Bem-vindo ao Time Out City Life Index

Preencha o questionário e diga-nos como foi realmente viver no Porto em 2017.

© João SaramagoTorre dos Clérigos

De Londres a Los Angeles, Telavive a Tóquio ou de Chicago a Melbourne, a Time Out sempre celebrou a magia das cidades. Agora, à medida que nos aproximamos do nosso 50º aniversário, queremos descobrir como essa magia acontece.

O Time Out City Life Index é a nossa investigação sobre a verdade da vida nas cidades. Queremos descobrir o que torna as cidades excelentes, como é que os moradores se sentem em relação à sua zona, quais os melhores bairros para sair, beber um copo, conhecer pessoas ou simplesmente aproveitar a cidade ao máximo.

É aqui que contamos consigo. Como? É muito simples. Basta responder a estas perguntas.

 

 

Esta é a sua oportunidade de nos contar mais sobre a sua vida no Porto. Gosta de viver aqui? O que adora na Invicta e o que é que o tira completamente do sério?

Ajude-nos a descobrir mais sobre a vida na cidade. Para isso, basta dedicar alguns minutos a completar o questionário Time Out City Life Index. É totalmente anónimo, por isso toca a trazer a honestidade à tona. Quando terminar, vai descobrir qual a cidade onde realmente deveria morar. 

O melhor do Porto

As melhores coisas para fazer sozinho no Porto

Às vezes não há como uma tarde, ou mesmo um dia inteiro, sem ninguém por perto. É para esses dias que esta lista das melhores coisas para fazer sozinho no Porto dá jeito. E acredite: com tanta coisa para ocupar o tempo e a mente não vai sentir falta de companhia nenhuma.

Por Editores da Time Out Porto

15 coisas para fazer no Porto até 5€

A vida está cara, bem sabemos, mas com um pouco de astúcia e curiosidade é fácil contornar os obstáculos monetários e descobrir coisas baratas para fazer no Porto. Aqui tem uma lista com 15 coisas para fazer no Porto até 5€. Algumas nem custam tanto e outras até são de graça. E temos de tudo um pouco, desde sugestões de passeios, museus, sítios para comer, mercados e livrarias. Não diga que vai daqui mal servido.

Por Mariana Morais Pinheiro
Publicidade

Comentários

0 comments