A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Museu da Cidade - Extensão do Douro
© Nuno Pinto / Museu da CidadeExtensão do Douro

Museu do Vinho do Porto renasce para abraçar o Douro

O museu reabre esta semana na Rua da Reboleira com uma nova missão e um novo nome: Extensão do Douro, um ponto de partida à descoberta da região demarcada.

Escrito por
Ana Patrícia Silva
Publicidade

Inaugurado em 2004, o Museu do Vinho do Porto esteve instalado no Armazém do Cais Novo, passando para as actuais instalações em 2019, num edifício reabilitado na Rua da Reboleira. O espaço, que mostrava a relação da cidade com o vinho que era produzido no Douro, é agora um dos núcleos do Museu da Cidade do Porto.

A nova Extensão do Douro do Museu da Cidade vai expandir o seu programa para abarcar o rio e a região vitivinícola. Situada em plena Ribeira, foi concebida como um posto avançado e um ponto de partida para descobrir o Douro. Aqui poderá ver exposições, provar um vinho com o rio no horizonte, conhecer o Gabinete e o Arquivo do Vinho, um futuro espaço de reflexão e tertúlias. O objectivo é desconstruir "a ideia de que o Porto é mera alfândega, mas antes um lugar onde o vinho matura e repousa", lê-se no site oficial.

A partir de 25 de Junho, poderá visitar este espaço todos os dias (excepto segunda-feira), das 15.00 até às 20.00, no número 33-37 da Rua da Reboleira. Durante o período de abertura, serão realizadas visitas à exposição, limitadas a grupos de dez pessoas.

Extensão do Douro do Museu da Cidade
© DR / Museu da CidadeExtensão do Douro

O programa será desenvolvido em conjunto com o arquitecto Pedro Jervell, para, "a partir dos contributos de vários saberes, inventar um olhar esclarecido e poético sobre uma região árida e generosa, onde desde há muitos séculos homem e natureza se reinventam um ao outro". A primeira exposição, Douro: Terra e Atmosfera, convoca "a matéria, a acção sobre o solo duro de xisto da região, atravessada por uma versão aérea e sonora".

Trata-se de uma "(e)vocação animista da região, que convoca a voz dos homens, o canto das aves, o som metálico do xisto, o correr das águas e o sopro do vento". A terra, o chão e a matéria foram trabalhados e trazidos pelo atelier de arquitectura Skrei e o enólogo e produtor de vinhos Mateus Nicolau de Almeida, o resultado de uma colaboração, em Vila Nova de Foz Côa, em torno da criação de lugares para o culto do vinho.

Esta primeira montagem poderá ser vista até 11 de Março de 2022, mas futuramente a programação respeitará um ritmo sazonal, compassado com os ciclos da vinha, com novas exposições nos meses de Março e de Setembro.

Extensão do Douro do Museu da Cidade: Rua da Reboleira 33-37 (Porto). Ter-Dom, 10.00-17.30. 4€.

+ Os melhores museus no Porto

+ Museu da Cidade lança novo site e estação de rádio online

Descubra a edição desta semana, digital e gratuita, da Time Out Portugal

Últimas notícias

    Publicidade