A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Miguel Araújo
© Paulo BicoMiguel Araújo

Os melhores concertos no Porto este mês

A agenda da cidade volta a estar preenchida. Estes são os concertos que não pode perder em Maio.

Escrito por
João Pedro Oliveira
e
Ana Patrícia Silva
Publicidade

E pronto, a gente dá-se conta e já é Maio de novo, o ano vai quase a meio e seguimos Primavera adentro. Mas o tempo é de algum alívio. Maio são 31 dias que crescem e vai ser o primeiro mês de agenda inteiramente livre de restrições e máscaras ao fim de dois anos e tanto (desta lista fazem ainda parte espectáculos aguardados há já algum tempo, vários deles adiados por mais do que uma vez). Já merecíamos. Eis uma selecção do melhor da música popular que há para ver e ouvir este mês nas principais salas da cidade do Porto. 

Recomendado: As melhores lojas para comprar discos de vinil no Porto

Os melhores concertos no Porto

  • Música
  • Santa Catarina

O concerto de tributo a Queen acontece no dia 25 de Maio no Ateneu Comercial do Porto  “Don’t Stop Me Now”, “Bohemian Rhapsody” ou “Who Wants To Live Forever” estão, claro, no alinhamento e serão interpretadas pelo Quarteto Intempus. Todos os concertos têm duração de uma hora e estão previstas duas sessões, às 19.30 e às 21.30. Os bilhetes podem ser comprados na app ou site da Fever, e custam entre 15€ e 35€.

  • Música
  • Brasileira
  • Santa Catarina

São 84 anos de vida e uns 53 de carreira (se tomarmos como referência o disco homónimo de estreia, lançado em 1969). Não há, portanto, datas redondas, mas a partir de determinada altura todos os dias merecem comemoração. E Martinho da Vila fá-lo com uma vitalidade impressionante. O cantor carioca regressa a Portugal para uma série de cinco concertos: dia 20 em Faro, no Teatro das Figuras; dia 26 no Coliseu do Porto; a 28 no Coliseu de Lisboa; a 29, no Altice Fórum Braga; e a 31 no Teatro Académico Gil Vicente, Coimbra. Na bagagem traz Juntos e Misturados, o seu 50.º álbum, e a acompanhá-lo a banda completa: Wanderson Martins no cavaco, Claudio Jorge no violão, Kiko Horta nos teclados, Ivan Machado no baixo, Paulinho Black na bateria, o neto Guido Ventapane na percussão e filha Analimar nas vozes.

Publicidade
  • Música
  • Miragaia

Ornatos Violeta, Linda Martini, PAUS, GNR, Capicua e Capitão Fausto. Estas são algumas das bandas e artistas portugueses que vão actuar no JN North Festival, na Alfândega do Porto, de 26 a 28 de Maio. O cartaz está fechado e conta com música portuense, rock nacional e nomes sonantes internacionais. A abrir o primeiro dia, celebram-se os 30 anos de carreira dos Ornatos Violeta. Juntam-se depois à festa os Linda Martini, que vão apresentar novos temas do seu mais recente álbum “Errôr”; o quarteto PAUS; a banda portuense ZEN e ainda Paraguaii, Pedro da Linha, S. Pedro e Riot.

A música electrónica preenche o segundo dia do JN North Festival, com as actuações de Don Diablo, produtor musical holandês, considerado o sétimo melhor DJ do mundo, Capicua, Domingues, T-Rex, Cassete Pirata, Throes + The Shine, Mark Vedo, entre outros. A encerrar a festa, no dia 28 de Maio, celebra-se um outro aniversário. Vão soprar-se as velas aos 40 anos da histórica banda de rock portuense, os GNR. Assiste-se ainda à reunião do Conjunto Cuca Monga e às actuações de The Jesus and Mary Chain, The Waterboys ou Keep Razors Sharp. 

  • Música
  • Rock e indie
  • Miragaia

No primeiro dia do JN North Festival todas as expectativas estão legitimamente viradas para os Ornatos Violeta que sobem ao palco da Alfândega para celebrar 30 anos de carreira intermitente (há que descontar uma década de inactividade que durou até 2012). A banda de Manel Cruz é cabeça de cartaz de um dia inteiramente dedicado ao rock nacional. Juntam-se depois à festa os Linda Martini, que vão apresentar novos temas do seu mais recente álbum Errôr; o quarteto PAUS; a banda portuense ZEN e ainda Paraguaii, Pedro da Linha, S. Pedro e Riot.

Publicidade
  • Música
  • Miragaia

O segundo dia do JN North Fest dedica-se à música electrónica, com um cartaz encabeçado pelo holandês (perdão: neerlandês) Don Pepijn Schipper, de seu nome artístico Don Diablo. Aos 42 anos, soma quatro álbuns de estúdio, muito trabalho como produtor (Madonna, Dua Lipa, Justin Bieber, Ed Sheeran ou Coldplay, entre outros), é tido como um dos pioneiros do future house, e é hoje um dos DJs mais populares do mundo (a revista DJ Mag coloca-o na 7.ª posição do seu ranking). Como cartão de visita, Don Diablo apresenta êxitos como “Chemicals” (com Tiësto) e “Survive” (com Emeli Sandé e Gucci Mane). 

Destaque depois para o alemão Robin Schulz, DJ de tropical house que começou a dar nas vistas em 2014, quando fez um remix de “Waves”, de Mr. Probz, e criou um hit à escala global. Actuam ainda Capicua, que celebra ainda o álbum Madrepérola, além de Domingues, T-Rex, e Cassete Pirata. Completam o programa Throes + The Shine, Mark Vedo, e Peace Maker! e Zanova.

  • Música
  • Miragaia

O pretexto começou por ser a comemoração dos 40 anos. Agora são os 41. A efeméride, celebrada em casa, merece que se destaque o acontecimento no meio de um cartaz cheio de apostas no último dia do JN North Fest. Os GNR regressam a palco com a promessa de um novo espetáculo, "com visual renovado e tendo como ponto de partida as canções de sempre. Ao que sabemos, a banda chega com o formato que adoptou pouco antes da pandemia e que chegou a figurar no palco do Coliseu Porto Ageas. Os três oficiais – Rui Reininho (voz), Tóli César Machado (guitarra) e Jorge Romão (baixo) – decidiram mexer na estética musical e abdicar das guitarras de Tiago Maia e das teclas de Paulo Borges (o baterista Samuel Palitos mantém-se), para dar lugar aos sintetizadores de Rui Maia (X-Wife) e montar um novo espectáculo. 

No mesmo palco, no mesmo dia, mais dois nomes de peso. Primeiro, os escoceses The Jesus and Mary Chain, que na bagagem trazem ainda Damage and Joy, álbum lançado em 2017, ao fim de 19 anos sem novidades de estúdio. Depois, com os irlandeses The Waterboys, que culminam este dia de forte revivalismo dos anos 80 e 90, e que nos trazem Mike Scott com uma formação renovada já neste século. Acrescente-se David Fonseca, Keep Razors Sharp, Moullinex & Xinobi e DJ Vibe e temos um dia de cartaz bastante promissor. Para rematar, assiste-se ainda à reunião do Conjunto Cuca Monga, surgido durante o confinamento, que conta com os Capitão Fausto, Ganso, Luís Severo, Rapaz Ego e Zarco.

Outras sugestões

  • Bares

Não há nada mais terapêutico do que uma boa noite de copos entre amigos, certo? Por este motivo, é imperativo saber onde encontrar os melhores bares no Porto, para começar bem a noite ou ficar noite dentro. Conhecer as bebidas da moda ou em que bar se pode sentar a ver a bola também é importante. A pensar nisso, preparámos-lhe esta lista com sugestões para um copo ao fim do dia, para admirar a cidade ou beber um cocktail. Todos mais do que prontos para o receber. Mas tenha juízo e beba com moderação.

  • Coisas para fazer

O céu está cinzento, o tempo está frio e a sua disposição está em baixo? Então agarre-se a este artigo com 25 refúgios no Porto para esquecer o frio e a chuva e tire partido do que a Invicta tem para lhe oferecer. Depois, só tem de se esconder nestes cafés, restaurantes e bares, com lareiras, vinho e bolos acabados de fazer. Só coisas boas para passar o tempo enquanto lê um livro, conversa com os amigos ou faz scrool no feed do Instagram e sonha com os dias soalheiros e quentes.

Publicidade
  • Coisas para fazer

Uma garagem onde se vai comprar um capacete e se acaba a cortar o cabelo, uma gelataria onde além de se comerem gelados também é possível praticar ioga, ou um café onde se lancha e faz festinhas a gatos. Estes são apenas três dos 13 espaços dois em um no Porto que vai encontrar nesta lista. Falamos-lhe de verdadeiros troca-tintas, mas sempre no melhor dos sentidos, já que lhe apresentam o melhor de dois mundos. E pelo que parece, a proliferação destes sítios multifacetados é uma tendência que veio para ficar.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade