Musa Virtudes
© Mariana Silva Musa Virtudes

Os melhores bares no Porto

Quer saber onde ficam os melhores bares no Porto? Então leia esta lista com atenção e deixe o carro em casa

Publicidade

Não há nada mais terapêutico do que uma boa noite de copos entre amigos, certo? Por este motivo, é imperativo saber onde encontrar os melhores bares no Porto, para começar bem a noite ou ficar noite dentro. Conhecer as bebidas da moda ou em que bar se pode sentar a ver a bola também é importante. A pensar nisso, preparámos-lhe esta lista com sugestões para um copo ao fim do dia, para admirar a cidade ou beber um cocktail. Todos mais do que prontos para o receber. Mas tenha juízo e beba com moderação.

Recomendado: Os melhores bares de cerveja no Porto

Os melhores bares no Porto

  • Baixa

“Isto não é um bar, é um sítio e ainda por cima mal frequentado”. É assim que o novo espaço nocturno da rua José Falcão, instalado no edifício Árabe do antigo Depósito de Materiais da Companhia de Cerâmica das Devesas, onde mora também o Selina Navis Cowork, se apresenta ao mundo. Tem grafitis nas paredes, cocktails de autor, uma carta de petiscos de lamber os dedos e dá vontade de ficar por ali longas horas. Até pode entrar direito, mas torto sairá de certeza.  

Publicidade
  • Noite
  • Bonfim

No Meridians & Parallels, os cocktails são o centro de tudo. Mas não de uma forma convencional. Aqui não há carta: em vez disso, há vários livros com receitas e fotografias de cocktails clássicos, de onde pode escolher o quiser experimentar. Feitas as contas, são mais de mil opções de cocktails, todas a 6€. Se estiver indeciso, em cima do balcão há uma ardósia que todos os dias lhe dá diferentes sugestões, incluindo umas mais fora do normal. Além dos cocktails, há cerveja à pressão, shots a 1€ e uma selecção de bebidas destiladas que podem ir até aos 18€. Se gostar de arejar ao domingo, saiba que o Meridians & Parallels está aberto e, no primeiro domingo de cada mês, tem música ao vivo com a banda 45 de Fevereiro. O espaço é ainda pet friendly. 

  • Cervejarias
  • Baixa

A cerveja é boa, o espaço é bonito e os petiscos fazem crescer água na boca. A marca de cerveja lisboeta com mais "rock'ngole", como gostam de dizer, abriu as portas no Passeio das Virtudes, mesmo de frente para o Douro. Têm 15 torneiras, oito ocupadas com as cervejas da casa e as restantes com convidadas. E da cozinha semiaberta saem sandes, hambúrgueres e outras coisas para picar, que aterram sobre as mesas que, depois da refeição, podem ser rebatidas para dar espaço a um pezinho de dança.


Publicidade
  • Cafés/bares
  • Baixa
  • preço 1 de 4

Nenhum roteiro de copo ao fim do dia fica completo sem a esplanada do Aduela. Mesmo ao lado de uma oliveira (que dá o nome à rua), é uma das mais concorridas da Baixa e há razões para isso. O sol dá nas horas mais desejadas, entre as 13.00 e as 18.00, ideal para um almoço leve e um fim de tarde em boa companhia. 

  • Cervejaria artesanal
  • Cedofeita

Se há alguém que percebe do assunto é o Catraio, um dos bares pioneiros a servir cerveja artesanal na cidade. E se pensa que isso é uma desvantagem, desengane-se, porque eles não dormem em serviço. Todos os meses há novidades e nas cervejas de pressão nunca se repete um barril, precisamente para alimentar o espírito de descoberta.

Publicidade
  • Cedofeita

A Cachaçaria Macaúva tem à sua disposição mais de 40 tipos de cachaça, que podem ser provadas em doses de 50cl, a partir dos 2€. Também há a possibilidade de comprar à garrafa. Há marcas como a Mandaguahy, Capucana, Santo Grau Paraty, Leblon ou Sagatiba. Quem quiser aprender mais sobre esta bebida brasileira e a sua história, pode e deve fazer uma degustação (8€). Há ainda cocktails, como o Pega Leve (8€), a clássica caipirinha (6€) e a Caipirinha Dois Continentes (6,50€). É também um espaço de de actividades e trocas culturais há saraus literários, cafés filosóficos, exposições e bailes de forró. 

  • Baixa

Para quem percebe minimamente do assunto, o Candelabro dispensa apresentações. Em 2009 foi o precursor do copo ao fim do dia na cidade. Em 2018, passados uns bons anos, continua a ser um porto seguro para quem quiser sair do trabalho, beber um copo e conversar à porta, lá dentro, ou na praceta que o rodeia. Não tem grandes segredos, nem floreados, e talvez por isso é que resulta tão bem. 

Publicidade

Os clássicos não passam de moda e, apesar de ter aberto em 2016, o Bonaparte Downtown é Bonaparte na mesma (mantém as características dominantes do irmão mais velho da Foz, leia-se): a mesma luz baixa, as mesmas paredes decoradas com antiguidades e as mesmas boas bebidas para começar a noite. 

  • Português
  • Flores
  • preço 2 de 4

O Páteo das Flores está instalado numa casa senhorial do final do século XVIII e tem, a par de uma lista de vinhos com mais de 100 referências portuguesas, uma carta de petiscos para dividir (entre 4€ e 18€), que inclui as amêijoas à Bulhão Pato, a francesinha em massa folhada, o tártaro de atum com molho de soja e groselhas, os ovos mexidos com cogumelos pleurotos e azeite de trufa.

Publicidade
  • Cedofeita

Crente ou não crente, é difícil passar ao lado do Capela Incomum, um wine bar que fica numa antiga capela do século XIX, com altar incluído e tudo. Se no Inverno o espaço interior é como uma sala de estar, no Verão a esplanada é aquilo que se quer, com um Porto tónico tinto na mão. 

  • Cervejarias
  • Baixa

Cerveja acabadinha de fazer é o que pode experimentar na Fábrica da Picaria, na rua que lhe dá nome. A viagem que faz directamente da cuba para o copo faz com que quase não perca propriedades... 

Publicidade
  • Cafés/bares
  • Clérigos
  • preço 1 de 4

O Base já é mais conhecido que o tremoço. Mas, por incrível que pareça, não tem assim tanto tempo de vida quanto isso. Sempre que um fim de tarde se prevê de céu limpo e altamente fotogénico, poucos são os que resistem a sentar-se na esplanada em madeira, cheia de sofás e mesas altas, pedir uma bebida e dar dois dedos de conversa. 

  • Cervejaria artesanal
  • Santa Catarina
  • preço 2 de 4

Abriu em Março de 2017, na Rua da Alegria, um pouco fora do circuito habitual de copos. No entanto, isso não é motivo para não dar lá um salto. Há muitas e boas razões, a começar pelo bonito jardim das traseiras e pela enorme carta de cervejas artesanais. Na lista têm 50.

Publicidade
  • Cafés/bares
  • Bonfim
  • preço 1 de 4

Rob Ibinson, Mickey McConnell e Marina Potok, dois americanos e um britânico, são amigos de longa data que visitaram o Porto e se apaixonaram pela cidade. Até aqui nada de estranho. A questão é que o trio resolveu ficar por cá e abrir o bar Terraplana. E eis que, em menos de nada, se tornou paragem obrigatória na zona de Belas Artes. Com certeza graças à esplanada espaçosa nas traseiras, com lugares protegidos do sol, para ler ou estudar, e outros mais expostos para se bronzear. Tem uma carta forte de cocktails de autor e boas pizzas.

  • Cafés
  • Baixa
  • preço 2 de 4

Pouco tempo depois de abrir, o BOP, na Baixa, mostrou que vinha para ficar. A identidade própria e muito ligada à música - a começar pelo grande armário cheio de vinis atrás do balcão, uma das imagens de marca da casa - chamou muitos curiosos. E as boas cervejas e os bons petiscos com o coração na América agarraram-nos. Fim de tarde com nachos e copos é aqui.

Publicidade
  • Miragaia

Há ar livre, rio mesmo em frente e luz, pelo que o Mirajazz se assume como um bar de final de tarde, com hora de fecho às 21.00. Os concertos contam com alunos de escolas de música em cima do palco, pois a ideia é também promover novas formações de jazz e “disponibilizar um espaço onde mais alunos possam tocar”. Além do jazz, o vinho português é a outra parte da equação deste bar. Têm à volta de 25 referências de várias regiões (copo a partir de 3€), que são harmonizadas com tostas, como a de foie gras com nozes e uvas ou a de salmão com molho de aneto. 

  • Galerias

Este é um bar especializado na arte da coquetelaria, no qual as estrelas da casa são os cocktails de autor, idealizados e preparados por quatro bartenders com bastante experiência neste cartório: Daniel Carvalho, Tatiana Cardoso, José Mendes e – o mais conhecido e premiado – Carlos Santiago. Contudo, as opções mais tradicionais não ficam à porta e também há alternativas sem álcool, os chamados mocktails.

Publicidade
  • Galerias

Num dos bares mais badalados do Porto bebe-se uma das melhores bebidas da cidade. Qual? A sangria rosé de pepino e uva, que pode e deve ser acompanhada por um dos tártaros de peixe ou ceviches que são feitos ao balcão do Xico Fish, um corner comandado pelo chef João Freire Pimentel, do qual saem pratos frescos que rimam com finais de tarde de sol.

  • Baixa

O Conceição 35 é um bar GLS (gays, lésbicas e simpatizantes). Tanto funciona como um espaço intimista, à média luz, como um bar de festas temáticas. É ainda uma boa opção para beber cocktails de whisky, vodka, rum e gin. Há ainda uma carta com tostas, tapas e doces caso a fome apertar.

Publicidade
  • Vila Nova de Gaia
Estar no Chez Maurice é o mesmo que ter um pé na praia. Literalmente. O estrado da esplanada termina mesmo por cima da areia e a vista, essa, termina onde o mar quiser. O areal é um dos maiores da zona de Gaia e, para quem gosta de silêncio e calma, a ausência de música ambiente é apreciada. O cenário está criado e a bebida não pode faltar. Experimente o mojito, que leva rum, hortelã, açúcar amarelo e água gaseificada. O pôr-do-sol pode ser a sua melhor companhia, já que se vê de frente, tal e qual como se quer. Seja numa mesa ou numa espreguiçadeira, os ingredientes para um fim de tarde perfeito estão reunidos.
  • Hotéis
  • Baixa

Se anda à procura de um final de tarde perfeito, não procure mais. Suba até ao 17º andar do Hotel Dom Henrique, na Baixa, e instale-se confortavelmente no bar com vista panorâmica sobre a cidade. Peça a carta e escolha um dos muitos cocktails de assinatura, como o Basil Flirt (gin, Triple Sec, sumo de maracujá e manjericão) ou o Spiced Sailor (Saylor Jerry rum, lima, folhas de menta, gengibre e ginger beer).

Publicidade
  • Baixa
É aquele postal do Porto que nunca vai passar de prazo. Bem encaixada no coração da Sé, entre a Ponte D. Luís, as escadas dos Guindais e a Muralha Fernandina, a mítica esplanada do Guindalense Futebol Clube (sítio de peregrinação para muitos portuenses no São João) é o sítio ideal para começar a planear os fins-de-semana, de perna estendida a olhar a cidade e a meter inveja no Instagram. Como qualquer colectividade de bairro que se preze, o menu principal de fim de tarde é o fino bem fresco acompanhado de um cachorro, francesinha ou sandes mista. Esperemos que nunca tentem transformar isto num hotel.
  • Porto

O Miradouro Ignez entrou rapidamente na rotina de muitos portuenses. A vista, do rio ao casario, é a grande culpada. A esplanada aberta para a cidade, e boa para a fotossíntese, convida a fins de tarde mais contemplativos, como por exemplo, a apreciar calmamente os barcos a cruzar as águas do Douro.

Publicidade
  • Cafés/bares
  • Baixa
  • preço 1 de 4

Quando o pôr-do-sol pinta a paisagem com outros tons, a esplanada parece pequena para os que a procuram. Muitos brindam com o Freskito, o cocktail da casa. Leva rum, lima, limão, coca-cola e gelo. Se quiser ficar pela noite dentro praticamente em cima do rio, não se preocupe com o frio. Aqui há mantas para as noites menos quentes.

  • Cafés/bares
  • Leça da Palmeira

Mar, sol e cocktails fresquinhos a saírem freneticamente das mãos dos barmen de serviço é a combinação perfeita para qualquer final de tarde. Dê um salto até ao L’Kodac, o bar/ restaurante em Leça da Palmeira, mesmo em cima da praia, e peça uma margarita, um gin fizz ou, então, o mojito da casa, composto por rum, lima, laranja, frutos vermelhos, hortelã e ginger ale.

Publicidade
  • Baixa

O Adega Sports Bar abriu em meados de Março no espaço do antigo Armazém do Chá. E não mudou só o nome: o conceito e a decoração também estão completamente diferentes e muito mais "desportivos". Sim, é um sports bar e isso significa que existem cachecóis de vários clubes de futebol nas paredes, sticks de hóquei em patins e, claro, matraquilhos e snooker para entreter a malta. Nas televisões há jogos desportivos e até quizzes sobre desporto. E, claro, não podia faltar bebida a preços baixos. Há cervejas nacionais, internacionais e até artesanais.

  • Santa Catarina

Em 2003, António Guimarães (mais conhecido por Becas) soube que o Cinema Passos Manuel tinha sido encerrado. O projecto era simples mas complexo: um auditório para concertos, conferências e sessões de cinema, um bar para beber copos e ouvir bons DJs e produtores de música electrónica. A programação é boa e variada. As bebidas que a acompanham também.

Publicidade
  • Arte
  • Arte contemporânea
  • Santa Catarina

E num quarto andar se juntam a música, a arte, a comida, a bebida, os cafés e as festas. Tudo em simbiose, num espaço onde se dá azo à imaginação e à criatividade e onde se encontram públicos heterogéneos. Mesmo em frente ao Coliseu do Porto, o Maus Hábitos é o palco indicado para tudo o que tenha que ver com experimentalismo.

  • Galerias

No Café au Lait há boa música escolhida por bons DJs, uma programação cuidada que inclui jovens produtores portuenses de valor e algumas festas que dão para começar e acabar a noite ali.

Publicidade
  • Galerias

Qual é a coisa qual é ela que tem dez toneladas de livros lá dentro e não é uma livraria? É o Fé Wine & Club, um bar/discoteca/wine club na Praça D. Filipa de Lencastre. Este projecto criado por quatro amigos assume-se como uma paragem obrigatória na rota do copo ao final da tarde, com destaque para a oferta de vinhos – são várias dezenas de propostas seleccionadas pela Sogrape.

  • Bares
  • Galerias

Já imaginou um bar numa antiga livraria? É exactamente isso que acontece na Casa do Livro, na Baixa do Porto. No que à música diz respeito, há para todos os gostos: do soul ao jazz, música ao vivo e até DJs. E, claro, a temática não se fica pelo nome. As paredes estão cheias de livros.

Publicidade
  • Bares de hotéis
  • Santa Catarina

O Premium Porto Downtown é um hotel de quatro estrelas na Batalha. O PortoBello Rooftop é o restaurante e bar com uma das melhores vistas sobre a cidade e fica no oitavo piso do edifício. Por isso, a vista panorâmica sobre a cidade é o cartão-de-visita, principalmente, graças ao pôr-do-sol. Mas não se fica por aí: as sandes e saladas que aqui se servem também podem ser uma boa desculpa para dar lá um salto. Para beber não faltam gins, whiskeys e cocktails.

  • Bares de hotéis
  • Porto

É um dos mais recentes rooftops da cidade, fica no hotel Vincci Porto, na Marginal, e tem uma agenda de festas mais preenchida que a da Paris Hilton. Vista-se a rigor, peça uma bebida (vinho, cocktails, sangrias e por aí fora) e dance até que lhe doam os pés. Com as noites quentes, o fecho do Douro Sky Lounge prolonga-se até à 01.00.

Publicidade
  • Bares
  • São Bento

Das cinzas do Cave 45, na Rua das Oliveiras, nasceu o Barracuda, o novo clube de rock da cidade. O Barracuda fica no antigo bar Traçadinho, que funcionava como um anexo do Gare. Para Rodas, um dos fundadores do Cave 45, “não choca” ter estes dois espaços lado a lado: a postura musical é diferente mas “são dois clubes underground”. No caso do Barracuda, quem mais ordena é o rock e subgéneros como o stoner, psicadélico, punk e rockabilly, que Rodas quer recuperar dos tempos do Armazém do Chá.


  • Italiano
  • Galerias
  • preço 1 de 4

A carta de bebidas é longa - há vermutes, a bebida que dá nome à casa; cervejas, vinho e alguns cocktails com a assinatura do The Royal Cocktail Bar que combinam bem com o finger food italiano que pode encontrar neste espaço.

Publicidade
  • Cedofeita

Numa madrugada de Julho, o Pherrugem ardeu. Ardeu a sério. “Ficou tudo destruído, não deu para reaproveitar quase nada”, conta Renato Martins, um dos fundadores deste bar na Rua das Oliveiras, que já era há vários anos um porto seguro da noite portuense, sobretudo para quem quisesse dançar ao som de rock. Forçado a uma paragem de vários meses, o Pherrugem apareceu de cara lavada, com conceito novo: agora é um gastrobar, orientado sobretudo para finais de tarde e inícios de noite preenchidos com petiscos e bebidas.

  • Santa Catarina

A Cerveja Nortada - empresa de Tiago Talone e Pedro Mota que tem por objectivo participar na revolução microcervejeira que se assiste em Portugal - foi lançada em Abril de 2017. Em Fevereiro de 2018, a Fábrica de Cervejas Portuense inaugurou o seu espaço na Rua Sá da Bandeira, no qual os consumidores podem acompanhar o processo de produção enquanto desfrutam das cervejas e de petiscos.

Beba com moderação

  • Restaurantes
Três sítios para beber caipirinhas no Porto
Três sítios para beber caipirinhas no Porto
Os dias longos já chegaram e, nada melhor para os comemorar, do que juntar os amigos numa esplanada com o copo na mão. Conheça três sítios para beber caipirinhas no Porto.
  • Bares

Gosta de ouvir música feita num bar com os devidos instrumentos e músicos a tocar para si? Nós também, e procurámos os melhores locais onde ela acontece. Se percorre constantemente os sites de música e as agendas de espectáculos em busca de actuações ao vivo, eis o que também deve fazer: consultar esta lista de bares da Invicta que deve conhecer, ou aos quais deve regressar, para ouvir boa e variada música ao vivo.

Publicidade

Um cocktail sabe sempre bem, especialmente quando a temperatura começa a subir. É certo que o Verão está a fazer-se de difícil, mas há coisas que não podem esperar, como beber um copo ao fim do dia rodeado pela família e pelos amigos. Por isso, enquanto o São Pedro não se decide, fizemos uma lista com dez sítios para beber cocktails de autor no Porto. A oferta é grande e variada, assim como a criatividade dos nossos barmen. Se não acredita no que lhe dizemos, leia este artigo até ao fim e depois beba à sua saúde, mas com moderação.

Os bares LGBT têm nascido e crescido na cidade. A estes juntamos aqueles que se assumem LGBT friendly e já temos uma boa lista dos melhores bares gay no Porto. A juntar à mistura há ainda duas saunas para um itinerário perfeito.

Recomendado
    Também poderá gostar
    Também poderá gostar
    Publicidade