Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right O que ler durante a quarentena?

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme sempre antes de sair de casa.

livros
©Unsplash: Florencia Viadana

O que ler durante a quarentena?

Em tempos de confinamento, os livros podem ser os seus melhores companheiros. Aqui tem algumas sugestões que o vão manter entretido

Por Mariana Morais Pinheiro
Publicidade

A frase está um bocado batida, mas cá vai: quando se tem um bom livro por perto nunca se está verdadeiramente só. Um livro, desde que bem escrito e com um bom enredo, daqueles que nos prende em poucas páginas, pode ser, por vezes, melhor companhia do que muita gente. Para que o seu isolamento forçado, a sua quarentena auto-imposta, o seu recolhimento espiritual obrigatório não se torne uma pena difícil de cumprir, há ainda quem dê o corpo à bala para que possa continuar a sonhar: livrarias que lhe entregam os livros em casa ou lhe enviam as novidades mais frescas do mundo livreiro pelo correio, por isso, aproveite a sua boa vontade.

No Porto, a Flâneur, que também distribui livros em Vila Nova de Gaia e Matosinhos, leva-lhe livros de arte, História, ficção, contos, viagens, em português, espanhol, francês ou inglês, até à soleira da sua porta, gratuitamente e sem contacto. Se estiver interessado e pelas redondezas, pode fazer a sua encomenda através de flaneur.pt. A Poetria, especializada em poesia e teatro, também fechou as portas mas continua a enviar, para estas três cidades, os seus livros pelo correio. Uma vez por semana, para minimizar as saídas à rua, levam as encomendas aos CTT para serem expedidas gratuitamente. Mas há mais: há descontos de 10% em livros até 18 meses e outros, de 20% e 30%, em publicações de idade superior. Dê um salto a livrariapoetria.com e escolha o que vai querer ler.

Umas ruas ao lado, o Café Candelabro não só despacha livros, como também lhe envia vinho para casa, e convenhamos, não há dupla mais perfeita do que esta em tempos de reclusão. Entre em cafecandelabro.com, faça o seu pedido e eles oferecem-lhe os portes.

O que ler durante a quarentena?

Compras, Livros, Serei Sempre o Teu Abrigo, Valter Hugo Mãe
Compras, Livros, Serei Sempre o Teu Abrigo, Valter Hugo Mãe
©DR

1. Serei Sempre o Teu Abrigo

Valter Hugo Mãe

Numa altura em que os nossos avós são uma das nossas maiores preocupações, Valter Hugo Mãe conforta-nos o coração com este conto que descreve a força do amor que une avós e netos. Apresentado no festival literário Correntes d’Escritas, na Póvoa do Varzim, este livro, direccionado para um público mais jovem, conta, além de ilustrações do próprio autor numa edição cuidada, com um texto poderoso que revela a importância dos laços familiares, transparecendo as fragilidades das relações humanas, bem como a sua força avassaladora.

Porto Editora, 12,96€.

Compras. Livro, Anónimo, Hugo Maia (Tradutor)
Compras. Livro, Anónimo, Hugo Maia (Tradutor)
©DR

2. As Mil e Uma Noites – Volume II

Anónimo, Hugo Maia (Tradutor)

Não é uma novidade, mas se é para ler este clássico da literatura universal, então que seja agora, que não lhe falta tempo. A E-Primatur, editora que recorre ao crowdfunding para publicar os seus livros e instiga os leitores a participarem activamente na escolha daqueles que querem ver publicados, pôs nas prateleiras das livrarias, no início do ano, o segundo volume de As Mil e Uma Noites (o primeiro saiu no Verão de 2017). Esta compilação dos contos tradicionais, que terão tido origem no Médio Oriente e no Sul da Índia, apresenta-se como sendo “a primeira tradução feita em Portugal a partir dos mais antigos manuscritos árabes existentes”. Uma colecção intemporal, de capa dura, para ler e guardar.

E-Primatur, 19,80€.

Publicidade
Compras, Livros, Stranger Than Kindness, Nick Cave
Compras, Livros, Stranger Than Kindness, Nick Cave
©DR

3. Stranger Than Kindness

Nick Cave

Um livro que mais parece um álbum de memórias, uma imersão na vida pessoal e profissional do músico e compositor australiano. Editado em inglês e publicado no final de Março, nesta viagem de 276 páginas o leitor priva tanto com o lado emocional como com o universo criativo deste ícone cultural. O contacto faz-se através de fotografias de quando era criança, vestido de cowboy, e adolescente, em bandas com os amigos. Há também textos do próprio, letras de músicas escritas à mão, e cartas (uma delas enviada pela escola ao seu pai a dar conta do seu comportamento rebelde). Curado pelo próprio, é um bonito livro para se oferecer a um grande fã.

Canongate Books, 40,28€.

Compras, Livros, Essa Gente, Chico Buarque
Compras, Livros, Essa Gente, Chico Buarque
©DR

4. Essa Gente

Chico Buarque

É o mais recente romance do músico e escritor brasileiro depois de ter recebido, em 2019, o Prémio Camões. Este foi um ano profícuo para Chico Buarque: no seu limiar lança Essa Gente, reflexões de um escritor decadente – que atravessa uma crise inspiracional e financeira –, sobre o Brasil contemporâneo, de Bolsonaro, que o rodeia. Nele evoca os cariocas, as ex-mulheres, os vizinhos, o editor. Todos abraçados por uma narrativa tragicómica, muito própria, muito sua, ora leve ora densa, que aponta sem medos o dedo à sociedade.

Companhia das Letras, 14,31€.

Publicidade
Compras, Livros, A History of Pictures, David Hockney, Martin Gayford
Compras, Livros, A History of Pictures, David Hockney, Martin Gayford
©DR

5. History of Pictures: From the Cave to the Computer Screen

David Hockney e Martin Gayford

Quando um pintor e um crítico de arte se juntam – ainda para mais com o calibre destes dois –, o resultado é um livro brilhantemente detalhado sobre a importância das imagens no processo civilizacional. Nesta reedição, acrescentou-se um capítulo revisitado e três novas obras de Hockney. Para quem ainda não conhece a publicação, esta levanta questões pertinentes sobre a necessidade de o Homem se expressar através de imagens a duas dimensões. Uma viagem com cerca de 40 mil anos. Se tem artistas em potência em casa, os autores também têm uma edição para eles.

Thames & Hudson Ltd, 17,77€.

Compras, Livros, Os Testamentos, Margaret Atwood
Compras, Livros, Os Testamentos, Margaret Atwood
©DR

6. Os Testamentos

Margaret Atwood

O novo romance da autora de The Handmaid’s Tale chega com vestígios de esperança. Depois do sucesso deste primeiro exemplar escrito em 1985 (acentuado pela série televisiva que estreou em 2017), Os Testamentos desenrola-se 15 anos depois daquele futuro distópico em que as mulheres férteis, conhecidas como Servas, eram obrigadas a engravidar para a alta sociedade, estéril por causa da poluição e das doenças sexualmente transmissíveis. O tal regime despótico continua no poder, é certo, mas começa a dar sinais de fraqueza. E é aqui que a narrativa da história ganha força com os testamentos das três narradoras deste livro.

Bertrand Editora 16,92€.

#TimeIn

The Dog
© DR

50 restaurantes do Porto com entregas ou take-away

Restaurantes

Depois do fecho das portas dos teatros e museus municipais e do cancelamento de eventos que estavam marcados para os próximos tempos no Porto, os restaurantes começaram também a encerrar temporariamente ao público, de forma a combater a propagação do surto de Covid-19. Mas isso não significa que não possa devorar os pratos dos seus restaurantes favoritos em casa. Nesta lista encontra espaços que fecharam temporariamente mas funcionam com take-away ou entregas ao domicílio, para que possa continuar a conhecer o que de melhor se faz na cidade no conforto da sua casa. Recomendado: Os melhores take-aways no Porto

O equipamento municipal pode acolher seis animais
DR

Como ajudar associações de animais em tempo de pandemia

Coisas para fazer

A pandemia provocada pela Covid-19 trouxe muitas mudanças à vida das pessoas. O governo português aconselha o isolamento social e isso faz com que os cidadãos fiquem cada vez mais em casa. Ao mesmo tempo, o futuro incerto das empresas também deixou as pessoas mais inseguras financeiramente. As associações de animais já estão a sentir essa insegurança. Em declarações à Time Out, a Associação Midas explicou o impacto desta situação. "Neste momento, há uma dificuldade em recebermos donativos em géneros, pois não pode haver deslocações. Financeiramente também está cada vez pior, porque as pessoas vivem na incerteza do futuro profissional e financeiro, logo, não doam", relata Lígia Andrade, a presidente da instituição. Os processos de adopção também estão a sofrer os efeitos da crise. "Não há visitas ao abrigo neste momento e, se não damos animais, não acolhemos animais. O número de cães e gatos abandonados também vai disparar nos próximos tempos porque as recolhas estão suspensas", acrescentou. A este cenário junta-se ainda a redução do número de pessoas a trabalhar nos abrigos e a interrupção do voluntariado. A situação descrita por Maria Teixeira Pinto, presidente da Animais de Rua, uma associação que se dedica essencialmente à esterilização de colónias de gatos e outros animais, é idêntica. "Temos 19 protocolos municipais em suspenso de Norte a Sul do país e Açores, com as esterilizações do nosso programa Capturar-Esterilizar-Devolver (CED) paradas. Isto significa que vão nas

Publicidade
Casa de Papel
Netflix

Sete séries a não perder este mês

Filmes

Abril será longo, mas há novas séries e regressos aguardados que nos irão manter entretidos por muito tempo no sofá. É o caso da quarta temporada de La Casa de Papel que chega já na primeira semana do mês, ou da estreia da nova aposta da RTP, A Espia, com Daniela Ruah, Maria João Bastos e Diogo Morgado nos papéis principais de um thriller de espionagem passado na Segunda Guerra Mundial. Ricky Gervais está de volta à Netflix com a segunda temporada de After Life – e sim, o cão também aparece. Já a HBO estreia Mrs. America, protagonizada por Cate Blanchett, e a terceira temporada de Killing Eve promete uma reviravolta inesperada. Se se sentir indeciso com tanta oferta, não se preocupe. Escolhemos as sete séries que merecem a sua atenção este mês. Recomendado: Covid-19: eventos cancelados no Porto

My Parents, David Hockney
©DR

10 obras de arte que nos lembram como é bom estar em casa

Arte Pintura

Quantos de nós desejam, todos os dias, ter mais tempo para estar em casa? Agora que o temos de sobra devido ao surto de Covid-19, mal podemos esperar para sair à rua de novo. E se nunca foi tão fácil estar entretido dentro de portas, a ausência de rotina pode tornar esta quarentena penosa. Por isso, reunimos dez obras de arte que mostram como o interior pode ser um lugar de conforto e lazer. Nelas, vemos actividades rotineiras como estrelar ovos ou ver o mundo pela janela, passatempos como tocar piano ou trocar cartas ou detalhes preciosos como o raio de sol que preenche uma sala vazia. Aproveite e veja como é bom estar em casa. Recomendado: Galerias de arte que deve conhecer no Porto

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade