A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Genuíno
©MMPGenuíno

Genuíno. Tão natural como a sua sede

Há um novo bar de vinhos naturais na cidade, com bons petiscos a acompanhar. Mora na Rua de Miguel Bombarda e fica difícil querer sair de lá.

Escrito por
Mariana Morais Pinheiro
Publicidade

Há qualquer coisa de muito acolhedor por aqui. Talvez seja por causa dos convidativos cadeirões mesmo à entrada, sob um quadro de lousa que anuncia os vinhos naturais a copo disponíveis nessa semana; ou, talvez, seja por causa das imensas plantas que dão aconchego ao espaço, em vasos castiços; ou, então, pelas ilustrações coloridas que dão graça às paredes. Pensando bem, o mais provável é que esta sensação de aconchego se deva a Gustavo e Gabriela, os donos deste Genuíno, em Miguel Bombarda, que sorriem e apresentam vinhos naturais e comida boa, atrás de um balcão azul com antigas cadeiras giratórias.

“Este projecto já estava nos nossos planos há muito tempo. Eu sou cozinheira e queria muito abrir um projecto meu”. Gabriela Johann começa a contar uma história que teve início do outro lado do Atlântico. “Chegámos cá em Abril do ano passado. Fugimos da situação política e caótica do Brasil. E como o Gustavo veio para cá estudar, já estávamos apaixonados pela cidade. Foi fácil ficar”, conta, acrescentando que neste espaço querem receber as pessoas como “se estivessem casa”. “A nossa rotina de fim-de-semana, no Brasil, era convidar os amigos para jantar. Este espaço é a nossa forma de continuar esse hábito”, sorri.

Genuíno
©MMPGenuíno

Apresentam-se como um “bar de vinhos naturais, com uma comida simples, quente e afectiva”. Estes vinhos entraram-lhes na vida durante a pandemia. Movidos pela curiosidade, foram descobrindo novas marcas e produtores, frequentando feiras e, em alguns casos, envolvendo-se directamente na sua produção. Gustavo Schmidt enche os copos com um doce Menina d’Uva, um clarete feito com uvas brancas e tintas, que lhe confere uma tonalidade avermelhada entre o tinto e rosé. “A Gabriela foi para Trás-os-Montes apanhar uvas e pisá-las para fazer este vinho”, conta.

Todas as semanas há quatro vinhos a copo sugeridos (um tinto, um branco, um orange e um clarete, por exemplo), mas há mais de 40 referências que podem ser pedidas à garrafa ou, até, levadas para casa, de produtores nacionais ou estrangeiros. “Temos também vários cocktails e uma carta de vermutes artesanais e de pequenos produtores, que seguem a lógica e coerência deste espaço”, explica Gustavo. Boas sugestões também para acompanhar a comida de conforto de Gabriela. “A carta muda todas as semanas, vai de encontro ao que me apetece fazer. Gosto de experimentar coisas novas, seguir a minha inspiração e algumas tendências”.

Genuíno
©MMPGenuíno

O menu é curto mas apetitoso. Sopa cremosa de cogumelos; pão de azeitonas de fermentação natural da OhPa! Padaria Artesanal, acompanhado por hummus picante de feijão frade; bolinhos de bacalhau com queijo que já são um sucesso; panquecas de espinafre enroladas em ragu de alheira; torta de pato com vinho do Porto; moqueca de peixe com arroz de farofa de banana ou pasta casarecce com tomate seco, rúcula, azeitonas e ricota são só alguns dos pratos que por lá pode encontrar. 

Se calhar de estarem no menu, não saia sem provar a salada de burrata com tomate cereja confitado; o falafel com molho de iogurte e tomate, muito aromático; ou o óptimo bife tártaro com gema curada, chips de batata ao lado, e a saber bem a alcaparras, servidos em pratos antigos comprados na Feira da Vandoma. Para terminar em grande, peça uma mousse de chocolate ou uma fatia de cheesecake basco (preços entre os 2€ e os 10€). Tchim-tchim e bom apetite. 

Rua de Miguel Bombarda, 78. 93 841 6002. Ter-Qua 18.00-23.00. Qui-Sáb 12.00-15.00 / 18.00-22.30.

+ Tudo o que pode fazer na rua Miguel Bombarda

Últimas notícias

    Publicidade