A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Quinta do Mitra
Fotografia de Filipa Brito / Câmara Municipal do PortoQuinta do Mitra

Quinta do Mitra em Campanhã vai ser reabilitada

A Quinta de Vila Meã, também conhecida como Quinta do Mitra, vai ser requalificada e transformada numa área pública, de continuidade do parque urbano que enquadra o futuro Terminal Intermodal de Campanhã.

Por Ana Patrícia Silva
Publicidade

A Quinta de Vila Meã foi construída e habitada pela família Vieira entre os séculos XIV e XIX. Ao longo dos séculos, foi afectada e desmantelada devido à construção da linha de caminho-de-ferro e dos acessos viários da envolvente da cidade, a Via de Cintura Interna (VCI). A quinta englobava a casa nobre, uma capela dedicada a Nossa Senhora dos Anjos, jardins, pomar, lago, fontes (uma delas encontra-se actualmente nos jardins do Palácio de Cristal), casas para caseiros e ainda mais de 25 propriedades. 

Por volta de 1920, foi vendida à família Mitra, razão pela qual é também conhecida por Quinta do/da Mitra. Acabaria por passar a propriedade da Câmara Municipal do Porto, que construiu nos seus terrenos um bairro social de casas pré-fabricadas nos anos 1980. Em 2011, foi transformada em quinta pedagógica pela associação Terra Solta, que reabilitou o espaço e se encontrava a desenvolver actividades ligadas à jardinagem e agricultura sustentável em ambiente urbano.

A Câmara Municipal do Porto, através da GO Porto - Gestão e Obras do Porto, lançou este mês o concurso público para a reabilitação da Quinta do Mitra. O projecto tem como objectivo requalificar e modernizar o espaço exterior e interior, tornando-o numa "grande área pública, de fácil acessibilidade e continuidade do parque urbano que enquadra o futuro Terminal Intermodal de Campanhã". 

A um primeiro nível, a intervenção contempla o "arranjo paisagístico de todo o perímetro da quinta", explica o site do município. Para o exterior, o projecto prevê um parque de estacionamento coberto e um conjunto de percursos pedonais e ajardinados na restante área envolvente ao edifício principal.

O edifício será totalmente reabilitado e também requalificado, uma vez que os pisos e vigamentos de telhado vão ser integralmente substituídos. O imóvel vai receber "significativas melhorias aos níveis acústico e térmico, de modo a proporcionar todas as condições de conforto". O investimento municipal ronda os 1,2 milhões de euros. 

A entrega de propostas deverá ser feita até às 23.59 do dia 26 de Janeiro de 2021 em formato electrónico, na plataforma www.acingov.pt, onde poderão ser também consultadas as peças do concurso. Para mais informações, consulte a página da GO Porto.

+ Porto vai aumentar e reabilitar seis áreas verdes

+ Leia a edição gratuita da Time Out Portugal desta semana

Últimas notícias

    Publicidade