A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Compostagem
© DRA compostagem evita que os resíduos orgânicos sejam incinerados ou depositados em aterro

No Porto faz-se mais compostagem do que no resto do país

Por Bárbara Baltarejo
Publicidade

Cascas de laranja, talos de couves, sobras da poda, cascas de ovos. Estas são algumas das coisas que deixaram de fazer parte dos resíduos indiferenciados nas casas de mais de 33 mil pessoas, graças ao projecto Terra à Terra da Lipor, que oferece compostores caseiros. Há iniciativas semelhantes no resto do país, mas o Grande Porto ocupa o primeiro lugar com os munícipes que mais compostagem fazem.

Implementado desde 2007, o projecto Terra à Terra já entregou mais de 15 mil compostores nos oito municípios em que a Lipor opera. A este número junta-se ainda a recolha porta a porta e os compostores comunitários, passando para 33.525 o número de pessoas que todos os dias evitam que os resíduos orgânicos sejam depositados em aterro ou incinerados.

Porto, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Póvoa de Varzim e Valongo superam assim os números de outras regiões do país como Lisboa, Oeiras, Cascais ou Sintra.

+ Sete projectos e movimentos no Porto que ajudam o planeta

+ Nove marcas sustentáveis no Porto e arredores

Fique a par do que acontece na sua cidade. Subscreva a nossa newsletter e receba as notícias no email.

Últimas notícias

    Publicidade