A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Tio Tomás, A Contabilidade dos Dias (2019), de Regina Pessoa
© DRTio Tomás, A Contabilidade dos Dias (2019), de Regina Pessoa

O Dia Mais Curto: a grande festa da curta-metragem chega hoje ao Porto e amanhã a Vila do Conde

Por Patrícia Santos
Publicidade

Anualmente, de 21 para 22 de Dezembro, o Hemisfério Norte entra na estação mais fria, marcando o Solstício de Inverno com o dia mais curto do calendário. Pelo sétimo ano consecutivo, Portugal celebra o acontecimento com a festa da curta-metragem, que se caracteriza pela exibição de pequenos filmes em diferentes pontos do país. Entre Porto e Vila do Conde, há projecções em seis locais. Os bilhetes, à venda nos locais das sessões, variam entre a entrada gratuita e os 5€.

Na Invicta, as projecções começam já esta quarta-feira, dia 18, na Aula Magna da Faculdade de Belas Artes do Porto, com o programa 20 anos Agência, responsável por assinalar o vigésimo aniversário da Agência da Curta Metragem, a organizadora do evento. Para ver, há "alguns dos filmes mais importantes destas duas décadas de actividade numa pequena retrospectiva que é também uma viagem à história da curta-metragem portuguesa", conforme a informação divulgada no comunicado de imprensa. Fuligem (2019), de Vasco Sá e David Doutel, Amélia & Duarte (2015), de Mónica Santos e Alice Guimarães, História Trágica com Final Feliz (2005), de Regina Pessoa, A Brief Story of Princess X (2016), de Gabriel Abrantes, Viagem a Cabo Verde (2010), de José Miguel Ribeiro, e Rapace (2006), de João Nicolau, compõem esta sessão de 79 minutos, agendada para as 15.00.

Dia 21, às 19.00, conte com um Programa Especial no Cinema Trindade, e, às 22.00, o Passos Manuel recebe o programa Novas Curtas Portuguesas, que dá ao público a "oportunidade de conhecer algumas das pérolas mais recentes de autores internacionalmente consagrados mas também de nomes promissores que se vão afirmando no cinema nacional". Entre Sombras (2018), de Mónica Santos e Alice Guimarães, Circo do Amor (2018), de Miguel Clara Vasconcelos, Tio Tomás, A Contabilidade dos Dias (2019), de Regina Pessoa - finalista à nomeação para o Óscar de Melhor Curta-Metragem -, e Como Fernando Pessoa Salvou Portugal (2018), de Eugène Green, são as curtas a que vai poder assistir no decorrer desta sessão de 73 minutos.

Em Vila do Conde, no Auditório Luis Soares (ESMAD), há Programa Associado, isto é, "da inteira responsabilidade das entidades associadas". O evento decorrerá nos dias 19 e 20, em ambos os casos às 18.30. Ausência, de Eduarda Brandão, Permanência, de Bianca Martins, Fantasmas, de Ricardo Alves e Miguel Ângelo Pereira, A Instalação do Medo, de Ricardo Leite, e Tanto Chão, de Anna Almeira preenchem o cartaz de quinta-feira, enquanto Hompesch Chez Moi, de Sara Marques, Rafeiro, de Pedro Lopes, e Alí, Onde Não Sou, de Ricardo Couto, integram o de sexta-feira. Todos estes trabalhos são de 2016, ano em que foram apresentados no evento Imagens do Real Imaginado.

O Teatro Municipal (Cineclube de Vila do Conde) é ponto de paragem no dia 22, às 15.00, às 16.00 e às 21.00. No primeiro horário serão apresentadas "pequenas histórias, oriundas de vários países, que abordam, de forma lúdica, temas importantes" a propósito do programa Amiguinhos. As outras sessões neste teatro dedicam-se às Curtas do Mundo, "que dá a conhecer várias visões do mundo nos dias de hoje". Consulte o programa completo da iniciativa aqui.

+ Seis filmes a não perder este mês

Três séries a não perder este mês

Fique a par do que acontece na sua cidade. Subscreva a nossa newsletter e receba as notícias no email.

Últimas notícias

    Publicidade