Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right Quatro loucos em fuga e muito mais no Serralves em Festa

Quatro loucos em fuga e muito mais no Serralves em Festa

Publicidade

A 15ª edição do Serralves em Festa já tinha data marcada – de 1 a 3 de Junho – e lema definido – “Transpor Fronteiras”. Agora foi apresentado o programa do evento. Entre os destaques desta edição estão as várias actuações, na sequência do projecto “A Carnatic Paradigm/The Algebra of Listening”, do artista musical britânico Mark Fell, nas quais vai poder assistir a concertos da violinista Nandini Muthuswamy, do compositor e violoncelista Sandro Mussida, e do grupo portuense de percussão Drumming.

João Ribas, director do Museu, que apresentou a programação do festival em conjunto com Ana Pinho, presidente do conselho de administração da Fundação Serralves, confessou a dificuldade de escolher apenas uma experiência entre as 50 horas consecutivas de actividades. Não deixou de ressalvar, contudo, o regresso do grupo musical 23 Skidoo e o espectáculo da companhia francesa de circo contemporâneo Inextremiste, sobre “quatro loucos que tentam fugir de um hospital psiquiátrico num balão [de ar quente]”.

A música portuguesa vai estar representada no festival através do concerto de Orelha Negra, na madrugada de 3 de Junho, da actuação da Escola de Rock de Paredes de Coura, e do projecto Mão Verde, que alia a música de Pedro Geraldes às letras e voz de Capicua.

O festival arranca fora de portas com a performance “De Paso”, da companhia industrial Teatrera, em Matosinhos, a 31 de Maio. No mesmo dia há dança contemporânea, com o espectáculo “Sursauts”, no largo de Santo Ildefonso.

Marcelo Rebelo de Sousa vai dar um ar de sua graça no segundo dia do Serralves em Festa, tal como aconteceu em 2016.

+ Colecção Sonnabend regressa a Serralves

+ Conheça a programação de Serralves para 2018

Share the story
Últimas notícias
    Publicidade