A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Filmes originais da Netflix
Netflix

Pausa nas séries. Eis os filmes originais Netflix que tem de ver

Com uma forte aposta no cinema, a Netflix ganha cada vez mais peso em Hollywood. Estes 25 filmes originais mostram porquê.

Escrito por
Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

A Netflix não pára de crescer. Depois de mudar a forma como vemos séries de televisão – em streaming, tudo de uma vez –, este colosso do audiovisual está também a mudar a toda-poderosa indústria do cinema. Ano após ano, vai conquistando terreno às grandes produtoras norte-americanas, seduzindo realizadores, argumentistas e intérpretes de topo para os seus projectos. São os casos de Martin Scorsese, Alfonso Cuarón, Aaron Sorkin, Noah Baumbach, Robert Redford, Anthony Hopkins, Meryl Streep, Robert De Niro, Leonardo DiCaprio, Brad Pitt, Viola Davis, Angelina Jolie, Jennifer Lawrence, etc., etc. Agora, os filmes que se estreiam na sala (nas nossas salas de estar) dão tanto que falar como as estreias em sala. Estes filmes originais Netflix são disso prova.

Recomendado: As melhores séries para ver na Netflix

Filmes originais Netflix que tem de ver

1. A Mão de Deus

Um filme profundamente autobiográfico, e de uma lhaneza formal e emocional tocante. O realizador Paolo Sorrentino (A Grande Beleza) evoca a sua juventude na Nápoles da década de 80, quando Diego Maradona foi jogar para o clube local, a sua família patusca, a tragédia que o deixou e aos irmãos órfãos, e a sua decisão de ser cineasta. A sombra de Fellini paira sobre A Mão de Deus e o mestre até faz uma aparição.

2. Beasts Of No Nation

Foi o primeiro grande filme de ficção da Netflix e chegou mesmo à competição do Festival de Veneza, um dos mais importantes e antigos da indústria do cinema. Beasts of No Nation, de Cary Fukunaga, conta a história de Agu, interpretado por Abraham Attah, um miúdo que se vê sem nada quando a guerra civil dilacera a sua família. Tal como no livro do escritor de origem nigeriana Uzodinma Iweala, perante a devastação da guerra civil, Agu é forçado a aderir a um grupo de guerrilheiros mercenários, liderados por Idris Elba, e transforma-se em soldado-menino.

Publicidade

3. Chamem-me Dolemite

Realizado por Craig Brewer, Chamem-me Dolemite marca o regresso de Eddie Murphy à sétima arte, bem ao seu estilo. O artista Rudy Ray Moore (Murphy), decidido a transformar a sua vida, desenvolve uma personagem ultrajante chamada Dolemite, que se torna uma sensação para um público restrito. Anti-regras e brutalmente determinado, Dolemite põe em prática o plano necessário para alcançar o sucesso em massa, numa viagem que tem tanto de cómica como de dramática.

4. Da 5 Bloods – Irmãos de Armas

Stormin' Norman (Chadwick Boseman) morreu em combate no Vietname e agora quatro dos seus antigos camaradas – Paul (Delroy Lindo), Otis (Clarke Peters), Eddie (Norm Lewis) e Melvin (Isiah Whitlock, Jr.) – regressam àquele país em busca dos restos mortais do antigo líder de esquadrão. Já que lá vão, também contam recuperar o carregamento de ouro que Norman os ajudou a esconder. Spike Lee (BlacKkKlansman: O Infiltrado) flma com humor e exigência emocional este épico de guerra, sem deixar de abordar as imoralidades do conflito e de fazer a inevitável ponte para a contemporaneidade.

Publicidade

5. Diamante Bruto

Howard Ratner (Adam Sandler) é um negociante de diamantes de Nova Iorque que já foi bem-sucedido, mas o vício do jogo acabou por lhe deixar a carreira e a família em ruínas. Sempre à procura da próxima grande aposta, Howard acha que o seu grande momento finalmente chegou quando se cruza com uma pedra preciosa etíope, para a qual tem um comprador alinhavado. Mas, quanto mais próximo Howard pensa que está da fortuna, mais ele é forçado a perceber que não pode continuar a fugir das consequências das suas acções.

6. Emboscada Final

Do realizador John Lee Hancock (Um Sonho Possível), esta é a história dos lendários detectives que perseguiram e capturaram Bonnie e Clyde, uma das mais famosas duplas criminais dos Estados Unidos. Quando o empenho total do FBI e a mais recente tecnologia forense não são suficientes para capturar os criminosos, dois antigos rangers do Texas (Kevin Costner e Woody Harrelson) devem confiar nos seus instintos e habilidades da velha guarda para fazer o trabalho. 

Publicidade

7. Já Não Pertenço a Este Mundo

Vencedor do prémio para Melhor Filme no Festival de Sundance, esta comédia negra de Macon Blair conta a história de Ruth (Melanie Lynskey), uma auxiliar de enfermagem que está a passar por uma crise existencial. Mas Ruth descobre um novo sentido para a sua vida quando a sua casa é vandalizada, e ela decide perseguir os assaltantes. Acompanhada pelo vizinho Tony (Elijah Wood), um rapaz estranho e entusiasta das artes marciais, acaba por dar por si em situações de extremo perigo.

8. Mank

Gary Oldman é Herman J. Mankiewicz (Mank), o dramaturgo a quem Orson Welles (Tom Burke) recorre para o ajudar a escrever Citizen Kane – O Mundo a Seus Pés, nesta longa-metragem realizada por David Fincher, a partir de um argumento do seu pai, Jack Fincher, que aguardava financiamento desde 1997. O filme revisita a Hollywood dos anos 30 e 40 sob o olhar do irreverente e alcoólico Mank, enquanto este termina de escrever o guião daquele que é considerado por muitos o melhor filme de sempre.

Publicidade

9. Máquina de Guerra

Inspirado no livro The Operators: The Wild & Terrifying Inside Story of America’s War in Afghanistan, do jornalista Michael Hastings, Máquina de Guerra tem Brad Pitt no papel de um carismático general, que alcançou a fama ao liderar as forças da NATO no Afeganistão para depois cair em desgraça pela sua própria arrogância e pela vontade de um jornalista em expor a verdade. O elenco conta ainda com Emory Cohen, RJ Cyler, Topher Grace, Anthony Michael Hall, Anthony Hayes, John Magaro, Scoot McNairy, Will Poulter, Alan Ruck, Lakeith Stanfield, Josh Stewart, Meg Tilly, Tilda Swinton e sir Ben Kingsley.

10. Ma Rainey: A Mãe do Blues

Realizado por George C. Wolfe, com Viola Davis e Chadwick Boseman nos papéis principais, os da cantora Ma Rainey e do trompetista Levee, o filme é uma adaptação da peça homónima de August Wilson. A história passa-se em 1927, quando uma banda se junta para gravar com a rainha dos blues, Ma Rainey, e a tensão entre todos começa a manifestar-se. Foi o último filme de Boseman antes de morrer, aos 43 anos.

Publicidade

11. Marriage Story

Seria difícil imaginar outra forma para Noah Baumbach abrir o jogo do que com doçura. Foi exactamente isso que aconteceu em Marriage Story, o drama agitado e profundo que, arriscamo-nos a dizer, é uma das melhores obras da sua carreira. Nicole (Scarlett Johansson) e Charlie (Adam Driver), um casal de Brooklyn, apresentam-se por meio de um diário duplo, co-narrado, à medida que vamos assistindo a trechos das suas vidas: fatias de pizza, histórias contadas à hora de dormir, metros perdidos na estação.

12. Não Olhem Para Cima

Comédia satírica e de ficção científica de Adam McKay, com Leonardo DiCaprio e Jennifer Lawrence nos papéis de um professor de astronomia e uma sua estudante, que descobrem que há um gigantesco cometa em rota de colisão com a Terra, embora ninguém pareça estar preocupado com isso. Também com Meryl Streep, Cate Blanchett e Jonah Hill, recebeu quatro indicações aos Óscares, incluindo o de Melhor Filme e Melhor Argumento Original.

Publicidade

13. Nós, Ao Anoitecer

Dois dos nomes mais icónicos de Hollywood voltam a encontrar-se neste filme baseado no livro de Ken Haruf. Falamos de Robert Redford e Jane Fonda. Eles são vizinhos há décadas, mas nunca tiveram grande contacto. Agora, viúvos, os dois reencontram-se e começam a dormir juntos platonicamente para aliviar a sua solidão, dando início a um verdadeiro romance.

14. Okja

Durante dez anos, Mikha (An Seo Hyun) criou um estranho e enorme animal, uma espécie de porca gigante, a quem deu o nome de Okja, na sua casa nas montanhas da Coreia do Sul. As duas viviam pacificamente até ao dia em que uma grande multinacional vê em Okja uma forma de ganhar dinheiro, levando-a para Nova Iorque, onde a CEO Lucy Mirando (Tilda Swinton) tem grandes planos para o animal. É então que a menina empreende uma perigosa missão de resgate. Um filme para todos os amantes dos animais e que levantou algumas questões como o activismo animal, a ganância corporativa e a ética científica.

Publicidade
  • Filmes
  • Drama

O filme de Martin Scorsese é a longa despedida do realizador a uma geração extinta de mafiosos, e ao próprio género de gangsters tal como ele o definiu e celebrizou. Robert De Niro interpreta Frank Sheeran, o irlandês do título, que serviu a Máfia ao longo de várias décadas, foi muito próximo do desaparecido líder sindical Jimmy Hoffa, e já velho e doente, tendo sobrevivido a toda a gente, recorda esses tempos. Em O Irlandês, o Scorsese de Tudo Bons Rapazes e Casino encontra o Scorsese de A Última Tentação de Cristo e Silêncio. A sobreexcitação visual e a violência espectacular são substituídos pela calma, pela compostura, pela melancolia, pelo peso do tempo, pela agonia moral e pelo sentimento de culpa. Também com Al Pacino num Hoffa espalha-brasas e Joe Pesci surpreendente num chefe mafioso todo ele ponderação, bom senso e discrição. Até quando manda matar alguém, é de forma reservada.

16. O Outro Lado do Vento

O lendário Orson Welles começou a filmar o seu último filme em 1970 e passou vários anos a rodá-lo, morrendo antes de o concluir, em 1985. Ficou inacabado, mas estreou-se finalmente no Festival de Veneza em 2018 e pouco depois chegou à Netflix, com nomes como John Huston, Peter Bogdanovich, Susan Strasberg e Oja Kodar no elenco. É a história presciente de um realizador que regressa a Los Angeles depois de um autoexílio na Europa. Ao mesmo tempo uma homenagem à velha Hollywood e ao que se seguiu.

Publicidade

17. O Poder do Cão

Vencedor do Festival de San Sebástian, Prémio de Melhor Realização no Festival de Veneza e o título mais nomeado para os Óscares de 2022, o filme de Jane Campion passa-se em 1925, num rancho do Montana, propriedade de dois irmãos com personalidades opostas: um é bondoso, o outro boçal. Quando um deles se casa com uma viúva que tem um filho muito sensível, a tensão instala-se no rancho. Com Benedict Cumberbatch, Jesse Plemons, Kirsten Dunst e Kodi Smit-McPhee.

18. Os 7 de Chicago

A longa-metragem de Aaron Sorkin passa-se no final dos anos 1960, quando a Guerra do Vietname era altamente contestada e um grupo de activistas é levado a tribunal, acusado de ser o responsável por causar confrontos violentos entre manifestantes e a polícia, durante uma convenção nacional do Partido Democrata em Chicago. Eddie Redmayne, Sacha Baron Cohen, Joseph Gordon-Levitt  e Alex Sharp são alguns dos nomes no elenco.

Publicidade

19. Pieces of a Woman

É o primeiro filme em inglês do húngaro Kornél Mundruczó, cuja narrativa explora as consequências e o luto de um parto dramático. Vanessa Kirby (The Crown) e Shia LaBeouf (Transformers) formam uma família desolada por um parto caseiro que resulta na perda da filha. O plano-sequência que abre o filme tem dado que falar pela intensidade com que a actriz desempenha a longa cena de 20 minutos. Ellen Burstyn é a avó metediça que leva o caso para os tribunais à procura de justiça, apesar de a filha desolada ser contra.

20. Primeiro, Mataram o Meu Pai

Quinta aventura de Angelina Jolie atrás das câmaras, Primeiro, Mataram o Meu Pai tem por base o livro autobiográfico de Loung Ung, activista cambojana que lutou contra o Khmer Vermelho. O filme, que se estreou no Festival de Cinema de Toronto em 2017, acompanha a luta pela sobrevivência de Loung Ung, ainda miúda, e da sua família, num Camboja mergulhado no terror espalhado pelo regime de Pol Pot, entre 1975 e 1979. O filme conta com a produção do cineasta Rithy Panh, nascido no Camboja em 1964 e reconhecido pelos seus documentários sobre este período histórico, também vivenciado por ele e pela família.

Publicidade

21. Roma

Roma, de Alfonso Cuarón, foi o primeiro filme da Netflix a conquistar um grande prémio de cinema: o Leão de Ouro em Veneza. É apontado por muitos como o melhor filme do realizador que conquistou os Óscares em 2014 com Gravidade. É também o mais pessoal: são as memórias de infância de Cuarón numa clara homenagem à empregada doméstica que ajudou a criá-lo. O filme, a preto e branco, reconstitui a casa onde o realizador nasceu, num bairro burguês, Roma, da Cidade do México.

22. The Meyerowitz Stories (New and Selected)

Adam Sandler, Ben Stiller, Dustin Hoffman, Elizabeth Marvel e Emma Thompson são as estrelas do elenco de The Meyerowitz Stories (New and Selected), mais um filme de Noah Baumbach sobre a complexidade das relações familiares. Três irmãos adultos enfrentam relações familiares difíceis com o pai, um artista nova-iorquino mal-humorado.

Publicidade

23. The Two Popes

Frustrado com a direcção da Igreja, o cardeal Bergoglio (Jonathan Pryce) pede permissão ao Papa para se aposentar, em 2012. Em vez disso, enfrentando escândalos e dúvidas, o introspectivo Papa Bento XVI (Anthony Hopkins) convoca o seu mais severo crítico e futuro sucessor ao Vaticano para lhe revelar um segredo que abalará os pilares da Igreja Católica. Por detrás dos muros do Vaticano começa uma luta entre tradição e progresso, culpa e perdão, entre dois homens muito diferentes que enfrentam o seu passado para encontrar um terreno comum e criar um futuro.

24. Tick, Tick… BOOM!

Lin-Manuel Miranda adapta aqui o musical autobiográfico de Jonathan Larson, o criador de Rent, passado na década de 90. Andrew Garfield interpreta Jon, um jovem compositor à beira dos 30 anos, que trabalha como empregado de mesa enquanto escreve aquele que espera ser o próximo grande musical da Broadway. O papel valeu-lhe a indicação ao Óscar para Melhor Actor.

Publicidade

25. 22 de Julho

Paul Greengrass (Capitão Phillips, O voo 93) viajou para a Noruega para contar a história do pior atentado terrorista da história daquele país. Foi em 2011 que Anders Behring Breivik fez explodir um carro armadilhado na zona de edifícios do Governo em Oslo e depois atirou indiscriminadamente a um acampamento de jovens na ilha de Utoya. Morreram 77 pessoas. Mais do que nos mostrar o que aconteceu nesse dia fatídico, 22 de Julho mostra-nos as feridas por curar daqueles que sobreviveram. Um murro no estômago.

Mais para ver

  • Filmes

As listas, como quase tudo nesta vida, são relativas. Mas depois de enchermos uma espécie de conselho de administração com loucos de séries televisivas e outros consultores da redacção da Time Out, chegámos a estas 25. Portanto, se vai começar a disparar insultos e a pedir justificações para as suas séries de comédia preferidas não estarem aqui avisamos já que não vai ter sucesso. Podiam ser outras, mas são estas. E pedimos desculpa às que ficaram de fora. Mais um alerta à tripulação: estas séries de comédia estão ordenadas apenas por ordem alfabética, que não queremos alimentar ainda mais a polémica. Ria-se connosco.  Recomendado: Séries a não perder este mês

  • Filmes

Há cada vez mais e melhores séries de super-heróis na televisão. Dos personagens da DC no chamado Arrowverse do canal CW – Arrow, The Flash, Legends of Tomorrow e Supergirl – à comitiva da Marvel na Netflix – Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage, Punho de Ferro, Os Defensores e O Justiceiro –, passando pelos inúmeros vigilantes (e não só) que se desdobram por outros canais e plataformas, sem se inserirem num complexo universo partilhado, com Watchmen da HBO à cabeça. Mas não é de agora que há super-heróis na televisão: há uma ou outra velha série que merece ser revista. A começar pelos desenhos animados de Batman dos anos 90. Recomendado: 12 grandes filmes de piratas

Publicidade
  • Filmes

Ter menos coisas é sinónimo de mais tempo e liberdade para fazer o que lhe dá prazer. Mas ser minimalista não significa abdicar de todas as suas posses materiais nem deixar de consumir. Significa, sim, livrar-se do que não é essencial e aprender a consumir melhor. Para o ajudar a pôr a vida em ordem, reunimos duas séries e dois documentários sobre o poder do menos. Desde Joshua Fields Millburn e Ryan Nicodemus, do movimento The Minimalists, até à guru da organização Marie Kondo, estes são os professores e as lições de que precisa para aprender mais sobre minimalismo, organização, casas pequenas e desperdício zero. Recomendado: Três documentários sobre sustentabilidade para ver em casa

  • Filmes

Se é de um filme bem-disposto que anda a precisar, pare já esse scroll infinito pela lista da Netflix. Juntamos alguns dos melhores feel good movies (como dizem lá na América) que pode assistir agora no serviço de streaming. Não são necessariamente comédias românticas. Há, por exemplo, quem se divirta ao máximo com atribuladas aventuras em mundos apocalípticos (sim, zombies) ou com um Pai-Natal animado e todo tatuado. Nesta lista encontra vários géneros do cinema que em comum têm aquela vontade de nos fazer abraçar a boa disposição. E a pessoa do lado. Recomendado: As melhores séries para ver na Netflix

Publicidade
  • Filmes

Os anos 80 estão hoje na cabeça de todos: uma explosão violeta de sons de sintetizador, filmes de acção e as maiores superproduções de Verão de todos os tempos. Foi uma década que aperfeiçoou a obra-prima de ficção científica em versão Hollywood, mas a nossa lista dos melhores filmes dos anos 80 inclui alguns clássicos mais intemporais de realizadores canónicos como Martin Scorsese e David Lynch, que são tão parte da história daquela época como os filmes que levaram multidões às salas. Para ver e rever. Recomendado: 75 dos melhores filmes clássicos de todos os tempos

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade