Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right Conheça cinco iniciativas para maiores de 50
Aulas, Actividades, 55+, Jardinagem
© DR

Conheça cinco iniciativas para maiores de 50

Não lhes falta experiência, nem conhecimento nas mais variadas áreas da vida, e também ganham em número de histórias para contar. Seleccionámos um conjunto de iniciativas criadas a pensar nos mais velhos, mas com as quais podemos sair todos a ganhar.

Por Patrícia Santos
Publicidade

Cheios de genica, não há quem os pare em casa. Se por um lado agradecemos por isso, por outro, em tempo de pandemia, todo o cuidado é pouco. Se já não sabe como entreter as camadas mais sapientes e com mais experiência de vida do seu núcleo familiar, descanse, temos uma série de iniciativas capazes de os fazer ficar dentro de portas (como se quer por estes dias), de livre e espontânea vontade.

Recomendado: Leia aqui a edição desta semana da Time In Portugal

 

Isto é só para maiores de 50

1
Aulas, Actividades, 55+, Culinária
©DR

55+

Uma nova oportunidade para uma vida activa é o que esta plataforma tem para oferecer a reformados e desempregados com mais de 55 anos. Como? Promovendo o seu contacto com quem precisa dos seus serviços. Ou seja, funciona como uma ponte entre profissionais qualificados e o mercado de trabalho, do qual são muitas vezes afastados por causa da idade mais avançada. Se, em condições normais, os especialistas que integram o projecto iriam a sua casa ajudá-lo no que precisasse – a preparar refeições e a tratar de jardins, por exemplo –, com o surto de Covid-19 a situação mudou. Agora, a assistência chega até si sob a forma de aulas virtuais gratuitas, que tanto podem ser de línguas, como de música, cozinha, costura, jardinagem ou reparações.

2
Objecto, Comunicações, Telefone
©Alexander Andrews/Unsplash

Teatro de Identidades

Não haveria de ser uma pandemia a impedir o Teatro de Identidades, projecto de investigação com seniores, de continuar a manter contacto com a população mais velha do concelho da Amadora. Para o efeito, substituíram-se as aulas semanais de teatro, movimento coreográfico, voz e canto que dinamizavam por chamadas telefónicas. As sessões servem para reflectir sobre o papel da arte em contextos de emergência e querem criar uma nova dramaturgia, que a encenadora e actriz Rita Wengorovius quer levar a palco em Outubro, o Mês do Idoso. Já há ideias concretas para a peça, criada em conjunto com os seniores intervenientes, que têm entre os 50 e os 95 anos. A ideia é realçar a importância de “tentarmos ver esta crise como uma possibilidade, pelo menos para criar momentos simbólicos de beleza e interacção”, acrescenta a professora.

Publicidade
3
exercício
Kelly Sikkema/Unslapsh

Vivências Séniores

A transmissão de treinos em directo, a partir da sua página de Facebook, foi a forma que a Junta de Freguesia de Matosinhos e Leça da Palmeira encontrou para garantir a continuidade do programa Vivências Seniores, que promove, entre outras coisas, actividades físicas e de estimulação cognitiva. De segunda a sexta-feira, sempre às 11.00, encontra por lá treinos de ginástica, ritmos latinos, yoga e técnicas de relaxamento. Aproveite e mexa esses ossos.

4
Adota Um Avô
©DR

Adopta um Avô

Os jovens de Abrantes dispõem de uma ferramenta original para atenuar o isolamento dos idosos. Falamos-lhe da iniciativa Adopta um Avô, iniciada por Teresa Valente, em que se estabelecem ligações entre seniores e jovens voluntários, para que estes possam fazer companhia aos primeiros através de telefonemas. A periodicidade das chamadas varia de acordo com as necessidades de cada avô e o tema das conversas é definido pelos intervenientes. Quando a quarentena acabar e tudo voltar à normalidade, a licenciada em Psicologia quer organizar um convívio com todos os netos e avós, e espera que as relações desenvolvidas permaneçam. Até lá, os jovens e os idosos de Abrantes que quiserem integrar o projecto só precisam de contactar a organização através da página de Facebook SDPJuventude e Vocações de Portalegre Castelo Branco.

Publicidade
5

À Distância de um clique

Ouvir as pessoas. É a isto que se propõe o projecto À Distância de um clique, criado pelos alunos da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, com o objectivo de fazer companhia às pessoas mais vulneráveis e isoladas. O apoio prestado é individualizado e não tem um cariz psicológico. Trata-se de ser apenas “um ouvido atento”, explica Joana Blanquet, aluna do terceiro ano de Psicologia e uma das voluntárias. “Pensamos que a melhor maneira de ajudar nesta situação seria sermos um ombro amigo para quem se sente mais sozinho”, refere. A iniciativa conta também com a ajuda de docentes e de profissionais de saúde que funcionam como “um apoio no backstage”. Para participar, basta preencher um formulário e aguardar que estabeleçam contacto. Joana revela ainda que estão a tentar “criar uma linha telefónica” para incluir as pessoas que não têm acesso à internet e que não estão tão familiarizadas com as redes sociais.

Mais projectos para descobrir

Sebenta da Quarentena
DR

Sebenta da quarentena

Notícias Vida urbana

Chama-se Sebenta da Quarentena, está disponível online e de forma gratuita e foi feita por um grupo de 40 artistas nacionais a pensar nos mais idosos, com dezenas de actividades para passar o tempo.

Pátio das Cantigas
'Pátio das Cantigas', filme de 1942 realizado por Francisco Ribeiro

Evaristo – Tens cá disto?

Notícias Vida urbana

Evaristo – Tens cá disto? é uma nova plataforma gratuita de apoio ao comércio local, desenvolvida por uma empresa de tecnologia de Vila Nova de Gaia. Funciona como uma montra digital que vai ligar os clientes aos pequenos negócios de uma forma simplificada.

Publicidade
SOS ARTE PT promove a resistência das artes visuais em tempo de pandemia
© Steve Johnson

SOS ARTE PT

Notícias Arte

Numa altura em que museus e galerias se encontram encerrados sem data prevista de abertura, e os artistas se vêem privados de mostrar e vender as suas obras em mercados e feiras de arte, é urgente encontrar medidas para amortizar os efeitos da pandemia no sector, que já encontra dificuldades para se auto-sustentar. No início do mês, foi lançado o SOS ARTE PT, um movimento online que promove a “resistência dos artistas e outros profissionais de arte portuguesa aos danos provocados pela pandemia Covid-19”.

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade