A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
rivoli
Fotografia de Miguel Nogueira / Câmara Municipal do PortoRivoli

Fantasporto regressa ao Rivoli sem cinema russo e com uma homenagem ao povo ucraniano

O festival internacional de cinema do Porto está de volta este ano ao Rivoli com 55 filmes em antestreia nacional, entre os quais 26 antestreias europeias e mundiais. A 42.ª edição do Fantasporto está marcada para os dias 1 a 10 de Abril.

Escrito por
Ana Patrícia Silva
Publicidade

Foi à mesa do Café Luso, na Praça Carlos Alberto, que nasceu um dos mais importantes e prestigiados festivais de cinema em Portugal. As mais de quatro décadas do Fantasporto ficaram marcadas por produções de todo o mundo, servindo de montra à produção independente, experimental e de vanguarda, com um gosto particular pelo cinema fantástico. 

Este ano, a 42.ª edição do festival está de volta ao Rivoli, entre 1 e 10 de Abril. Vão ser dez dias para celebrar o cinema, com 55 filmes em antestreia nacional, entre os quais 26 antestreias europeias e mundiais. Sem contar com Portugal, que apresenta oito antestreias mundiais, a liderar o grupo das antestreias estão o Japão, com seis mundiais e duas europeias, seguido dos EUA, com uma antestreia mundial e uma europeia. Em terceiro lugar está a China, com duas antestreias europeias.

Em contexto de guerra, o Fantasporto retirou da programação o filme russo Vladivostok, do realizador Anton Bormatov, em protesto pela ofensiva militar lançada pela Rússia contra a Ucrânia. Uma homenagem à Ucrânia está reservada para a sessão oficial de encerramento e de entrega de prémios, com a exibição do filme Everything, nothing and something else, de Marina Kondratieva, um percurso nostálgico por Kyiv que mostra a cidade antiga vista por um taxista.

Na sessão de abertura, a 1 de Abril, será exibido o clássico Blade Runner, filme de ficção científica de 1982 do realizador Ridley Scott, e xxxHolic, de Mica Ninagawa, que vai estar em competição na secção oficial de Cinema Fantástico e estreará nas salas de cinema do Japão a 29 de Abril. Trata-se de uma adaptação do manga xxxHolic das Clamp, sobre um estudante que consegue ver criaturas de outro mundo, atraídas por ele. No mesmo dia, será também apresentado The Mole Song, do cineasta japonês Takashi Miike, e Follow Her, da realizadora norte-americana Sylvia Caminer.

Jornada de papel, de Emanuel de Oliveira e Maria Ana Marques, Fruta tocada por falta de jardineiro, de Pedro Senna Nunes, Dilúvio, de Eduardo Cruz, Atrás das portas, de Tom Freitas, Bruno Acosta e Inês Paredes, e Misericórdia, de Gonçalo Loureiro, são alguns dos filmes portugueses que vão ser exibidos no Fantasporto, em antestreia mundial.

Paralelamente à exibição dos filmes, que vão abordar temas variados como pandemia, guerra, sustentabilidade, redes sociais, ocupação de zonas rurais, ficção científica e a importância da tecnologia numa casa, o festival contará com uma exposição de cartazes sobre as 42 edições do evento, e apresentações de livros sobre literatura fantástica e os 40 anos do Fantasporto.

O programa completo pode ser consultado no site oficial e os bilhetes podem ser comprados na plataforma bol.pt. Esta será a última vez que o festival se apresentará no Rivoli, uma vez que no próximo ano já ocupará o renovado Cinema Batalha, entre 23 de Fevereiro e 5 de Março de 2023.

+ As melhores coisas para fazer no Porto esta semana

Últimas notícias

    Publicidade