Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right Covid-19: Rui Moreira anuncia medidas mais severas
Rui Moreira
© DR Rui Moreira

Covid-19: Rui Moreira anuncia medidas mais severas

Publicidade

O presidente da Câmara do Porto anunciou hoje novas medidas para conter a propagação do surto de Covid-19 na cidade. Vão encerrar os parques públicos e todos os equipamentos municipais que ainda não estavam encerrados.

Com a excepção dos serviços mínimos municipais, como os da Protecção Civil, de abastecimento de água e outros tipos de resposta fundamentais, serão enviados para casa todos os trabalhadores municipais que possam dispensar, ficando vinculados ao teletrabalho.

Rui Moreira acrescenta que estão em contacto com laboratórios privados que se disponibilizaram a montar um sistema de rastreio público "que apenas acontecerá se e nas condições que as autoridades de saúde vierem a aprovar", para "aumentar a percentagem de população testada" e "evitar que muita gente recorra às saturadas unidades de saúde".

"O Porto teve o paciente zero em Portugal, faz parte da região do país de que é o epicentro e que mais casos de infecção e suspeitos de Covid-19 apresenta", justifica o presidente. "É também no Porto que está um dos hospitais de referência do país e o que mais tem sido afectado do ponto de vista de serviço", refere no comunicado. O município está também em contacto com parceiros na China, nomeadamente com o Mayor de Shenzhen, "a mais tecnológica cidade do mundo", para importar equipamentos essenciais para acudir aos infectados em situação aguda.

Rui Moreira avisa ainda que "a situação irá agravar-se nos próximos dias" e deixa uma recomendação: "Não facilitem. Sejam responsáveis, convosco mas também com os outros. Os contactos que temos também feito com os agentes económicos do sector da distribuição dão-nos garantias de que não está em causa a falta de suprimentos alimentares e essenciais. Não há necessidade de ter em casa grandes quantidades de nenhum produto. Ao contrário, isso pode até ser contraproducente para o sistema de distribuição".

Veja a declaração na íntegra:

Foi também anunciado hoje que a Livraria Lello, Casa da Música, Fundação de Serralves, Irmandade dos Clérigos, Museu da Misericórdia, Museu do Futebol Clube do Porto, Palácio da Bolsa e Pavilhão Rosa Mota vão encerrar a partir de amanhã (sábado 14) e até ao dia 3 de Abril.

As praias do Porto, Vila Nova de Gaia, Matosinhos e Espinho, assim como os fluviais ao longo do rio Douro, estão a partir de agora também interditadas à prática de qualquer actividade desportiva ou de lazer. O capitão dos Portos do Douro e Leixões, Cruz Martins, declarou à Lusa que estas medidas de contenção de propagação do Covid-19 são "essenciais" e que neste momento é importante reduzir os contactos ao mínimo.

O novo coronavírus foi detectado em Dezembro e já provocou mais de 4.900 mortos em todo o mundo, levando a Organização Mundial de Saúde a declarar a doença como pandemia. Segundo dados hoje divulgados, Portugal tem 112 casos confirmados.

 

+ Instituições culturais e turísticas do Porto encerram a partir de amanhã

+ Covid-19: eventos cancelados no Porto

Fique a par do que acontece na sua cidade. Subscreva a nossa newsletter e receba as notícias no email.

Share the story
Últimas notícias
    Publicidade