Trinca de Ases, podemos pedir um disco?

Músicas históricas e com histórias de Gilberto Gil, Gal Costa e Nando Reis, na véspera do concerto do trio no Coliseu

©DRGilberto Gil, Gal Costa e Nando Reis

Gilberto Gil e Gal Costa, que são história e génio da música do Brasil e do mundo, juntaram-se em 2016 ao mais jovem Nando Reis para uma combinação imbatível: Trinca de Ases. E continuam, em palco, dialogando com a discografia de cada um. A estreia em Portugal neste formato acontece agora e inclui concerto amanhã, domingo 11, no Coliseu Porto. Se o vento estiver de feição passem por algumas destas 15 canções, todas com algum simbolismo ou importância na carreira de cada um.

Gilberto Gil

"Domingo no Parque"

A explosão do movimento tropicalista aconteceu no festival da música brasileira de 1967, quando Caetano Veloso apresentou "Alegria, Alegria" e Gilberto Gil defendeu este "Domingo no Parque". Numa altura em que muitos tentavam banir as guitarras eléctricas da música brasileira, Gil subiu ao palco com Os Mutantes com uma canção de rock distorcido com toques de capoeira.
Gilberto Gil e Os Mutantes - Domingo no Parque 1967Descrição

Publicidade

"Pai e Mãe"

Gilberto Gil quis explicar aos seus pais por que é que beija os amigos na boca: porque toda a mulher que amasse seria a sua mãe e todo o homem que beijasse seria o seu pai. O resultado foi uma apologia do afecto e carinho masculino e uma valorização da condição feminina.
PAI E MÃE - GILBERTO GILALBUM: REFAZENDA ( 1975) PHILIPS 6349 152

"Super-Homem, a Canção"

Todo o homem é mulher e toda a mulher é homem. Gilberto Gil insinua a androginia para abominar a supremacia masculina e revelar o masculino e feminino como qualidades essenciais e complementares no ser humano.
Gilberto Gil - Super Homem (A Canção) COM LETRASUPER HOMEM A CANÇÃO GILBERTO GIL 1979 "Um dia Vivi a ilusão de que ser homem bastaria Que o mundo masculino tudo me daria Do que eu quisesse ter Que nada Minha porção mulher, que até então se resguardara É a porção melhor que trago em mim agora É que me faz viver Quem dera Pudesse todo homem compreender, oh, mãe, quem dera Ser o verão o apogeu da primavera E só por ela ser Quem sabe O Superhomem venha nos restituir a glória Mudando como um deus o curso da história Por causa da mulher."

Publicidade

"A Mão da Limpeza"

Uma canção que discute o racismo velado no Brasil e que valoriza a contribuição do negro na sociedade e na construção da identidade cultural do Brasil.

Gal Costa

"Divino Maravilhoso"

Em tempo de ditadura militar, a música era a força suprema de expressão. Em 1968, Gal Costa sobiu ao palco do festival da TV Record com uma canção composta por Caetano Veloso e Gilberto Gil e defendeu-a agressivamente: "É preciso estar atento e forte/ Não temos tempo de temer a morte." Alguns vaiavam, outros aplaudiam. A musa transgressora do Tropicalismo saiu dali fortalecida.

"Vapor Barato"

Na época da prisão e exílio de Caetano e Gil, Gal Costa ficou no Brasil a defender o Tropicalismo. "Vapor Barato" tornou-se um ícone da luta dos cantores brasileiros contra a ditadura no Brasil.
Gal Costa - Vapor Barato (Ao Vivo)Music video by Gal Costa performing Vapor Barato. (C) 2013 Universal Music Ltda

Publicidade

"Vaca Profana"

Letra de Caetano Veloso, recheada de camadas e simbolismo, onde enaltece a sexualidade e o lado animal da mulher, que é sistematicamente reprimida pela religião e o machismo.

"Índia"

Gal Costa é amor e sexo, é o símbolo de uma revolução sexual no Brasil. No álbum Índia (1973) escancarou a sua sensualidade na capa (que a ditadura censurou) e protagonizou uma nova reinvenção da sua personalidade polifónica.
Gal Costa - Índia

Publicidade

"Festa do Interior"

A tradição dos festejos juninos revivida em ambiente carnavalesco. A letra, escrita por Abel Silva, foi pensada como marcha junina. A melodia, composta por Moraes Moreira, deu-lhe uma pulsação ao estilo do Carnaval nordestino. Uma canção que representa o lado mais festivo e efusivo de Gal.

Nando Reis

"Resposta"

Inspirado pelo fim da sua relação com Marisa Monte, Nando Reis escreveu "Resposta" e ofereceu-a aos Skank. Acabou por se tornar um dos maiores êxitos da banda.

"Relicário"

Nando Reis transplanta experiências humanas e vivências pessoais para a sua música. Aqui conta uma história de amor que foi interrompida pela chegada de uma terceira pessoa: um filho, que representou uma reviravolta nesse relacionamento.
Nando Reis - Relicário (Clipe Oficial)"Relicário" ao vivo na turnê "voz e violão". LETRA É uma índia com colar A tarde linda que não quer se pôr Dançam as ilhas sobre o mar Sua cartilha tem o A de que cor? O que está acontecendo? O mundo está ao contrário e ninguém reparou O que está acontecendo? Eu estava em paz quando você chegou E são dois cílios em pleno ar Atrás do filho vem o pai e o avô Como um gatilho sem disparar Você invade mais um lugar Onde eu não vou O que você está fazendo? Milhões de vasos sem nenhuma flor O que você está fazendo? Um relicário imenso deste amor Corre a lua porque longe vai? Sobe o dia tão vertical O horizonte anuncia com o seu vitral Que eu trocaria a eternidade por esta noite Porque está amanhecendo? Peço o contrario, ver o sol se pôr Porque está amanhecendo? Se não vou beijar seus lábios quando você se for Quem nesse mundo faz o que há durar Pura semente dura: o futuro amor Eu sou a chuva pra você secar Pelo zunido das suas asas você me falou O que você está dizendo? Milhões de frases sem nenhuma cor, ôôôô... O que você está dizendo? Um relicário imenso deste amor O que você está dizendo? O que você está fazendo? Por que que está fazendo assim? Está fazendo assim? Desde que você chegou O meu coração se abriu, Hoje eu sinto mais calor E não sinto nem mais frio, E o que os olhos não veem O coração pressente, Mesmo na saudade Você não está ausente E em cada beijo seu E em cada estrela do céu E em cada flor no campo E em cada letra no papel Que cor terão seus olhos E a luz dos seu cabelo Só sei que vou chamá-lo De Esmael, Esmael... Spotify: https://open.spotify.com/artist/7n1XMwvxPf10t4OX6h6Ufy Vídeo e edição por Bruno Trindade Ruiz.

Publicidade

"O Segundo Sol"

A carreira a solo de Nando Reis começou a ganhar peso quando a sua música foi parar à voz de Cássia Eller (1962-2001), uma das suas maiores musas. Escreveu esta canção a pensar na voz dela, ela eternizou-a e ele continua a tocá-la ao vivo.

"All Star"

Canção escrita para Cássia Eller sobre os símbolos da relação entre os dois: as sapatilhas All Star e a casa dela no Rio de Janeiro. Ela de sapatilhas azuis, ele de sapatilhas pretas. Ela de cabelo azul, ele de cabelo laranja, juntos num apartamento no bairro das Laranjeiras, noite e madrugada dentro.
Nando Reis - All Star (Clipe Oficial)Já assistiu o novo clipe, Só Posso Dizer? https://www.youtube.com/watch?v=CvNf8qMgrQ8 O clipe faz parte do disco 'Nando Reis - Voz e Violão - No Recreio Vol.1 Letra: Estranho seria se eu não me apaixonasse por você O sal viria doce para os novos lábios Colombo procurou as Índias mas a Terra avisto em você O som que eu ouço são as gírias do seu vocabulário Estranho é gostar tanto do seu All Star azul Estranho é pensar que o bairro das Laranjeiras, satisfeito sorri, quando chego ali E entro no elevador aperto o 12, que é o seu andar, não vejo a hora de te reencontrar continuar aquela conversa, que não terminamos ontem, ficou pra hoje. Estranho mas já me sinto como um velho amigo seu Seu All star azul combina com o meu, preto, de cano alto Se o homem já pisou na Lua, como eu ainda não tenho seu endereço O tom que eu canto as minhas músicas na tua voz parece exato Estranho é gostar tanto do seu All Star azul Estranho é pensar que o bairro das Laranjeiras, satisfeito sorri, quando chego ali E entro no elevador aperto o 12, que é o seu andar, não vejo a hora de te reencontrar continuar aquela conversa, que não terminamos ontem, ficou nas laranjeiras satisfeito sorri, quando chego ali e entro no elevador aperto o 12, que é o seu andar, não vejo a hora de te reencontrar e continuar aquela conversa, que não terminamos ontem, ficou pra hoje.

Publicidade

"O Mundo É Bão, Sebastião"

Sebastião, o seu filho de seis anos, era um rapaz mal humorado. A mãe, Vânia, costumava dizer-lhe a frase que deu origem a este título. O pai, Nando, escreveu-lhe esta música para o fazer sorrir. Gravou-a com os Titãs (2001), a solo (2004) e com os filhos Sebastião e Theodoro (2016).
Nando Reis - O Mundo É Bão, Sebastião!Music video by Nando Reis performing O Mundo É Bão, Sebastião!. (C) 2004 Universal Music Ltda

Mais música

Os melhores concertos no Porto em Março

A culpa é da Primavera? Em Março, os palcos da Invicta enchem-se de gente exímia a conversar sob o efeito de música. Nando Reis, Gal Costa e Gilberto Gil conversarão sob a bandeira Trinca de Ases. Intérpretes portugueses conversarão com um certo bardo canadiano em As Canções de Leonard Cohen. Rodrigo Leão prossegue a sua conversa de pé de orelha com o neozelandês Scott Matthew. E depois há Sérgio Godinho, que conversa com toda a gente.

Por Ana Patrícia Silva

Playlist Time Out: este mundo é de Sade, nós só vivemos nele

Mesmo que com apenas uma canção para uma banda sonora, o regresso de Sade após sete anos de silêncio seria sempre a principal notícia musical da semana. Mas há muito mais: Fernando Pessoa pela voz de Ana Deus no Ruído Vário; mais um passo no bom caminho do country pela mão de Kassi Ashton; música de dança em abundância pela mão de virtuosos mais veteranos (DJ Koze) ou mais jovens (Peggy Gou, Hoodboi); e um cheirinho da intensa cena jazz britânica em 2018 com Joe Armon-Jones. 

Por Jorge Manuel Lopes
Publicidade

Comentários