Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right Exposições a não perder no Porto

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme sempre antes de sair de casa.

Galeria X
© Ana Aragão A Galeria Ideal

Exposições a não perder no Porto

Há muito para ver e admirar na cidade. Aqui tem um conjunto de exposições a não perder no Porto

Por Patrícia Santos e Maria Monteiro
Publicidade

Conhecer e compreender a arte contemporânea do século XX português, através de obras de autores como Almada Negreiros e Paula Rego, ou visitar, por meio de desenhos, fotografias e documentos nunca antes vistos, 40 projectos de Eduardo Souto de Moura, são duas das possibilidades que esta lista, com uma série de exposições a não perder no Porto, lhe oferece.

Apreciar retratos de personalidades - entre elas Marilyn Monroe, Simone de Beauvoir e Robert Kennedy -, que Henri Cartier-Bresson, conhecido fotógrafo francês, eternizou com a sua Leica; ou admirar a exposição-instalação que Pedro Cabrita Reis, vulto da arte contemporânea, traz a Serralves passados 20 anos de ali expôr, também são boas opções. Mas há muito mais para ver no panorama artístico da cidade. Passe os olhos por esta lista e parta à descoberta.

Recomendado: Os melhores museus no Porto

Exposições a não perder no Porto

Souto de Moura
Souto de Moura
© DR

1. Souto de Moura - Memórias, Projectos, Obras

Arte Casa da Arquitectura, Matosinhos

Depois de, em Maio de 2019, doar um acervo de 8500 peças à Casa da Arquitectura, Eduardo Souto de Moura expõe ali os bastidores de 40 anos de prática arquitectónica a partir de 40 projectos (construídos ou não) da sua carreira. Assim, o público pode mergulhar na obra do Pritzker português através de desenhos, fotografias e documentos nunca antes vistos. 

Esquisso de Alcino Soutinho
Esquisso de Alcino Soutinho
© DR

2. Mais que Arquitectura

Arte Fundação Marques da Silva, Bonfim

Exposição colectiva e multidisciplinar que reflecte a forma como a obra dos arquitectos desafia e ultrapassa os limites da arquitectura ao construir-se a partir de um conjunto diverso de interesses e referências. Com curadoria de Luís Urbano, Mais que Arquitectura vai, precisamente, além de esboços, esquissos e maquetes, e apresenta fotografias, filmes, textos, publicações, aulas, provas académicas, registos de viagens, correspondência, peças de mobiliário ou design, colecções de arte e literatura, entre outros objectos e documentos.

Publicidade
Fotografia de Manoel de Oliveira
Fotografia de Manoel de Oliveira
Sem título, Manoel de Oliveira, c. 1944 © Acervo Manoel de Oliveira – Fundação de Serralves

3. Manoel de Oliveira Fotógrafo

Arte Casa do Cinema Manoel de Oliveira, Porto

Nem só de imagem em movimento se fez o percurso de Manoel de Oliveira. Também a fotografia foi importante na construção da sua obra cinematográfica, servindo de instrumento de ensaio e pesquisa para os seus filmes. Esta exposição mostra mais de 100 fotografias, na sua maioria inéditas, capturadas pelo cineasta entre as décadas de 1930 e 1950.

Sereno variável
Sereno variável
© DR

4. Sereno variável

Arte Oliva Creative Factory, Grande Porto

O retrato é um dos géneros mais importantes da história da arte e está ao centro desta exposição colectiva, que reúne um conjunto de obras da colecção Treger/Saint Silvestre, “um dos mais significativos acervos europeus de arte bruta e outsider”, afirma em comunicado de imprensa o Centro de Arte Oliva, onde está depositado desde 2014. Os visitantes podem ver desenhos, pinturas, escultura e outros objectos que exploram o retrato de múltiplas formas. Muitos dos artistas expostos apenas foram “descobertos” postumamente, uma vez que o estigma da doença mental excluiu-os do circuito convencional da arte.

Publicidade
Footnote 14: Angel of History
Footnote 14: Angel of History
© DR

5. Footnote 14: Angel of History

Arte Casa São Roque, Campanhã

As migrações da modernidade, a vida doméstica da burguesia e o contraste entre o exterior de produção massificada e o interior de consumo desenfreado são alguns temas que atravessam esta exaustiva exposição colectiva, que coloca diversos artistas contemporâneos em diálogo com a obra do escritor e filósofo judaico-alemão Walter Benjamin, cuja história de vida passa também por Portugal. O alinhamento inclui nomes como R. H. Quaytman, Aura Rosenberg, Arno Gisinger, André Cepeda, Paulo Nozolino, entre outros. A curadoria é da polaca Barbara Piwowarska.

Até 6 de Maio. Qua-Seg 13.30-19.00 (Horário excepcional de fim-de-semana: 10.30-12.30)

Mais cultura no Porto

Arte, Galeria, Ó Galeria
© Cláudia Paiva

Galerias de arte que deve conhecer no Porto

Arte Galerias

Que o Porto é uma cidade cheia de arte já nós sabemos. O que o leitor talvez não saiba é onde encontrar essa mesma arte. Entre sem medos numa das várias galerias que existem no Porto, muitas delas concentradas na Rua Miguel Bombarda, outras na zona do Bonfim, que resultam numa dinâmica artística sem par, e dê uma vista de olhos ao que os artistas da cidade (e não só) andam a fazer. Se quiser levar um pedacinho de arte para casa, aproveite. Ter uma secção artística no lar não é tão difícil, ou dispendioso, como possa parecer. Se não acredita, espreite as galerias que aqui destacamos.

Viola
©Casa Museu Teixeira Lopes

16 obras de arte para ver no Porto

Arte Obra-prima

Provavelmente nunca reparou, mas há muitas obras de arte espalhadas pela cidade e, algumas delas, estão mesmo debaixo do seu nariz. A pensar na sua cultura geral e artística, reunimos 16 obras de arte para ver no Porto, de visita obrigatória. Da pintura à escultura, passando pela arte urbana, onde aparecem murais grafitados, até colecções únicas de soldadinhos de chumbo em museus, aqui tem um pouco de tudo. Para admirar sozinho ou acompanhado, com amigos ou em família, pegue nesta lista, dê um passeio pela cidade e aplauda os artistas da Invicta.

Publicidade
Coral Books
© Marco Duarte

Três projectos em que os livros são as obras de arte

Arte

Emmanuel Nassar, Julião Sarmento, Albuquerque Mendes, Antoni Tàpies, Rafa Forteza, Jaume Plensa, Sobral Centeno, Filipe Cortez, Carolina Pimenta e João Vieira Paiva são alguns dos artistas envolvidos nestes três projectos em que os livros são as obras de arte. As peças, que se caracterizam por uma qualidade e criatividade rara, aparecem sobre múltiplos formatos. Na Coral Books, por exemplo, foram de um livro em fole para os desenhos de Siza, a outro em rolo para os de Nikias, passando por um postal de Manuel Casimiro ou uma caixa-moldura para Bernardo Pinto de Almeida.

Recomendado

    Também poderá gostar

      Também poderá gostar

        Publicidade