A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
latitid
©DR

Lojas da marca portuguesa Latitid vão ser pontos de recolha de alimentos

A recolha decorre até 15 de Dezembro, sendo depois os bens alimentares distribuídos a quem necessita pela Liga Nacional Contra a Fome.

Por
Francisca Dias Real
Publicidade

Este ano não está fácil, é verdade, mas há um problema que não é só de 2020, um problema que se arrasta ano após ano: a fome. As campanhas de angariação de alimentos crescem por esta altura, e a marca portuguesa de swimwear Latitid deu as mãos à Liga Nacional Contra a Fome e até 15 de Dezembro as suas lojas em Lisboa e no Porto serão ponto de recolha de alimentos. 

Mais do que nunca é tempo de “Revelar Atitude”, o mote da marca e que nunca fez tanto sentido como agora. “Queremos ser uma marca com impacto e relevância na vida das pessoas, o que passa por estarmos atentas às necessidades reais”, refere Marta Fonseca, co-fundadora da Latitid. “Com toda a informação a que temos acesso nos dias de hoje, é imperativo passarmos da teoria à prática e agir em conformidade com os nossos valores”. 

Perante isto, a marca de fatos de banho põe à disposição as suas lojas de Lisboa e do Porto – que habitualmente encerram no Inverno – para servirem de ponto de recolha de alimentos numa campanha solidária para combater a fome. Há muitos produtos a serem necessários, mas na lista das prioridades estão bens alimentares como arroz, massas, enlatados (feijão, atum, grão), óleo, azeite, cereais, polpa de tomate ou bolachas. 

A recolha será depois direccionada à Liga Nacional Contra a Fome, que ao longo de 26 anos tem levado a cabo vários programas de combate à fome no Porto, Gondomar e Coimbra, onde dispõe de delegações. A Liga apoia especialmente pessoas sem-abrigo e idosos, servindo refeições e distribuindo cabazes alimentares.

Segundo um relatório recente da ONU, a pandemia pode vir a afectar mais de 130 milhões de pessoas com fome crónica até ao fim de 2020. “Este gesto é uma mais-valia para os nossos utentes, que vai colmatar a escassez de bens alimentares com que nos deparamos nos últimos tempos de pandemia”, remata Gaspar Vieira Pereira Pessoa, presidente da Liga Nacional Contra a Fome. 

As lojas vão continuar em funcionamento em paralelo com a recolha alimentar, que decorre até dia 15 de Dezembro, e será possível deixar os alimentos no espaço do Porto (Rua da Senhora da Luz, 81), entre as 10.00 e as 14.30 – à excepção dos dias 21 e 22, quando a loja estará aberta das 10.00 às 13.00.

Dez meias para oferecer este Natal

Subscreva a nossa newsletter para receber as novidades e o melhor da sua cidade

Últimas notícias

    Publicidade