A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Árvores
© Arnaud MesureurOs cogumelos silvestres podem ser a solução para revitalizar as árvores urbanas do Porto

Câmara do Porto alia-se a iniciativa para revitalizar as árvores da cidade

O projecto UrbanMycoServe está a desenvolver novas estratégias para conservar as árvores urbanas de várias cidades europeias, utilizando cogumelos silvestres.

Por Margarida Ribeiro
Publicidade

O Porto é a única cidade portuguesa a integrar o UrbanMycoServe, iniciativa que tem como objectivo nutrir e proteger as árvores dos efeitos do ambiente de uma cidade, utilizando como principal ferramenta cogumelos silvestres.

Cada cidade participante é representada por uma instituição científica que estuda e põe em prática diferentes estratégias de conservação. Por cá, a responsabilidade é da Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica Portuguesa, que já está há dois anos a investigar este género de soluções.

Segundo a Câmara do Porto, foi inicialmente realizada uma "pesquisa sobre as comunidades ectomicorrízicas associadas à tília prateada (tilia tomentosa)", verificando-se que "as árvores em caldeira apresentavam maior diversidade de microrganismos e que a acção nativa destes seres microscópicos auxilia a árvore a mitigar os efeitos de stress provocados pelo sistema de plantio mais comum no meio urbano". Para chegar a estas conclusões, os investigadores utilizaram diferentes tecnologias, como sensores biométricos, instalados em árvores de vários locais da cidade.

Depois disto, foi desenvolvida e posta em prática, em algumas plantas, uma técnica de inoculação com o objectivo de introduzir fungos com propriedades benéficas nas árvores. Chegou-se, assim, à conclusão de que as árvores que receberam este tratamento cresceram com mais rapidez, especialmente as mais debilitadas, tornando-se mais saudáveis. 

Agora, com o parecer positivo do UrbanMycoServe, os investigadores da Universidade Católica vão continuar a estudar a aplicação de cogumelos silvestres nas infra-estruturas verdes, e a sua possível aplicação em diferentes espécies de plantas. 

A participar neste projecto estão três cidades europeias: Lovaina, na Bélgica, Estrasburgo, em França, e o Porto, que nos últimos tempos tem vindo a apostar em diferentes iniciativas para enriquecer os espaços verdes da cidade. 

+ Porto vai aumentar e reabilitar seis áreas verdes

+ Os melhores parques e jardins no Porto

+ Leia aqui a edição gratuita da Time Out Portugal desta semana

Últimas notícias

    Publicidade