A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Queer Eye
Ilana Panich-Linsman/NetflxKaramo Brown, Antoni Porowski, Bobby Berk, Jonathan Van Ness e Tan France em Queer Eye

‘Queer Eye’ vai ao Texas para um fim de ano fabuloso

A sexta temporada da série estreia-se a 31 de Dezembro na Netflix, com os Fab 5 na sua melhor versão rural.

Editado por
Hugo Torres
Escrito por
Lucas Corrêa
Publicidade

O ano de 2021 precipita-se para o fim (e adeus, ó ano malvado), mas guardou para o último dia um derradeiro acto de contrição: a nova temporada de Queer Eye, que se estreia nesta sexta-feira, 31, na Netflix. Depois do regresso dos Fab Four às nossas televisões (durante semanas não se falou de outra coisa senão do tesouro documental The Beatles: Get Back, da Disney+), chegou a hora do regresso dos Fab Five. É uma boa notícia tanto para quem vai passar o réveillon em casa como para quem vai querer vegetar no sofá durante todo o primeiro dia de 2022. Uns e outros poderão acompanhar os cinco fabulosos de Queer Eye pelo estado norte-americano do Texas, com dicas e transformações em novos dez episódios.

Queer Eye é um reboot de Queer Eye for the Straight Guy, do canal Bravo. A versão original, de 2004, não agradou ao público na altura. Mas, com a roupagem que a Netflix lhe deu mais de uma década depois, fez sucesso um pouco por todo o mundo. A série apresentou-se mais queer do que nunca, sendo reconhecida pela representação de pessoas LGBT+ e negras. Desde a estreia em 2018, a série vem ganhando fãs e surpreendendo a cada temporada. Com uma abordagem sem julgamentos, o grupo composto por cinco homens gays ajuda pessoas a melhorarem a percepção de si próprias, e a darem valor à auto-estima, ao bem-estar ou à saúde mental e física. Os resultados são transformadores e emocionantes. Em tom intimista e com bom humor, a série mostra a importância de nos aceitarmos como somos e de lidar com as diferenças. O facto de unir diferentes aspectos da vida de uma pessoa é um dos seus trunfos e a mensagem principal é a de empatia, carinho, afecto e aceitação. 

Depois de temporadas em cidades como Atlanta, Kansas e Filadélfia, da mini-temporada de quatro episódios no Japão e do especial Yass, Australia!, Antoni, Bobby, Jonathan, Karamo e Tan estão prontos para tornar a América “fabulous again”. Agora ajudando pessoas de Austin, no Texas. Isto, claro, vestidos a rigor com botas, chapéus de cowboy e calças de ganga apertadas. 

Quem serão os sortudos a terem os Fab Five como mentores? Não sabemos. A sexta temporada, que chegou a ter a rodagem adiada devido à Covid-19, está envolta em mais secretismo do que o habitual. Sabe-se, no entanto, que foi dada prioridade a donos de pequenos negócios locais afectados pela pandemia e pelas fortes chuvas que atingiram o Texas este ano, e que necessitavam de uma grande renovação.

Mas Queer Eye não fica por aí. Em Julho, a Netflix lançou um episódio inédito no YouTube e há ainda dois spin-offs internacionais da série prestes a sair. Na versão brasileira, anunciada em 2020, os cinco fabulosos são Fred Nicácio, Guto Requena, Rica Benozzati, Luca Scarpelli e Yohan Nicolas, mantendo o formato original e falando de temas como bem-estar, comida, arquitectura, cultura e moda. O quinteto percorreu o país para dar “uma nova cara” àqueles que precisavam de uma ajudinha. Também afectada pela pandemia, Queer Eye Brasil deve chegar à plataforma de streaming em 2022.

A novidade agora é Queer Eye Germany, anunciado este mês, que reúne cinco especialistas LGBT+ em diversas áreas. A data de estreia ainda está por definir. Esta versão vai passar-se em Berlim e também segue os passos de sucesso da série norte-americana, com os novos Fab Five a orientarem uma jornada emocional de amor-próprio, transformando a vida quotidiana de quem se cruza com eles.

Netflix. 31 de Dezembro (T6)

+ As melhores séries portuguesas de 2021

+ Os melhores filmes de 2021

Últimas notícias

    Publicidade