10 coisas que os turistas fazem e todos os portuenses deviam experimentar

É verdade que os aglomerados de turistas às vezes atrapalham, mas há coisas que os turistas fazem e todos os portuenses deviam experimentar

© Marco Duarte

Sim, é difícil andar em linha recta em muitas ruas da cidade graças à avalanche de turistas. Mas também é divertido almoçar ao som de cinco línguas diferentes. Além disso, temos de concordar que, muitas vezes, os estrangeiros tiram melhor partido da cidade do que nós. Por isso, fomos tentar perceber o que os turistas fazem e todos os portuenses deviam experimentar. 

10 coisas que os turistas fazem e todos os portuenses devem experimentar

Suba à Ponte da Arrábida

A 65 metros de altura e 262 degraus depois, a vista sobre o Porto é uma das mais surpreendentes da cidade. E não há desculpas possíveis: a subida é feita com arnês de protecção e corda. Quem orienta e organiza tudo é a empresa Porto Bridge Climb, que durante meia hora explica a história e os pormenores arquitectónicos da ponte.

Comprar bilhetes Ler mais
Porto

Visite a Quinta de Villar D’Allen

Apesar de ser uma propriedade privada, os jardins da Quinta de Villar D'Allen podem ser visitados com marcação prévia (telefone: 22 530 2741). E valem bem a pena, já que são o resultado da dedicação de várias gerações de apreciadores de botânica. As visitas são guiadas por um elemento da família e podem incluir uma prova de vinho do Porto.

Ler mais
Campanhã
Publicidade
Suba e desça o Funicular dos Guindais

Suba e desça o Funicular dos Guindais

Vá da Batalha à Ribeira num funicular histórico. Construído em 1891, o Funicular dos Guindais renasceu há alguns anos, depois de mais de um século de inactividade. A viagem demora dois minutos e pelo meio ainda consegue tirar fotografias à vista sobre o Douro e a ponte Luís I. Os bilhetes custam 2,50€ e são comprados no funicular, mas se tiver uma passe do Andante para a zona C1 só tem de o validar.
Onde entrar: Rua Augusto Rosa (Batalha) / Avenida Gustavo Eiffel (Ribeira). 

Faça um cruzeiro das seis pontes

Faça um cruzeiro das seis pontes

Há lá coisa mais turística do que um passeio de barco no Douro que começa na Ribeira? O cruzeiro das seis pontes, comum à maioria das empresas que operam barcos na zona, passa pelas pontes Luís I, Maria Pia, São João, Arrábida, Freixo e Infante e os preços rondam os 15€.

Publicidade

Entrar na Capela das Almas

É verdade que muitos portuenses têm fotografias da fachada da Capela das Almas, em Santa Catarina, nas suas redes sociais. É, de facto, muito fotogénica. Mas o que bastantes menos locais fazem é entrar efectivamente na capela, construída no início do século XVIII. Lá dentro não encontrará das capelas mais douradas da cidade, mas é uma das mais simples e bonitas.

Ler mais
Santa Catarina

Veja o nascer do sol no Jardim do Morro

Não vamos dizer que é um dos jardins mais bonitos do Porto, mas podemos dizer que tem uma das melhores vistas. Isso torna-o logo candidato a um bom nascer (e pôr) do sol. É o equivalente a um camarote, vá. 

Ler mais
Vila Nova de Gaia
Publicidade

Ouça fado na Adega Rio Douro

Muito perto da marginal e com esplanada virada para o rio, a Adega Rio Douro enche-se às terças-feiras, entre as 16.00 e as 19.00, para se fazer silêncio e ouvir fado vadio. Os turistas já descobriram esta pérola mas ainda é capaz de arranjar uma mesa ou outra para se sentar.

Ler mais
Porto

Mergulhe na piscina de Álvaro Siza

Desenhada pelo arquitecto Álvaro Siza, esta é uma das piscinas mais bonitas do país. Tem água salgada (boa para a saúde, portanto) e fica encaixada nas rochas da praia de Leça.

Preço: 6/8€ para adultos, 3,50/4€ para crianças

Ler mais
Leça da Palmeira
Publicidade

Faça uma visita guiada à Casa da Música

É possível que já tenha entrado várias vezes de bilhete na mão na Casa da Música. Mas alguma vez fez a visita guiada? Vale bem a pena conhecer ao detalhe a obra do arquitecto Rem Koolhaas e entrar nas várias salas de espectáculos. As visitas em português começam às 11.00 e às 16.00 e duram uma hora, mais coisa menos coisa.

Preço: 7,50€ (gratuita para crianças com menos de 12 anos)

Ler mais
Boavista
Conheça os Barcos Naná

Conheça os Barcos Naná

Por estranho que pareça, há muito portuense que nunca ouviu falar desta oficina familiar onde se constroem barcos rabelos em miniatura. A arte está na família do senhor Fernando há várias gerações e, verdade seja dita, qualquer casa portuense que se preze devia ter um barquinho destes a enfeitar.

Onde? Muro dos Bacalhoeiros, 130. Seg-Dom 09.00-13.00/ 14.00-18.00.

Publicidade

Outras sugestões

As maiores atracções no Porto

O Porto não é só Foz, nem é só Ribeira. É uma combinação de factores que fazem desta a cidade mais bonita do mundo (modéstia à parte, claro). Se anda esquecido dos seus encantos, este artigo é para si. Leia-o com atenção, relembre algumas das razões que fazem os turistas apaixonarem-se pela nossa cidade, e revisite as maiores atracções no Porto.

Ler mais
Por Inês Bastos

As melhores vistas no Porto

A equipa da Time Out aproveitou o céu limpo dos dias de Verão para registar as melhores vistas no Porto, vistas essas de cortar a respiração. Das clássicas e fotogénicas, às secretas e improváveis, venha conhecê-las connosco. 

Ler mais
Por Editores da Time Out Porto
Publicidade

12 coisas que enervam qualquer portuense

Que os portuenses são pessoas expansivas já toda a gente sabe. O que muita gente não sabe são as coisas que nos deixam fora de nós. Até porque se soubessem, não o faziam ou diziam. Estas são (algumas das) coisas que enervam qualquer portuense...

Ler mais
Por Inês Bastos

8 coisas para fazer ao domingo no Porto

Somos contra os domingos desperdiçados. Por isso mesmo, aproveite as nossas sugestões de coisas para fazer ao domingo no Porto e faça o último dia de liberdade da semana valer a pena. 

Ler mais
Por Inês Bastos
Publicidade

7 razões para acordar cedo no Porto

Quer seja pessoa de acordar com as galinhas quer não seja mas deseje mudar o hábito de sofrer de manhã, saiba que há boas razões para acordar cedo no Porto. E não falta com que ocupar o tempo.

Ler mais
Por Inês Bastos

Comentários

0 comments