A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Simone de Beauvoir é uma das autoras representadas na biblioteca
© DRSimone de Beauvoir é uma das autoras representadas na biblioteca

A Coletiva lança biblioteca feminista gratuita

Por Maria Monteiro
Publicidade

Desde finais de 2016 que A Coletiva, anteriormente com outros nomes, sai à rua no para dar voz à causa feminista, anticapitalista, interseccional e ecossocialista. Face ao isolamento actual, cenário que deixa desprotegidas as vítimas de violência doméstica, as trabalhadoras do sexo ou outras trabalhadoras precárias, o grupo feminista continua a luta dentro de portas através da #QuarentenaFeminista.

A iniciativa surge a propósito do surto de Covid-19, tempo de “contenção e de reflexão”, mas também “tempo de construção do futuro”, de acordo com A Coletiva. Para estimular o pensamento crítico colectivo, foi criada uma biblioteca feminista gratuita, onde são apresentados vários livros em PDF para ler online ou descarregar.

Serão as Prisões Obsoletas e Mulheres, Raça e Classe, de Angela Davis, Sobre a Violência, de Hannah Arendt, ou O Segundo Sexo, de Simone de Beauvoir, são alguns de vários livros disponíveis em português, inglês e espanhol que fazem parte do “acervo em constante actualização”. Além dos livros, a Coletiva oferece várias sugestões de filmes e séries relacionados com o tema.

A #QuarentenaFeminista obedece ao espírito de sororidade que caracteriza o colectivo e dá continuidade a um trabalho de consciencialização para as questões laborais e habitacionais, a violência doméstica ou a justiça climática. Nesse sentido, há um separador com informações úteis sobre estes temas para quem precisar de ajuda (ou para quem quiser saber como pode fazer a sua parte).

+ Leia a edição desta semana da Time In Portugal

+ Imprensa Nacional disponibiliza 15 livros para download gratuito

+ As melhores livrarias no Porto

 Fique a par do que acontece na sua cidade. Subscreva a nossa newsletter e receba as notícias no email.

Últimas notícias

    Publicidade