A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Tulipeiro-da-virgínia nos jardins da Casa Allen
© DRCNTulipeiro-da-virgínia nos jardins da Casa Allen

Tulipeiro da Casa das Artes do Porto vai ser árvore de interesse público

É uma das mais belas árvores do Porto. O tulipeiro da Casa das Artes está em vias de classificação de interesse público, encontrando-se automaticamente protegido.

Escrito por
Ana Patrícia Silva
Publicidade

O tulipeiro é uma árvore majestosa que com a idade pode atingir proporções monumentais. É o caso do tulipeiro-da-virgínia que se encontra nos jardins da Casa das Artes / Casa Allen. Tem mais de 100 anos, 31 metros de altura, 29 metros de diâmetro médio da copa e 7,75 metros de perímetro na base. Tem ramos que tocam no chão que pisamos e outros que se elevam aos céus.

A Direcção Regional de Cultura do Norte anunciou que o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) incluiu este tulipeiro-da-virgínia na lista do arvoredo em vias de classificação de interesse público. O que significa que, segundo a legislação em vigor, este exemplar da espécie Liriodendron tulipifera L. encontra-se "automaticamente protegido".

Tulipeiro-da-virgínia nos jardins da Casa Allen
© DRTulipeiro-da-virgínia nos jardins da Casa Allen

O exemplar proposto para classificação cumpre, de acordo com o ICNF, "vários critérios gerais de classificação e parâmetros de apreciação". Além dos valores de altura, perímetro e diâmetro, esta árvore apresenta "uma arquitectura natural e equilibrada, uma copa frondosa e com a singularidade de alguns dos seus ramos inferiores descerem até ao solo, no qual poisam, crescendo horizontalmente". Além disso, possui um "elevado valor visual pela sua dimensão, forma e invulgaridade das suas folhas e flores", adicionando "valor cénico" ao jardim e ao Palacete do Visconde de Villar de Allen.

A Casa Allen, actualmente pertencente à Direcção Regional de Cultura do Norte, foi mandada construir, nos últimos anos da década de 1920, pelo 3.º Visconde de Villar d’Allen. O projecto para a casa de habitação de Joaquim Ayres de Gouveia Allen foi concebido pelo arquitecto José Marques da Silva. Mais recentemente, em 1991, foi construída, com projecto de Eduardo Souto Moura, a Casa das Artes, que alberga exposições e sessões do Cineclube do Porto.

+ Há novas árvores classificadas de interesse público no Porto

+ Faculdade de Arquitectura tem duas árvores de interesse público

Leia aqui a edição digital e gratuita da Time Out Portugal

Últimas notícias

    Publicidade