Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right Novo hospital no Pavilhão Rosa Mota abre hoje
© Miguel Nogueira
© Miguel Nogueira Até hoje já passaram pelo hospital 27 doentes

Novo hospital no Pavilhão Rosa Mota abre hoje

Publicidade

O novo "hospital de campanha" no Pavilhão Rosa Mota foi equipado em 17 dias e tem "todas as condições de conforto, comodidade e segurança" para receber doentes de Covid-19. 

A unidade hospitalar de retaguarda está dividida em três pisos. Tem 320 camas, 27 enfermarias, um posto de comando, cantina, áreas de descanso, espaço para refeições com frigoríficos e microondas, balneários com chuveiros, um armazém, uma área reservada ao economato e uma farmácia. Há circuitos bem definidos, que separam as "zonas limpas" das "zonas sujas" e uma área para colocar e remover equipamentos de protecção individual.

Nos primeiros dias, a infraestrutura deverá receber entre 12 a 16 doentes e gradualmente será aumentada a recepção de pessoas infectadas. "Provavelmente, iremos conseguir dar resposta a cerca de 20% dos doentes que as unidades [hospitalares] têm internados", informou Eduardo Pinheiro, dirigente da Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos.

O Super Bock Arena - Pavilhão Rosa Mota vai receber três tipos de pacientes: doentes assintomáticos que não têm condições de isolamento no seu domicílio, doentes assintomáticos que têm alguma disfunção de outra doença que já tinham anteriormente, que não respiratória, e doentes que estejam em fase de recuperação à espera de negativar o teste.

Todos os profissionais de saúde que vão trabalhar neste hospital são voluntários. A unidade foi inicialmente pensada para servir de apoio aos idosos institucionalizados, a viver em lares ou residências colectivas da cidade, mas o Seminário de Vilar e a Pousada da Juventude disponibilizaram-se para dar essa retaguarda.

Jack Ma, presidente executivo do grupo Alibaba, entregou ao município do Porto 30 ventiladores, que já chegaram à cidade. A autarquia recebeu ainda uma doação de 5000 testes da Fundação Fosun e da Gestifute, para o programa de rastreio a todos os idosos institucionalizados em lares e residências. A Missão Continente vai também doar bens alimentares, de higiene e limpeza, consolas e videojogos.

Veja como ficou o novo hospital de campanha:

© Miguel Nogueira

 

© Miguel Nogueira

 

© Miguel Nogueira

 

© Miguel Nogueira

 

© Miguel Nogueira

 

© Miguel Nogueira

© Miguel Nogueira

 

+ Leia a edição desta semana da Time In Portugal

+ Pavilhão Rosa Mota está a ser convertido em hospital

Fique a par do que acontece na sua cidade. Subscreva a nossa newsletter e receba as notícias no email.

Share the story
Últimas notícias
    Publicidade