma rede de ciclovias ou percursos cicláveis. Na Avenida da Boavista, a intenção é colocar a ciclovia na via, afastando-a de zonas de estacionamento. 

O início da operação de trotinetas e bicicletas em regime de partilha arranca já a partir desta segunda-feira, dia 1 de Junho. Também as feiras e mercados não-alimentares estarão de regresso a partir de 19 de Junho, de forma faseada.

Share the story
Últimas notícias
    Publicidade