A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Ó! Galeria
© DRÓ! Galeria

As melhores coisas para fazer na rua de Miguel Bombarda

Descubra tudo o que pode fazer na rua de Miguel Bombarda, uma das artérias mais criativas da cidade

Escrito por
Editores da Time Out Porto
Publicidade

Fica no Quarteirão das Artes e é uma das artérias mais criativas da cidade. A rua de Miguel Bombarda acolhe algumas das melhores galerias da Invicta; espaços para quem é feliz à mesa e gosta de experimentar paladares diferentes; assim como muitas lojas de decoração e design de interiores e livrarias temáticas. A oferta é tão vasta que facilmente passaria um dia inteiro por lá. Assim sendo, e a pensar no seu bem-estar, cá vai um conselho de amigo: garanta que tem nos pés calçado confortável e que está preparado para se deslumbrar a cada passo.

Recomendado: Lojas de decoração e design de interiores no quarteirão das artes

Tudo o que pode fazer na Rua de Miguel Bombarda

Dê as boas-vindas a D. Quixote & Sancho Pança
Time out

Dê as boas-vindas a D. Quixote & Sancho Pança

À entrada da Rua de Miguel Bombarda, no cruzamento com a Rua de Diogo Brandão, vai encontrar o mural D. Quixote & Sancho Pança. Surgiu no final de 2013 e foi o primeiro mural legal não comissionado do Porto, numa altura em que a arte urbana começava a ganhar terreno na cidade. A iniciativa foi coordenada pela Circus Network e juntou Mesk, Fedor e Mots numa lateral de prédio com 130 metros quadrados. Os três artistas imortalizaram as clássicas personagens de Cervantes em tons de castanho e com um toque contemporâneo – basta olhar Rocinante, o cavalo de Dom Quixote, que mais parece saído de um filme de ficção científica.

  • Arte
  • Galerias
  • Cedofeita

Abriu as portas em 2009 e, desde então, funciona como rampa de lançamento e espaço de maturação para jovens artistas, sendo um ponto de referência no roteiro da ilustração portuense. Mariana a Miserável, Ana Seixas, David Penela, Angela Dalinger, Maria Imaginário e Tina Siuda são alguns dos ilustradores que dão cor e humor às paredes desta galeria. Além de obras originais, há também prints, livros, t-shirts e tote bags, entre outros produtos, para todos os preços.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Cedofeita

Apresentam-se como um “bar de vinhos naturais, com uma comida simples, quente e afectiva” e todas as semanas têm quatro vinhos a copo sugeridos (um tinto, um branco, um orange e um clarete, por exemplo), mas há mais de 40 referências que podem ser pedidas à garrafa ou, até, levadas para casa, de produtores nacionais ou estrangeiros. “Temos também vários cocktails e uma carta de vermutes artesanais e de pequenos produtores”, explica Gustavo. Boas sugestões para acompanhar a comida de conforto de Gabriela. O menu é curto mas apetitoso. Sopa cremosa de cogumelos; pão de azeitonas de fermentação natural, acompanhado por hummus picante de feijão frade; bolinhos de bacalhau com queijo que já são um sucesso; panquecas de espinafre enroladas em ragu de alheira; torta de pato com vinho do Porto; moqueca de peixe com arroz de farofa de banana ou pasta casarecce com tomate seco, rúcula, azeitonas e ricota são só alguns dos pratos que por lá pode encontrar. 

 

  • Restaurantes
  • Cedofeita

Instalado no recuperado Palácio dos Príncipes, no cruzamento de Cedofeita com a rua de Miguel Bombarda, o Monarca proporciona autênticos banquetes a quem se senta às suas mesas, onde os clássicos do brunch são acompanhados por bons cocktails de assinatura. Na secção de ovos Benedict, há-os para todos os gostos e feitios, com os mais variados ingredientes a acompanhar. Bacon, salmão, uma versão vegetariana com abacate, rúcula e cogumelos, e ainda os Monarca, as estrelas da casa. Estes, em pão de centeio e sementes, levam barriga de porco desfiada, ovo escalfado, rúcula, molho holandês, cebolinho, parmesão e chili. Mas não saia sem provar os gulosos hambúrgueres, as tostas e as panquecas, esses ex-líbris de qualquer brunch que se preze. As panquecas de frutos vermelhos com mel e favo de mel e um saboroso queijo ricota caseiro; as de banana com mirtilos, ganache de chocolate, manteiga de amendoim e crocante de aveia e noz; e as salgadas, com bacon, ovo e cebolinho são sempre boas opções.

Publicidade
  • Compras
  • Porto

Com dois andares recheados de objectos de decoração, mobiliário, estacionário e livros, esta LOJA – é assim mesmo que se chama – aposta as fichas todas no design. Segundo Susana Beirão, a responsável pelo espaço, as bases do conceito são o minimalismo e a sustentabilidade. Isto significa que aqui vai encontrar produtos intemporais, com linhas simples, alguns deles únicos e em segunda mão.

  • Arte
  • Galerias
  • Cedofeita

O título de primeira galeria da Rua de Miguel Bombarda já ninguém lhe tira. Fundada em 1993, a Fernando Santos iniciou uma concentração de espaços dedicados à arte nesta zona. Trabalha sobretudo com artistas consagrados, de que são exemplo os portugueses Nikias Skapinakis, Gerardo Burmester e Pedro Cabrita Reis, assim como os internacionais Antoni Tàpies, Julian Schnabel e Santiago Ydáñez. Mas também há lugar para artistas emergentes.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Salas de chá
  • Cedofeita

Este espaço dois-em-um (loja e casa de chá) é também o refúgio perfeito para fugir da confusão da cidade. Aqui pode comprar ou provar mais de 300 variedades – do Japão, da Tailândia, da Índia e de outros cantos do mundo. Se tiver dúvidas na hora de escolher, recomendamos o chá preto com especiarias, ideal para os dias frios. Nos dias mais quentes, aproveite o mítico jardim das traseiras, ideal para passar a tarde toda com os amigos a beber chá e a comer bolos. 

  • Arte
  • Arte popular
  • Cedofeita

Nesta galeria, a única que reúne arte bruta, primitiva e popular na Península Ibérica, procura-se explorar, de forma apaixonada, as cores e as formas mais fora do comum, com origem nos lugares mais profundos e remotos da natureza humana. Dos Diabos de Júlia Côta (Manhente, Barcelos), até às Vivian Girls de Henry Darger (Chicago, EUA), passando pelas máscaras do povo Songye (República Democrática do Congo), ou os Drapo vudu dos crioulos do Haiti, há todo um mundo de magia, mito e fantasia à espera de ser descoberto.

Publicidade
  • Compras
  • Joalharia
  • Cedofeita

A ourivesaria foi, durante muitos anos, uma área dominada por homens. Os tempos mudaram e hoje há cada vez mais mulheres a trabalhá-la. A Collectiva, um projecto que tem como objectivo promover a joalharia portuguesa de autor no feminino, é um bom exemplo. Ana Bragança, Marta Pinto Ribeiro, Joana Santos, Susana Teixeira e Lia Gonçalves são as cinco mulheres que estão ao leme desta loja/galeria. Cada uma com o seu próprio estilo. No espaço que partilham no Centro Comercial Bombarda, além de venderem as suas jóias, também recebem as criações de outras artistas convidadas.

  • Restaurantes
  • Sírio
  • Cedofeita

Os sabores de Sebouh Soghomonian, sírio a viver em Portugal há 14 anos, são famosos por estas bandas. As óptimas chamuças árabes de queijo e o trio com hummus, pasta de nozes e pimentão e pasta de iogurte e menta, para mergulhar o pão, são boas opções para começar. Depois, escolha entre a sandes de falafel em pão pita, a salada de lentilhas ou o tabbouleh, uma salada aromática com bulgur. Dica: não peça a conta antes de pedir a baklava feita na casa, uma das sobremesas mais famosas do Médio Oriente e uma verdadeira delícia.

Publicidade
  • Arte
  • Cedofeita

Em 2010, cinco amigos decidiram apostar na promoção de jovens emergentes, a par da apresentação de artistas consagrados, cujo trabalho seja uma referência no panorama artístico contemporâneo. Neste espaço, com um acervo composto por mais de 50 artistas – entre eles Júlio Resende e Filipa Sottomayor –, encontra diversas linguagens da arte contemporânea, como a fotografia, a escultura e a pintura.

  • Compras
  • Cedofeita

Esta loja-showroom, que abriu na Rua de Miguel Bombarda em Janeiro de 2020, é o primeiro espaço físico desta marca portuense. As meias da Sir Tile são uma colorida homenagem ao património dos tradicionais azulejos portugueses. São produzidas em Portugal, em fio fino 100% algodão de fibra longa, macio e resistente, para proporcionar um melhor conforto e garantir a durabilidade. 

Publicidade
Perca-se entre as obras da Quadrado Azul
  • Arte
  • Cedofeita

É uma das mais antigas galerias do Porto e deve o nome à conhecida obra de Almada Negreiros e Amadeo de Souza Cardoso, K4 O Quadrado Azul. Abriu as portas em 1986, na Rua de Costa Cabral, e começou por dar a conhecer o trabalho dos estudantes que saíam da Faculdade de Belas Artes. Hoje, em Miguel Bombarda, além de exibir os trabalhos destes artistas emergentes, mantém a exposição regular de outros já consagrados. As novas tendências e a multidisciplinaridade são as apostas para o futuro.

  • Compras
  • Alimentos especializados
  • Cedofeita

Aqui vai encontrar vários tipos de mel, de Norte a Sul do país. Desde o mel de urze, castanheiro, mil-flores, eucalipto, rosmaninho, laranjeira, alfarrobeira, medronheiro, tomilho ou de girassol, cada um diferente em cor e sabor, mas com as mesmas propriedades regeneradoras, anti-inflamatórias e antioxidantes. Também vendem produtos complementares, como bombons, biscoitos, conservas, licores e enchidos. A loja fica no Centro Comercial Bombarda e partilha o espaço com a oficina de Manel Jardineiro.

Publicidade
  • Compras
  • Centros de jardinagem e estufas
  • Cedofeita

Manuel Silva começou a fazer os seus jardins suspensos no Maus Hábitos. Com o passar dos anos, foi aperfeiçoando a técnica até que criou um negócio em nome próprio. É a partir do Centro Comercial Bombarda que vende as kokedamas, umas bolas de musgo, feitas com muito amor. Por lá vai encontrar ainda suculentas, violetas e fetos. Tudo para pendurar, sem usar vasos, só com revestimentos de musgo vivo. 

  • Arte
  • Cedofeita

Inaugurada em Outubro de 2022, é uma extensão da galeria Águas Furtadas, um cantinho colorido no Centro Comercial Bombarda de onde não dá vontade de sair. Todos os meses, na Cor Própria, pop-up que nasceu da necessidade de dar mais destaque aos artistas residentes na loja da rua do Almada, elege-se um tema, uma cor e um artista. Além de ilustrações de artistas nacionais, por lá vai encontrar também muita cerâmica autoral e bonito estacionário, entre outras coisas amorosas.  

Publicidade
  • Restaurantes
  • Hambúrgueres
  • Cedofeita

O BUGO Art Burgers foi uma das primeiras casas do Porto a transformar a confecção de hambúrgueres numa verdadeira arte. Seja por estarem na rua com maior nível artístico per capita do Porto ou simplesmente para fazerem face à invasão americana que se fazia sentir na altura, o que é certo é que vieram para ficar. Servidos em pão ou no prato, os hambúrgueres (de carne, peixe ou vegetarianos) podem ser acompanhados com diferentes molhos, para todos os gostos. Apesar de estarem numa ponta de Miguel Bombarda, as horas das refeições são marcadas por filas à porta, o que significa que o cantinho não vai passar despercebido aos mais distraídos – e que os hambúrgueres são mesmo bons.

  • Arte
  • Galerias
  • Cedofeita

É uma das galerias mais antigas da cidade e do Quarteirão das Artes, mas nem por isso deixa de ter sangue novo a circular na sua programação. Desde a sua abertura, em 1995, até aos dias de hoje, tem revelado diversos artistas em início de carreira e ajudado a afirmar muitos dos agora consagrados. Inês d’Orey, Mafalda Santos, Francisco Queirós, Helena Almeida, João Pedro Vale, Mafalda Santos, Miguel Palma e Noé Sendas são alguns dos nomes que têm passado por lá. 

Publicidade
  • Compras
  • Livrarias
  • Cedofeita

Pensada à escala dos pequenos humanos, esta livraria, de linhas sóbrias e modernas, é-lhes dedicada de uma ponta à outra e não faltam bons motivos para lá dar um salto. Primeiro, porque tem livros bonitos expostos nas paredes, escolhidos a dedo, de autores nacionais e estrangeiros, que abordam as mais diversas temáticas – sejam eles dedicados a combater os mais variados medos ou a exaltar a beleza que existe na diferença –; e, depois, porque em vez de estarem identificados pela lombada, estão virados de frente, exibindo as suas belas e coloridas capas. “Tendo em conta o nosso público e o sítio em que estamos [a loja fica em pleno quarteirão das artes], isto é uma espécie de metáfora: vemos os livros como obras de arte”, conta Adélia Carvalho que, em 2010, abriu aqui a sua loja que é também morada da editora infanto-juvenil Tcharan e possui no seu interior uma pequena galeria que lança um desafio a quem lá entra: Será que consegue descobrir a que livro ou livros pertencem as ilustrações na parede oposta? Ah, e todos os sábados há horas do conto. É ficar atento. 

  • Música
  • Cedofeita

No meio de uma pandemia, o Porto ganhou uma nova loja de discos. Abriu em Setembro de 2021 no Centro Comercial Bombarda, numa altura em que as lojas independentes de discos são cada vez mais necessárias. Pelas mãos da Music and Riots, uma publicação de música independente, este espaço funciona como loja, mas também como escritório da revista. Por aqui encontram-se discos que seguem a mesma curadoria, a alma independente e o espírito DIY da publicação. O vinil é a estrela da casa, mas também vendem outros formatos como cassetes e CDs, com atenção a editoras como a Sargent House, XL Recordings, Sub Pop, Sacred Bones e 4AD.

Publicidade
  • 3/5 estrelas
  • Restaurantes
  • Português
  • Cedofeita
  • preço 3 de 4

No restaurante do chef Marco Gomes e do galerista Fernando Santos, onde a gastronomia e a arte caminham de mãos dadas, a carta é centrada nas raízes portuguesas. Antes ou depois da refeição, aproveite para tirar umas fotos às várias instalações artísticas espalhadas pelo restaurante, que tem a assinatura do designer de interiores Paulo Lobo.

  • Restaurantes
  • Cedofeita
  • preço 1 de 4

Os vinhos naturais são, para muitos, um admirável mundo novo. Jorge, o dono da Cave Bombarda, garrafeira especializada em vinhos naturais, biodinâmicos e com pouca intervenção humana, que fica no Centro Comercial Bombarda, leva, quem cruza a sua porta, numa viagem que atravessa Portugal, de norte a sul. E há uma razão de ser: num país tão pequeno como o nosso convivem uvas, solos e climas bem diferentes, que criam vinhos muito diversificados. Assim sendo, por lá vai encontrar brancos, tintos, oranges, rosés, espumantes, cidras e licorosos. Se se sentir perdido no meio de tanta oferta, peça-lhe ajuda. Ele terá todo o gosto em contar-lhe a história de um ou outro vinho.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Português
  • Cedofeita

O Xau Laura começou como uma banca de petiscos portugueses inserida no Tasty District, mas em 2020 deram um passo em frente e procuraram um espaço próprio. O restaurante é uma ode à comida e cultura tradicional portuguesa, que privilegia produtos de origem nacional. No menu encontram-se os petiscos típicos de uma mesa do Norte, como alheira, chouriça, moelas, bolinhos de bacalhau e rissóis recheados de carne, camarão, polvo e leitão. As estrelas da casa são as sandes de pernil com queijo da Serra, a posta barrosã DOP e o bacalhau à moda da casa, assado no forno com grelos e batatas a murro. Durante a semana, servem um menu diário (8€) ao almoço, que inclui bebida, café e um prato típico português (ou uma opção vegetariana). 

  • Arte
  • Porto

"Um espaço aberto à discussão onde podem ser abordadas todas as questões que se prendem com a criação" – é assim que se apresenta a Galeria Serpente, de portas abertas desde 1998, que promove activamente o confronto de ideias dentro da arte contemporânea. Apesar do destaque dado às exposições de fotografia e às instalações, aqui também cabe escultura, pintura e desenho. Danilo Pavone, Joana Roberto e José Pastor são alguns dos artistas que já deram um ar de sua graça neste espaço.

Publicidade
  • Compras
  • Estilo de vida
  • Cedofeita

A hairstylist Josie Georgia abriu o Lab Sixtyone depois de ter passado por Lisboa, Londres, Nova Iorque e Berlim, sempre a trabalhar. O espaço, totalmente prateado, tem uma decoração futurista, inspirada no estilo londrino, onde as cadeiras vintage combinam com a iluminação imponente de Valentim Quaresma. No final de 2014, montou uma zona de barber shop, um espaço procurado por portugueses mas também por muitos turistas.

  • Restaurantes
  • Cafés
  • Cedofeita

Na Justinha há cerveja artesanal e vinho, pratos e tábuas para petiscar e alguns produtos produzidos pela Casa de Juste, em Lousada, que pode consumir no local ou comprar para levar para a casa. Na lista entram compotas, chutneys e por aí fora.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Petiscos
  • Cedofeita
  • preço 1 de 4

Os crepes mais famosos do quarteirão, como o de bacalhau (receita do chef Luís Américo) e o de figo com redução de Porto, queijo de cabra, nozes e compota de abóbora, estão aqui. Mas há mais: empadão de confit de pato, pimentos padrón recheados com atum, travessinhas de queijos e enchidos, calamares, ovos rotos e outros petiscos bons para partilhar com os amigos. À sobremesa, se conseguir, divida também o pudim caseiro ou a tarte de lima.

  • Compras
  • Vestuário feminino
  • Cedofeita

A Rua de Miguel Bombarda deu nome a esta loja de Inês Pinheiro, que também tem uma marca de biquínis e fatos de banho, a Favela do Biquíni. O espaço, fundado em 2016, vende roupa, sapatos e acessórios, numa busca constante pela novidade e a originalidade.

Publicidade
  • Bares
  • Cedofeita

A Cachaçaria Macaúva tem à sua disposição mais de 40 tipos de cachaça. Há marcas como a Mandaguahy, Capucana, Santo Grau Paraty, Leblon ou Sagatiba. Quem quiser aprender mais sobre esta bebida brasileira e a sua história, pode e deve fazer uma degustação. Há ainda cocktails, como o Pega Leve, a clássica caipirinha e a Caipirinha Dois Continentes. Este é também um espaço de de actividades e trocas culturais, com saraus literários, cafés filosóficos, exposições, noites de poesia, tertúlias e bailes de forró. 

Outras zonas da cidade para conhecer

  • Coisas para fazer

Por aqui há lojas nacionais e internacionais, umas com artigos novos, outras com peças mais usadas. Há ainda espaços para descansar as pernas e outros para aconchegar o estômago. Pegue nesta lista e descubra tudo o que pode fazer na Rua do Rosário.

  • Coisas para fazer

Perto da Torre dos Clérigos começa uma rua onde em tempos trabalhavam ferreiros e latoeiros. Esses negócios foram desaparecendo e deram lugar a outros. Hoje, há um pouco de tudo, desde lojas de roupa, a outras que vendem sabonetes artesanais, doçaria fina, uma galeria de arte e, claro, alojamento local. Para se orientar melhor, aqui tem tudo o que pode fazer na Rua dos Caldeireiros.

Publicidade
  • Coisas para fazer

Perder-se entre livros antigos, abastecer a despensa, conhecer peças de artesãos portugueses ou deixar-se encantar pelas tradicionais marionetas. Aqui tem uma lista com tudo o que pode fazer na Rua das Flores. Ah, e para que o programa fique completo, ainda lhe dizemos onde comer e dormir. 

  • Coisas para fazer
  • Eventos peculiares

A Rua de Costa Cabral é a maior do Porto e já foi, em tempos, a mais efervescente a nível comercial. Hoje, na sua variedade, continua a dar luta à Baixa e tem muito comércio tradicional e paisagens urbanas para descobrir. Calce as sapatilhas e conheça as preciosidades desta rua, do 1 ao 2879.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade