A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Música, Harpistas, Angélica Salvi
© Renato Cruz SantosAngélica Salvi

Festival Entre Cidades leva 81 espectáculos a Matosinhos, Peso da Régua e Braga

O festival acontece durante três fins-de-semana de Maio a Julho. A entrada é gratuita.

Por Margarida Ribeiro
Publicidade

O Festival Entre Cidades - A Minha Cidade na tua Cidade vai aproximar três cidades nortenhas (Matosinhos, Peso da Régua e Braga) através de música, poesia/spoken word, performance, dança e teatro. A programação vai ser dividida pelas cidades em três fins-de-semana, entre Maio e Julho. 

O festival é o resultado da "união de esforços de municípios, associações, profissionais de cultura, instituições públicas e privadas e artistas numa lógica descentralizadora", explica a organização em comunicado. 

A animação começa no fim-de-semana de 15 e 16 de Maio, em espaços ao ar livre das três cidades, com 27 espectáculos distribuídos pelos dois dias (sábado e domingo). Para promover esta partilha entre cidades, foi definido que os artistas de Matosinhos vão a Braga, os de Braga vão à Régua e Matosinhos recebe os artistas da Régua. Para o mês seguinte, nos dias 19 e 20 de Junho, estão marcados mais espectáculos e as restantes apresentações acontecem no fim-de-semana de 17 e 18 de Julho.

São várias as artes que vão estar em destaque durante o festival, nomeadamente a música, com nomes como a Orquestra Jazz de Matosinhos (com a participação de Manel Cruz em Braga e Régua, e Manuela Azevedo em Matosinhos), Angélica Salvi, A Pedreira, Emmy Curl, Marem Ladson, Bié, Bala, Cody XV e St. James Park. Também a poesia e a spoken word vão estar representadas, com as actuações de Stray, Ana Deus, Vítor Hugo Ribeiro - L Pertués, Marília Miranda Lopes, Marta Ferreira e Marta Moreira.

Já na área da performance e dança, sobem ao palco Filipe Moreira, Paulo Mota, a Ent’Artes - Escola de Dança, a Urze Teatro, Gabriela Barros e ainda Carolina Vieira. O teatro é representado por Manuel Tur, Diana Sá, Angel Fragua, pela Peripécia Teatro, pela Companhia de Teatro de Braga e também pela Tin.Bra.

Auto da Barca do Inferno
© DRCartaz do Auto da Barca do Inferno

Todos os espectáculos vão acontecer ao ar livre em diferentes espaços das três cidades. Em Matosinhos, por exemplo, os locais escolhidos foram o Jardim do Monumento ao Senhor do Padrão, o Museu da Quinta de Santiago, o adro da Igreja de Matosinhos e a Real Vinícola.

Em Braga, o festival instala-se no átrio exterior do Museu D. Diogo de Sousa, no jardim do Museu D. Diogo de Sousa e no Parque da Ponte. Peso da Régua recebe as actuações no jardim do Museu do Douro, no anfiteatro exterior da Biblioteca Municipal, na Ecopista Ribeirinha e no AUDIR - Auditório Exterior. 

Pode consultar a programação completa online. A entrada em todos os espectáculos é gratuita e apenas limitada à lotação dos espaços, que depende das normas de segurança sanitária impostas pela Direcção-Geral de Saúde e pelo Governo de Portugal.

Os responsáveis pela programação e produção do evento são associações culturais como a Saco Azul/Maus Hábitos, a Cosmic Burger e o Club de Vila Real, com a ajuda das câmaras municipais de Matosinhos, Peso da Régua e de Braga, como parceiras institucionais. O financiamento para o evento é assegurado pelo programa Norte2020.

+ Orquestra Jazz de Matosinhos actua na Real Vinícola na próxima semana

Descubra a edição desta semana, digital e gratuita, da Time Out Portugal

Participe no Time Out Index e conte-nos o que sente pela sua cidade

Últimas notícias

    Publicidade