Terminal 4450

Restaurantes, Steakhouse Leça da Palmeira
4 /5 estrelas
Terminal 4450 - Black Angus
1/2
Black Angus, do Terminal 4450
Terminal 4450
2/2
Terminal 4450

Tenho um bom amigo, que me costuma acompanhar nestas andanças, e com o qual perco longas horas a falar de comida, a trocar impressões sobre detalhes de pratos e a discutir refeições passadas, presentes e futuras. E quase sempre que acabamos um jantar ou almoço num sítio novo, eu faço-lhe a mesma pergunta: ‘’Voltavas?’’ Ora se faço esse exercício com ele, obviamente que faço comigo. Voltavas Francisco? É que isto da crítica Time Out, gostam sempre de me relembrar os senhores que me desafiaram a escrever, envolve a comida, o espaço, o serviço, o ambiente, blá, blá, blá. Por isso, ponho as coisas na balança e avalio bem antes de me atirar com certezas para as estrelas.

Segui o meu ritual assim que saí do Terminal 4450. ‘’Voltavas Francisco?’’ Voltava. Perguntei ao meu amigo. ‘’Voltavas Alberto?’’ (nome fictício, meus caros) e a resposta foi a mesma – já aconteceu discordarmos terminantemente e ter voltado para tirar as dúvidas, tal como aconteceu não saber responder e voltar ao local do crime. No caso, não. Foi acordo à primeira vista.

É verdade que não fiquei deslumbrado com todos os pratos que chegaram à mesa – sobretudo os acompanhamentos –, mas no geral comi bem, comi diferente e fui muito bem servido. Noves fora, são quatro estrelas. E voltavas porquê, Francisco? Logo para começar pelo sítio. Um terminal na verdadeira acepção da palavra, e cuja entrada se faz por uma manga a sério, primeiro para uma sala com um balcão de check in (acredito que funcione em dias de maior tráfego), depois para a sala do restaurante em si, com uma cabine de DJ (acredito que esteja ligada em dias de maior tráfego), com uma parede onde o quadro das partidas e chegadas foi substituído por um painel com os cocktails da casa, no mesmo lettering (acredito que sejam mais pedidos em dias de maior tráfego).

Ó Francisco, está a ser mauzinho! Não estou. Mas fui lá jantar num dia de semana e mesmo assim a casa estava composta. Só acredito que deva ter ainda mais animação aos fins-de-semana. O que me dá mais uma razão para querer lá voltar.

Voltarei porque comi lá um Black Angus histórico. Uma suavidade no corte, a derreter-se na boca – nunca imaginei que um bocado de carne se desfizesse assim , muito bem tostada na grelha por fora, muito mal passada por dentro, para temperar com um pouco de flor de sal a gosto. Excelente.

Comi também um costelão dos bons, mas fiz o erro de prová-lo só depois do Black Angus. E isto não é como aquela velhinha regra dos vinhos: primeiro serve-se o melhor, depois o da gama abaixo. Soube-me bem, a carne também era muito boa, o mesmo método de confecção, mas ao lado da outra, desculpa lá costelão, mas não me surpreendeste tanto.

Nota para os acompanhamentos. Tive direito a seis (três por carne) e, à parte da dupla dose de batatas fritas que pedi, deixei-os ao critério do empregado. Engraçados os cogumelos Portobello grelhados; muito bons os palitos de polenta fritos com parmesão ralado por cima (voltarei só para comê-los como snack); banal o esparregado, mas feito com espinafres frescos; fracas as batatas fritas, em gomos finos, pouco crocantes, pouco quentes; bom o feijão preto, mas a pedir arroz para acompanhar.

Voltarei para comer a bola com rosbife. Uma invenção interessante, com a bola tradicional de queijo e enchidos bem fresca, a servir de pão para entalar umas finas fatias de rosbife, cebola caramelizada e verduras. Cortadas em cubos, mas sem se desmontar. E voltarei para comer as óptimas asinhas de frango, fritas no ponto, saborosas, e para pincelá-las com o molho ligeiramente picante.

Ah! E se voltarem a fazer as pipocas de chouriço e cominhos, mesmo que pouco crocantes como estavam, avisem que o Francisco volta.

Última nota para as sobremesas, que não me encantaram por aí além. Um bolo de chocolate com ganache de chocolate e avelãs pouco doce, normalzito; uma docíssima tarte de maçã muito fria (pena), com custard baunilhado quente, mas o resultado ainda assim também banal.

Tudo isto, para quatro pessoas, com duas garrafas de vinho, saiu a 35€. Justo para a quantidade e qualidade da carne. Citando o ilustre ex-governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, no seu não menos ilustre papel como Exterminador Implacável: "I’ll be back".

*As críticas da Time Out dizem respeito a uma ou mais visitas feitas pelos críticos da revista, de forma anónima, à data de publicação em papel. Não nos responsabilizamos nem actualizamos informações relativas a alterações de chef, carta ou espaço. Foi assim que aconteceu.

Por Francisco Beltrão

Publicado:

Nome do local Terminal 4450
Contato
Endereço Avenida Doutor Antunes Guimarães
Leça da Palmeira
4450
Horário Dom-Qui 12.30-15.00/19.30-23.00; Sex-Sáb 12.30-15.00/19.30-00.00
Preço Até 40€
É o proprietário deste estabelecimento?
Static map showing venue location
LiveReviews|0
0 people listening