Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right Mood Restaurant & Sushi Bar

Mood Restaurant & Sushi Bar

Restaurantes, Restaurantes Baixa
3 /5 estrelas
Mood
1/3
© João SaramagoPode comer ao balcão ou à mesa
Mood
2/3
© João SaramagoO sushi é um dos pontos fortes da carta
Mood Restaurant & Sushi bar
3/3
©João SaramagoMood Restaurant & Sushi bar

A Time Out diz

3 /5 estrelas

Volta e meia acordo em sobressalto, sempre por causa do mesmo pesadelo.
 À minha frente, em cima de uma mesa de madeira corrida (cujo fim não consigo ver), tenho espumas. Espumas de tudo e de mais alguma coisa. Espumas de yuzu, de tomate seco, de ostra, de castanha do Pará, de tangerina, de cabeça de camarão. Bolhas
 de ar e líquido que quando assentam na língua, atingindo o zénite da sua existência, morrem sem glória, sem terem maravilhado ninguém. Nunca ouvi dizer: “Ai que espuma tão boa, tão incrível. Quero levar em saquinhos para casa”. Demasiado aparato para tão pouco proveito (além de que deixam quem as come com ar de parvo – “Devo continuar a fingir que estou a mastigar? Ainda tenho alguma coisa na boca?”). À quarta espuma que como, choro, e peço para me mandarem para o Inferno. Lá, certamente, haverá churrasco.

Não comi espumas no Mood
 Restaurant & Sushi Bar, mas
 esta introdução tem uma razão
 de ser. Quando um ingrediente
 é bem cozinhado e apresenta 
uma boa textura, o prato
 melhora. Não há nada mais
 maçador do que obrigar a língua
 sempre ao mesmo processo de deglutição. Sempre aos mesmos 
movimentos mecânicos. Aquilo é um parque de diversões, gente, é uma rave. São milhares de papilas gustativas num festival à espera que o prato suba ao palco. Se lhes oferecem má comida, a malta desiste e assobia.

Pedi o combinado de sushi do menu executivo do dia – infelizmente as opções da carta só estavam disponíveis à noite e eu ia com vontade de uma tábua de queijos, de umas amêijoas à Bulhão Pato, de um empadão de rabo de boi, etc. E entre niguiris de peixe branco com raspa de lima, rolos fritos com queijo Philadelphia, makis com uma porção mínima de atum e com a alga mal presa, fatias de sashimi de salmão e gunkans do mesmo, tudo me soube exactamente igual: a arroz e a peixe insípido.

O sushi é uma coisa requintada, não é para ser feito em linha de montagem. Por 
isso, não tardou que as minhas papilas gustativas começassem a reclamar a devolução do dinheiro dos bilhetes. Os
 crepes de camarão e as gyosas, servidos de entrada, também sofriam de aborrecimento. Mas a sobremesa, uma torta de citrinos doce com uma bola de gelado 
de limão a equilibrar os sabores (voilá, não é assim tão difícil), o atendimento atencioso, o espaço acolhedor e a conta agradável (31€ para duas pessoas com café e copo de vinho) evitaram que este se tornasse em mais um dos meus pesadelos gastronómicos.

*As críticas da Time Out dizem respeito a uma ou mais visitas feitas pelos críticos da revista, de forma anónima, à data de publicação em papel. Não nos responsabilizamos nem actualizamos informações relativas a alterações de chef, carta ou espaço. Foi assim que aconteceu.

Por Dulce Dantas Marinho

Publicado:

Detalhes

Endereço Rua da Picaria, 93
Porto
4050-478
Preço Até 40€
Contato
Horário Qua-Qui 19.00-23.00, Sex 19.00-23.30, Sáb 13.00-15.00/ 19.30-23.30, Dom 13.00-15.00/ 19.30-23.00
É o proprietário deste estabelecimento?

A vossa opinião

LiveReviews|0
1 person listening