A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Antiga Central de Captação de Água do Sousa
© DRAntiga Central de Captação de Água do Sousa

Antiga Central de Captação de Água da Foz do Sousa vai ser transformada em centro de inovação

O espaço, cedido pelo Município do Porto e pelas Águas e Energia do Porto, deverá estar pronto em 2025.

Por
Margarida Ribeiro
Publicidade

O Município do Porto e as Águas e Energia do Porto cederam a utilização da Antiga Central de Captação de Água da Foz do Sousa, em Gondomar, que até agora estava abandonada, para a criação de um centro de inovação e conhecimento. O objectivo é que o espaço continue a ter a água como protagonista, de modo a "suscitar o interesse dos cidadãos para a importância dos recursos hídricos e para a necessidade de preservação do meio ambiente", esclareceu Rui Moreira, presidente da Câmara, durante a assinatura do memorando de entendimento, na passada sexta-feira, 2 de Julho.

Segundo José Luís Machado Vale, presidente do Conselho de Administração da Águas do Douro e Paiva (AdDP), este projecto vai exigir um investimento estimado em oito milhões de euros, que será assumido pela AdDP e deverá abrir portas em 2025. O edifício, classificado como monumento de interesse público, está desactivado e degradado há vários anos. Esta requalificação vai transformá-lo num centro de conhecimento, promotor de actividades formativas, culturais e científicas.

"Neste centro de excelência, que se assumirá como um importante pólo de conhecimento da região, vão, certamente, antecipar-se soluções associadas às alterações climáticas, economia circular, eficiência energética, economia 4.0 e educação ambiental, através das dimensões da investigação, da inovação e do desenvolvimento", prevê Rui Moreira.

O ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, também marcou presença nesta sessão, onde explicou que "o mais fácil é a obra, o mais difícil é o programa". Já que o objectivo não é fazer do espaço um museu, mas sim "um centro de saber ligado à água", que envolva universidades, empresas e instituições culturais.

Segundo a autarquia de Gondomar, está também "prevista a reconstrução da ponte sobre o rio Sousa e a criação de espaços lúdicos nas margens do rio para usufruto da comunidade em geral".

+ Plástico recolhido no rio Tinto vai ser transformado em máscaras reutilizáveis

Últimas notícias

    Publicidade