A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
porto design biennale
© Inês d'OreyProjecto satélite da Porto Design Biennale no Metro do Porto, 2019

Porto Design Biennale 2021 já tem tema e curador-geral

O evento regressa para a segunda edição de 4 de Junho a 25 de Julho com o tema ‘Alter-Realidades: Desenhar o Presente’. A curadoria fica a cargo de Alastair Fuad-Luke, professor, investigador, autor e activista.

Por Maria Monteiro
Publicidade

“O design é uma disciplina pensada para ter uma acção socialmente eficaz”, comentava o curador José Bártolo em antecipação à primeira edição da Porto Design Biennale (PDB), que em 2019 teve como mote “Post Millennium Tension” e problematizou questões como migrações, Brexit ou as alterações climáticas. A segunda edição, que acontece de 4 de Junho a 25 de Julho,  dá continuidade à incursão pelos desafios que enfrentamos actualmente enquanto sociedade através do tema “Alter-Realidades: Desenhar o Presente”.

Mais uma vez, a Porto Design Biennale divide-se entre Porto e Matosinhos e inclui exposições, conferências, workshops e publicações, além de outros formatos que deverão ajustar-se ao contexto pandémico. Serão abordadas questões como o “planeamento e sustentabilidade dos centros urbanos”, “a mobilidade dos cidadãos”,  “a circulação de bens e pessoas”, “o espaço público como catalisador de experiências”, “a produção e consumo massificados” e a “crescente presença da tecnologia na vida humana”, revela a organização em comunicado de imprensa.

A curadoria da próxima bienal foi entregue a Alastair Fuad-Luke, professor, investigador, autor e activista que tem desenvolvido um sólido trabalho de investigação sobre a relação do design com as questões sociais, ecológicas, políticas e educacionais. A partir do tema principal, serão desenhados quatro eixos temáticos: Alter-paisagens, dedicado à “criação de novas percepções de cidade e novas formas de orientação”; Alter-cuidado, focado no “design enquanto forma de cuidado de todos e para com todos”; Alter-produção, associado à “procura de modos de produção capazes de renovar comunidades, ofícios e indústrias de pequenas escala”; Alter-vivências, centrado na busca por “formas mais satisfatórias de nos relacionarmos, de viver e de trabalhar, assim como um novo entendimento do lazer”.

A Porto Design Biennale pretende reforçar a importância da triangulação entre academia, designers e indústria e contribuir para a promoção, divulgação e investimento no design português, assim como a criação e solidificação de redes internacionais. Nesse sentido, volta a dedicar uma parte da programação a um país convidado, desta vez a França, que estará alinhavada com o debate principal.

Para estimular a participação de profissionais, estudantes ou apaixonados por design, a Porto Design Biennale lançou duas open calls aquando do anúncio do tema e do curador da próxima edição: uma dirige-se a designers, estúdios ou agências de design interessados em desenvolver a identidade gráfica da bienal, e tem as candidaturas abertas até 10 de Dezembro, e a outra pretende propostas como exposições, instalações, intervenções ou outros eventos que possam integrar as Actividades Satélite e contribuir para a discussão geral. As candidaturas para a última decorrem até 17 de Janeiro. 

A PDB é promovida pelas câmaras municipais do Porto e Matosinhos e organizada pela esad–idea, Investigação em Design e Arte. A primeira edição recebeu cerca de 50 mil pessoas em 37 espaços de ambas as cidades.

Leia aqui a edição online e gratuita da Time Out Portugal

Últimas notícias

    Publicidade