Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right Projecto do Matadouro de Campanhã vai finalmente avançar
© DR
© DR O projecto prevê a construção de uma ponte pedonal e um jardim suspenso por cima da VCI

Projecto do Matadouro de Campanhã vai finalmente avançar

Publicidade

A Câmara do Porto ganhou o recurso no Tribunal de Contas e o Matadouro vai avançar para o projecto assinado pelo arquitecto Kengo Kuma, autor do estádio dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2021. Era o passo que faltava para a reconversão do antigo Matadouro Industrial num centro empresarial, cultural e social.

O antigo Matadouro Industrial do Porto, situado na freguesia de Campanhã, está desactivado há 20 anos. Agora, vai ser alvo de um investimento de quase 40 milhões de euros. Ali vai nascer uma área para a instalação de empresas, galerias de arte, museus, auditórios e espaços para acolher projectos de coesão social. Segundo o comunicado da Câmara, este era considerado por Rui Moreira como o projecto capaz de "mudar o panorama da cidade e impulsionar o emprego e coesão social naquela zona do Porto". As obras deverão demorar cerca de dois anos. 

O Tribunal de Contas tinha recusado o visto prévio ao projecto a 4 de Fevereiro de 2019. Passado mais de um ano, a Câmara do Porto ganhou o recurso, recebendo o visto, o último passo necessário ao início dos trabalhos. A obra será executada pela Mota Engil e o projecto é do arquitecto japonês Kengo Kuma, em parceria com o gabinete Ooda, de Matosinhos.

Veja o vídeo de apresentação do projecto:

+ Leia aqui a edição desta semana da Time In Portugal

+ 5 coisas que tem de saber sobre a reconstrução do Matadouro de Campanhã

Fique a par do que acontece na sua cidade. Subscreva a nossa newsletter e receba as notícias no email.

Share the story
Últimas notícias
    Publicidade