Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right Monster Jinx: a editora que põe o Porto a mexer faz dez anos
Notícias / Música

Monster Jinx: a editora que põe o Porto a mexer faz dez anos

Monster Jinx
© DR A partir das 23.00 a entrada na festa deixa de ser livre

O que fazer quando se tem uma banda, um CD gravado, a capa preparada e a única coisa que falta é uma editora? Slimcutz, Stray e DarkSunn - fartos de ouvir que eram "acusticamente viáveis”, mas não a nível financeiro - resolveram o problema criando a Monster Jinx, em 2008, para acolher Monstro Robot, o projecto que tinham em conjunto. O colectivo celebra o décimo aniversário este sábado com uma festa no Maus Hábitos.

Esperavam chegar tão longe?, perguntamos. Luíz Azevedo (DJ Slimcutz) diz que não. Actualmente trabalham com 14 artistas e já lançaram mais de 40 projectos. O músico acredita que a editora se distingue pela relação que existe entre todos, de amizade acima de tudo. “Quando estamos juntos somos basicamente uma família. Aliás, quando alguém entra na editora, não é só pela música que faz, mas também pela pessoa que é e pela maneira como se adapta e interage connosco”.

Luíz contou que até pode haver artistas dos quais gostam pelo som que produzem, mas se não se encaixarem na dinâmica que construíram, acabam por não entrar. A sensação que têm e que querem manter é a de que são “uma banda gigante”.

Além de editar música, a Monster Jinx organiza, de dois em dois meses, a Purple Hazin, uma festa no Maus Hábitos. “É o nosso maior marco. Começou com duas pessoas, e agora tem entre 800 e 900, o que é um motivo de orgulho para nós”. No evento, tocam sempre artistas da editora, quatro ou cinco de cada vez.

O colectivo já tem planos para o futuro. Entre eles, o lançamento do primeiro álbum de E.A.R.L., um membro recente da editora, e de um EP do NO FUTURE, na equipa há aproximadamente cinco anos, mas sem editar um disco há cerca de três. Nos planos está também o álbum do Ghost Wavvves e o Monster Jinx Beat Camp, uma compilação que, desde o ano passado, lançam todos os verões.

Mas antes disso, há um aniversário para celebrar. A festa está marcada para as 15.00 deste sábado e estende-se até às 06.00, com uma pausa para jantar às 20.00. A partir das 23.00 a entrada deixa de ser livre e adquire um custo de 3,50€. Por lá, vai encontrar um vinho comemorativo que criaram para o efeito e, sobretudo, muita música.

+ Festival Internacional de Música de Espinho: da música clássica ao jazz

+ Cinco bares para ouvir música ao vivo no Porto

Publicidade
Publicidade