A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Coliseu Porto
© Coliseu Porto Ageas

Concertos Promenade estão de volta ao Coliseu do Porto

Entre 30 de Maio e 19 de Dezembro, estão marcados sete espectáculos no Coliseu.

Escrito por
Margarida Ribeiro
Publicidade

Os Concertos Promenade foram introduzidos em Portugal pelo Coliseu do Porto. Eram uma tradição da instituição desde 2005 até 2014, e agora, depois de uma pausa de sete anos, estão de volta à sala de espectáculos. Até ao final do ano estão marcadas sete sessões, uma por mês ao domingo de manhã, para toda a família.

Os espectáculos regressam no ano em que se celebra o 80.º aniversário do Coliseu e com a mesma equipa de sempre, que pretende criar experiências que permitam ao público "descobrir os segredos e curiosidades de um repertório ecléctico de concertos e espectáculos de dança comentados, com a participação de diversas orquestras", lê-se em comunicado.

A programação começa a 30 de Maio, com o conto musical Pedro e o Lobo, que vai contar com narração feita ao vivo pelo humorista e actor Bruno Nogueira e com a música da Orquestra Clássica de Espinho.

Para o próximo mês, a 20 de Junho, está marcada Uma Viagem pelas Músicas do Mundo, com direcção de Helena Venda Lima. A música fica a cargo do Coro de Pequenos Cantores de Esposende. 

Já a 25 de Julho apresentam-se duas peças, acompanhadas por coreografia: O Baile, de Miguel Ramalho, e Outono para Graça, de Vasco Wellenkamp, cujo programa de dança e música vai ser interpretado pela Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo e pela Orquestra do Artave, dirigida por Cesário Costa. 

A 5 de Setembro, o público vai poder ouvir uma selecção das principais árias de Così fan tutte, uma ópera buffa – designação utilizada para classificar as óperas cómicas italianas – que remete a 1789, dirigida por Cesário Costa.

Durante a manhã de 17 de Outubro, vai estar em destaque Cinderela e outras históriasa banda sonora criada pelo compositor e pianista Filipe Raposo para os filmes de Lotte Reiniger – The Flying Suitcase de 1921, Cinderella de 1922, The Seemingly Dead Chinese de 1928, Thumbelina de 1954 e The Frog Prince de 1961 –, realizadora alemã que foi uma pioneira no mundo do cinema de animação e uma das primeiras mulheres a trabalhar na indústria do cinema. 

George Gershwin compôs, em Nova Iorque, no ano de 1924, a Rhapsody in Blue, período marcado pela proibição do consumo do álcool, da proliferação dos espaços de entretenimento nocturno e do jazz. Agora, décadas mais tarde, o espectáculo chega ao Coliseu, a 28 de Novembro, graças à Banda Sinfónica Portuguesa, com direcção musical do maestro Francisco Ferreira.

Para terminar os Concertos Promenade 2.0, a 19 de Dezembro, a sala de espectáculos recebe A Arca do Tesouro, um conto de Alice Vieira, com música de Eurico Carrapatoso, tocada pela Orquestra Sinfónica Ensemble e com direcção Cesário Costa.

Os bilhetes para os concertos estão à venda online, entre 6€ e 14€. Pode fazer a assinatura do ciclo completo, com 50% de desconto, na bilheteira do Coliseu.  

Descubra a edição desta semana, digital e gratuita, da Time Out Portugal

Últimas notícias

    Publicidade