A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Jardins do Palácio de Cristal
Fotografia de Vítor OliveiraJardins do Palácio de Cristal

Festival Porta-Jazz volta a ocupar os jardins do Palácio de Cristal

A 11.ª edição do festival está marcada para os dias 23 a 25 de Julho.

Por Margarida Ribeiro
Publicidade

Os jardins do Palácio de Cristal vão ser, mais uma vez, o palco do Festival Porta-Jazz. Entre 23 e 25 de Julho, vai poder assistir aos concertos da 11.ª edição do festival que, este ano, tem como lema Da Janela Saem Pássaros, "em jeito de reacção às contingências provocadas pela pandemia da covid-19, mas que serve, também, para sintetizar o princípio por detrás de um profícuo trabalho da associação Porta-Jazz", explica a organização em comunicado. 

Ao longo de três dias, estão agendados 14 concertos, que envolvem cerca de 60 músicos. Vão ser exploradas diferentes propostas estéticas "que vão do jazz mais tradicional à mais pura e livre improvisação, passando pela música contemporânea ou por caminhos apoiados no groove, a interacção de talento local com gente dotada, oriunda de outros pontos do país e do estrangeiro". 

Logo no primeiro dia do festival, 23 de Julho, às 21.30, sobem ao palco Vessel Trio de Hery Paz, Javier Moreno e Marcos Cavaleiro. A seguir, pode contar com o concerto do super-grupo Coreto, "que vai estrear as encomendas feitas a João Grilo, João Mortágua, Catarina Sá Ribeiro e Nuno Trocado".

Para 24 de Julho, pelas 16.00, está marcada a actuação Filipe Teixeira Trio, que apresenta o álbum TAO, e depois é a vez de Josué Santos e Gianni Narduzi brilharem com Vazio e o Octaedro. Já às 18.15 estão agendados os concertos do Ensemble Robalo/Porta-Jazz, criado para o momento, e de Nuno Campos, que apresenta o registo Tacatarinaten.

Ainda no mesmo dia, por volta das 21.30, ouve-se Empa, de Miguel Rodrigues, seguindo-se "a encomenda feita pelo festival a Hristo Goleminov".

A música termina a 25 de Julho, com um concerto de Hugo Raro, às 16.00, em que vai estar em destaque o disco Connecting the dots. Logo a seguir, actua o grupo de novos músicos liderado por Yudit Vidal, com Canto das Sereias. Às 18.15 vai poder ver João Martins, com o seu Hundred Milliseconds, seguido de Mazam com Land.

Quem encerra esta 11.ª edição do festival é João Pedro Brandão, que apresenta Trama no Navio, e André Silva, que dá a conhecer The Guit Kune Do.

O festival Porta-Jazz está inserido no Ciclo Warm Up e tem o apoio da Câmara Municipal do Porto. Todos os concertos são de entrada gratuita, no entanto, têm lotação limitada.  

+ Jazz na Real Vinícola volta a Matosinhos em Junho e Julho

Descubra a edição desta semana, digital e gratuita, da Time Out Portugal

Últimas notícias

    Publicidade