Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right Investigadores do Porto ajudam NASA na procura de planetas

Investigadores do Porto ajudam NASA na procura de planetas

Publicidade

Hoje, às 23.32, hora de Portugal Continental, um pouco do Porto vai para o espaço. Será lançado o TESS, ou Transiting Exoplanet Survey Satellite, da NASA, um observatório espacial cujo desenvolvimento contou com a participação de investigadores do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, da Universidade do Porto. Além de observar estrelas brilhantes até 300 anos-luz de distância, terá também como missão pesquisar exoplanetas em trânsito, ou seja, planetas que orbitam à volta de uma estrela que não seja o Sol.

O lançamento será feito por um foguetão Falcon 9, a partir do Centro Espacial Kennedy, no estado da Florida, nos EUA. O TESS vai munido de quatro câmaras de grande campo, com 16,8 megapíxeis cada, que ao longo de dois anos irão rastrear cerca de 85% do céu.

Em entrevista ao site Notícias da Universidade do Porto, Tiago Campante, o cientista que liderou parte do projecto – e que recentemente recebeu uma bolsa Marie Curie no valor de 160 mil euros para estudar a evolução de estrelas e planetas –, explicou que o TESS irá realizar “um levantamento dos planetas em trânsito de estrelas, na vizinhança cósmica do Sol”. Trocado em miúdos, irá tentar detectar planetas semelhantes à Terra, em outros sistemas solares.

Mas há mais. Margarida Cunha, membro do comité executivo do TASC (Consórcio de Ciência Asterossísmica do TESS) acrescentou ainda que “um dos objetivos do TASC é usar asterossismologia [estudo da estrutura interna de estrelas] para determinar propriedades como a massa, o raio ou a idade dos TESS Objects of Interest, isto é, estrelas em torno das quais se suspeita existirem planetas”.

+ Sete ideias geniais dos cientistas e investigadores do Porto

Universidade do Porto é uma das melhores do mundo em 22 áreas

Share the story
Últimas notícias
    Publicidade