Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right O melhor do primeiro dia do Portugal Fashion SS20
Notícias / Compras e estilo de vida

O melhor do primeiro dia do Portugal Fashion SS20

Katty Xiomara
© Ugo Camera Katty Xiomara apresentou a sua colecção no hotel Tipografia do Conto

A 45ª edição do Portugal Fashion já arrancou e a Alfândega do Porto foi, novamente, o local escolhido para acolher o evento. É lá que, até sábado, os designers portugueses vão apresentar as suas propostas para a próxima estação quente. 

O dia, tal como já é habitual, começou com as apresentações dos alunos das escolas de moda Modatex, Cenatex, ESAD, EMP, ESART e FAUL. Depois, a passerelle foi ocupada pelo Bloom Upload, uma iniciativa que permitiu a Carolina Sobral, Arieiv, João Sousa e 0.9 Virus, quatro jovens designers, criar colecções cápsula.

Uma das grandes novidades deste ano foi a presença dos alunos finalistas da Milano Moda Graduate 2019 (um projecto de promoção de novos talentos da Camera Nazionale della Moda Italiana). Francesco Murano, Pietro Fadda, Chiara de Nigris, Ottavia Molinari, Enrico Vettorazzo, Eleonora Giussani, Ottavia Molinari e Chiara de Nigris foram os jovens italianos convidados e cada um apresentou cinco coordenados. 

 

Francesco Murano
© Ugo Camera

 

Às 19.30 chegou a vez de Unflower pisar pela primeira vez a passerelle. A marca existe desde Maio e foi pensada por Ana Sousa e Joana Braga, que durante algumas estações se apresentou em nome próprio no Bloom. "Tinha um projecto meu de marca de autor, mas não era feliz. Sentia que não era a minha praia e que precisava de vendas e público", explica Joana. Então juntou-se a Ana para criarem uma marca que não quer ser associada à moda de autor e que garantem ser acessível e pensada para toda a gente. Uma colaboração que parece estar a dar frutos já que em apenas seis meses produziram três colecções.

Inspiradas num auto-retrato de Matisse, as jovens criaram Joyride, uma colecção marcada por tecidos com diferentes texturas, padrões florais, cor-de-rosa conjugado com verde, algumas peças em denim e aplicações com pérolas, tudo com elementos que remetem para o quadro. As peças da marca apenas estão disponíveis por encomenda e estão prontas, no máximo, em 15 dias. Pode encontrá-las online, nas redes sociais e até sábado na zona do Brand Up do Portugal Fashion.

Logo a seguir veio Maria Meira com uma mensagem feminista. "A colecção consiste em realçar o poder da mulher e dizer que ela pode usar o que lhe apetecer e ser livre", explica. Isto traduz-se em silhuetas fluidas, largas, calções de ciclista, t-shirts com mensagens como "Women deserve respect" ou "Women should be able to talk" e em apenas três cores: o preto, o cor-de-rosa e o branco. É a sua colecção mais comercial e, por isso, decidiu adicionar os multi bolsos para que as peças não fossem "tão normais".

 

Maria Meira
© Ugo Camera

 

O último desfile a ter lugar na Alfândega foi o de Rita Sá, que está pela terceira vez no Portugal Fashion. À Mão de Semear é uma colecção inspirada por um momento muito caricato. Numa altura em que na sua terra estava a acontecer uma onda de assaltos, os pais decidiram começar a esconder os bens com mais valor (monetário ou sentimental). Durante esse "jogo de esconder" encontraram umas fotografias antigas do seu bisavô durante o tempo de caça. "Foi super giro perceber que na altura se caçava de fato, ou seja, eles iam caçar como se fossem à missa ao domingo", conta. Então decidiu utilizar alguns elementos do universo da caça nas suas peças, como os bolsos grandes que se usam nos coletes dos caçadores. Com Rita estamos habituados a ver colecções em que apenas uma cor reina do início até ao fim, mas desta vez a criadora decidiu trocar-nos as voltas e dar uso a vários tons de verde.

Ao fim do dia o Portugal Fashion viajou até ao hotel Tipografia do Conto para assistir à apresentação de Katty Xiomara, que decidiu afastar-se da ideia clássica de desfile. No hotel as modelos espalharam-se por diferentes divisões e foram experimentando várias peças da colecção. No total foram mostrados 42 coordenados, no entanto, a colecção é mais pequena. “A ideia é fazer muitas peças, mas fazer delas multifuncionais para que possam ser vestidas de diferentes formas”, explica. Sustentabilidade foi a palavra de ordem e a roupa foi feita a partir de poliéster reciclado, algodão orgânico, seda, entre outros materiais naturais. Há ainda artigos feitos a partir de upcycling com tecidos que a designer tinha e que não estavam a ser utilizados.

Katty Xiomara também escolheu este dia para lançar o seu livro Reflexo, onde dá dicas e conselhos para ajudar os leitores a melhorar o seu guarda-roupa e a forma como se vestem. Além de ter escrito o livro, a criadora também o ilustrou e paginou. O hotel recebeu ainda a estreia do Parachute Trip, um documentário sobre o desfile de Katty Xiomara no antigo Matadouro Industrial do Porto, em 2017.

Hoje o Portugal Fashion vai receber os desfiles de Carla Pontes (18.00), Inês Torcato (20.00), Luís Buchinho (22.30), entre outros.

Portugal Fashion: a 45ª edição traz o regresso de Pedro Pedro e muitas outras novidades

Fique a par do que acontece na sua cidade. Subscreva a nossa newsletter e receba as notícias no email. 

Publicidade
Publicidade