Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right 'Culturas e Geografias' apresenta 250 peças de arqueologia das primeiras comunidades humanas
Culturas e Geografias
© DR "Culturas e Geografias" pode ser visitada até 19 de Julho

'Culturas e Geografias' apresenta 250 peças de arqueologia das primeiras comunidades humanas

Publicidade

Uma viagem pela história das civilizações que permite aos participantes explorar as vivências e os rituais das primeiras comunidades humanas, em cada um dos cinco continentes, é a proposta de Culturas e Geografias. Esta exposição reúne, pela primeira vez em oito décadas, as 250 peças de arqueologia e etnografia pertencentes ao acervo museológico e artístico da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP), na sua primeira fase de existência (1919-1931). Estas peças, que estavam distribuídas por outros museus da universidade, reúnem-se agora nesta mostra integrada nas comemorações do centenário da FLUP.

Mas esta exposição tem também outra história paralela para lhe contar. Remonta a Fevereiro de 1916, altura em que o navio germânico Cheruskia, que “transportava um importante espólio reunido durante uma expedição à antiga Mesopotâmia”, foi apreendido assim que Portugal “abandonou a sua posição de neutralidade no conflito” e se juntou aos Aliados contra o Império Germânico.

Segundo o comunicado da instituição, as peças foram, nessa altura, colocadas à guarda do Museu de Arqueologia Histórica da FLUP e devolvidas à Alemanha oito anos após o Armistício, em 1926. Em troca recebemos “um vasto espólio de peças históricas do Museu de Berlim, originárias de distintas culturas e geografias, remontando às primeiras civilizações da história da humanidade”. Estas e outras poderão agora ser vistas até 19 de Julho no Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto, junto ao jardim da Cordoaria.

Quando por lá andar, dê especial atenção ao núcleo da Melanésia, que é “único a nível ibérico, e permite observar a utilização de madeiras e fibras vegetais pelas comunidades do Pacífico”; ao da Mesoamérica, “com um curioso conjunto de escultura Azteca”; e ao do Antigo Egipto, “que constitui a segunda maior colecção de antiguidades faraónicas conservadas em Portugal”, explicam.

A exposição Culturas e Geografias foi organizada em parceria com o Museu Nacional de Soares dos Reis.

+ Exposições a não perder no Porto

Fique a par do que acontece na sua cidade. Subscreva a nossa newsletter e receba as notícias no email.

Share the story
Últimas notícias
    Publicidade